quinta-feira, 9 de julho de 2009

Não se faz, pensa e age como querem os seqüestradores de governo

A oposição ao governo Maroca resolveu que ele tem fazer política. Mas o que é esse fazer política? “Maroca tem que dar um muro na mesa e mandar esses secretários fazer política.” Quer dizer, humilhá-los e mandar que eles entreguem o governo as raposas: contração de seus apadrinhados, a aceitação da ingerência sob o trabalho, o favoritismo aos apadrinhados deles, o loteamento e todos os vícios e maus que a política arcaica de Sete Lagoas sempre teve. Bem, eles dizem que é esse tipo de política que está faltando ser feita. Errado. Errado. Errado.

A política que está faltando ser feita é a da sustentação da política de governo e não essa velha política que estão acostumadas as raposas gulosoas. Ou seja, se empreende um trabalho austero e necessário no gerenciamento da maquina, se implanta políticas boas em áreas como educação e saúde, mas a base está desintegrada sem liderança, a comunicação não revela corretamente o valor do que está sendo feito, não se faz o confronto político de valor entre as velhas práticas e as atuais. Há uma absoluta omissão do governo na própria defesa seja na Câmara, na mídia...

Veja o caso da Câmara. A timidez do vereador que tem a liderança é tal que ele não ajuda em nada quando não está atrapalhando de tão ingênuo que é. Na Câmara o governo Maroca está absolutamente a pé: a base não é liderada, os projetos não são defendidos, não faz o necessário confronto político de idéias absolutamente legítimo e vital. Ao contrário o inexperiente líder só abre a boca para dizer “eu queria parabenizar você por isso” é sempre assim esse comportamento envergonhado quase que pedindo desculpas.

E aí a oposição toma conta de todos os espaços e vai ganhando a opinião pública. “Os secretários de Maroca estão politicamente na idade da pedra lascada”, afirmou João Carlos ontem em sua fala pela manhã na Rádio Cultura. Não, não, errado, quem está na idade da pedra politicamente até antes dela ser lascada são a maioria dos políticos da cidade. Mas se deixarem eles vencem a guerra de opinião e passam a ser ouvidos pela população. Aliás, que guerra: eu mostrei no registro histórico do Blog Leonardo Barros que o próprio prefeito ao invés de defender o seu governo prefere pedir desculpas porque não faz o que a oposição quer que seja feito.

Não. Não. E Não, Não se faz assim. Ou seja, o adversário pela falta de coragem governista está seqüestrando até a mente do próprio prefeito. Seu governo age para mudar certas coisas mas ele mesmo não tem a coragem de assumir o que faz e defender o seu próprio governo. Isso é um prato cheio para os oportunistas dizerem que os secretários agem a revelia do prefeito, que desrespeitam o prefeito e eles assim se tornam alvo fácil. Tudo isso porque o governo tem vergonha de ser governo. Como me disse outro dia um auxiliar do prefeito “essa falta de vaidade do governo é um problema”.

Então, para encerrar volto à sugestão da oposição: “Maroca tem dar um murro na mesa e mandar esses secretários fazerem política”. Sim, mas fazer uma política bem diferente do que querem essas raposas. Não se faz, pensa e age como querem os seqüestradores de governo.
Postar um comentário