sábado, 28 de fevereiro de 2009

Gestão de Márcio Lacerda ainda está sob desconfiança, mas ainda assim é um indício do fim do petismo na capital

Amigos esta é uma contribuição do jovem, Ailton do Vale (foto), estudante de jornalismo no Centro Universitário de Belo Horizonte (Uni-BH). Ele escreve este texto especialmente para o blog, falando da sua visão sobre o começo da gestão, Marcio Lacerda (PSB), prefeito de Belo Horizonte. Ah, o texto de Ailton vale a pena ser apreciado, porém, certamente o leitor não petralha - é, eles vivem por aqui vigiando o blog - vai discordar dele, quando faz a seguinte resalva, no e-mail que me escreve: "Fique à vontade para editar o texto se julgar necessário, às vezes pego pesado quando tenho que tocar em assuntos relacionados ao petismo..." Que isso amigo, você pegou até levinho com a canalha.
*
Já se foram praticamente dois meses da nova gestão política na capital mineira sob os cuidados do prefeito Márcio Lacerda. Algumas mudanças de fato ocorreram, todas, um tanto quanto inusitadas, para não dizermos que fazem alusão a um populismo meio careta. Podemos citar, por exemplo, sua modesta visita a uma periferia local, logo após ser efetivado em seu cargo, tomando um caminho avesso ao comportamento de outros políticos. Pena que foi apenas para tomar uma xícara do bom café mineiro e comer pão de queijo, porque a tão prometida construção do Hospital Metropolitano na região do Barreiro, ao que parece, não sairá do papel ou ainda melhor, não passará apenas de “propaganda” eleitoral.

Ao que tudo indica, o socialista quer consolidar uma nova imagem para a administração de Belo Horizonte. Quer ser o zelador do povo, se identificar com a massa e equilibrar as forças políticas - apagando o velho jogo de interesses que tomam conta dos gestores sejam eles vereadores ou secretários de governo. Pretende realizar tudo aquilo que os petistas não fizeram em seus dezesseis anos de mandato. Mas, não é bem assim que as coisas funcionam na prática. Como gerir algo diferente, se a base executiva continua praticamente a mesma? Tudo bem, todos sabemos que se houver um líder de qualidade à frente das idéias, as demais peças tendem a caminhar para um objetivo em comum. Porém, o que dizer se essas peças estiverem manjadas no governo e ainda ousarem a pregar falação, insinuando perda de espaço na atual administração? É o que aconteceu com o ex-prefeito Fernando Pimentel quando “chorou” à imprensa mais cargos para seu partido alegando que o PSDB tomou a maioria das cadeiras. Márcio se limitou a ironizar a atitude, dizendo que não conhece nenhum dirigente petista do primeiro escalão desempregado.

Ora, mas a ingenuidade dos esquerdistas de plantão diz que segundo a base da DEMOcracia - com ênfase no demo, mesmo (!), pois eles consideram que este principio é coisa do mal e coisa e tal, no fundo odeiam essa palavra, só a usam para deitar argumentação indecorosa – todo governo deve ter igualdade de representação. Até aí tudo certo, mas o que querem de fato é nos fazer esquecer que essas escolhas são feitas de maneira verdadeiramente democráticas e não por meios escusos como o assistencialismo, tão comuns pelas bandas de lá. Se o atual prefeito, compor suas secretarias escolhendo aliados de sua confiança, que mal há? Ele foi eleito para isso. Deve montar sua base de acordo com o que julgar melhor. O que move a indignação petista é a sua ânsia para não perder o controle da estrutura governista. Querem sempre comandar tudo.

O bom eleitor, até hoje não engoliu a união cunhada pelo governador Aécio Neves junto ao agora, desiludido, Pimentel, para criar a aliança entre PSDB e PT. Eles conseguiram a vitória no fim, mas ficou aquela sensação de que o voto em Márcio foi mais para não permitir a vitória de Leonardo Quintão, o filho abastado do PMDB. Agora, Márcio Lacerda terá que prestar contas para o cidadão belo-horizontino que está enfastiado com a corja do petismo e suas demais variantes. Necessita ser firme e como autoridade exemplar, cumprir suas promessas e mostrar ao povo que Aécio não o apadrinhou por engano.

Gilmar Mendes, o guardião da democracia e o comportamento do ministro, Guilherme Cassel, em relação ao seu parceiro MST

(chegou pelo Google? Seja bem-vindo! leia o post e depois clique aqui para ler outros posts do blog)
Direto ao ponto, eu de azul, o ministro em vermelho. Disse à Folha o ministro Guilherme Cassel (Desenvolvimento Agrário): "Ilicitudes não ocorrem em abstrato. Tem que saber qual é ilegalidade, qual é a ilicitude, até para poder sanar. Precisa saber qual é contrato, o convênio, qual o repasse e para quem foi feito". Bem, a ilicitude ministro está no FINANCIAMENTO, que feito através do contrato, do convênio, do repasse ou do que se queira chamar a forma de dar dinheiro a esse movimento CRIMINOSO, SIM SENHOR! Mas, em se tratando da CIA PT, e, ainda mais, com os seus parceiros do MST, eu aposto que se investigar também os instrumentos de repasse se encontrará tramóia.
"A gente não cumpre uma lei mais ou menos. Cumpre rigorosamente. Faço questão de fazer isso. Tenho cuidado com a execução de contratos. [...] Que isso ministro, não se finja de bobo! Sabemos todos que Gilmar Mendes fala mais sobre a natureza do financiamento que da execução do contrato. Ou seja, depois de firmar a parceria com o criminoso se cumpre a risca o contrato, né mesmo sô? Ora Sr. ministro, deixa de conversa mole.
"Não tem como responder a generalidades. Respeito muito o presidente do Supremo. Tenho que encarar as manifestações dele com o máximo de seriedade. Se ele disse e afirma que há ilicitudes, é minha obrigação corrigi-las. Mas para corrigir, tenho que saber quais são." Assassinato consumado pela Organização Criminosa MST, é, por acaso ministro, uma ilicitude para o senhor?
"Volta e meia o país se depara com uma tentativa de criminalizar os movimentos sociais. Acho que é ruim para democracia de uma forma geral. Sempre que se procura criminalizar, isso acaba em tragédia. Isso nunca é bom."
Organização criminosa parceira é movimento social, sei. Quando se é parceiro do PT pode fazer o que quiser, até matar que se transforma em vítima. E mais: ruim para democracia é continuar omisso, como tem ficado o Congresso brasileiro. Disse bem, mais uma vez, Reinaldo Azevedo: Gilmar Mendes está se tornando numa legenda.
Ah, e por acaso o ministro sabe se o MST passa recibo de suas tramóias? E o PT?

Dilma Rousseff (PT) com 30%? Acorda PSDB! - Veja: Lauro Jardim

Atualização 2 - Depois que anunciu a vigilância petista ao blog o petralha Luiz Mafra tirou o comentário por isso link cai em comunidades do Orkut, não mais em comentário.
ATENÇÃO! Atualização em 28/02, 16:12 . O camarada petralha, luiz mafra, iniciou uma campanha no Orkut em favor da Dilminha e diz o seguinte sobre este post : "mesmo sendo uma projeção.. vejam o apelo!!!". Comunico ao camarada esbiro do PT, que não é apelo não, é posição clara e assumida contra petismo alienante, mensaleiro etc e tal. Mais: aqui no blog o petismo é tratado, também, a chutes e ponta pés. É só ver outros posts aqui no blog sobre a bandidagem esquedopada brasileira.
Uma pesquisa recém-concluída e inédita do Vox Populi cravou o piso da candidatura Dilma Rousseff em torno dos 30%. Esse total é a soma dos eleitores que votam no PT mais os que votam sem restrições em quem Lula indicar. Para crescer acima desses 30%, aí, sim, vão pesar a qualidade da campanha e a empatia da candidata, hoje com cerca de 14% das preferências. João Santana, marqueteiro de Lula e uma das cabeças por trás da modelagem da Dilma-candidata, tem dito no Planalto que o ideal é que sua subida nas pesquisas ocorra lentamente até o início do ano que vem. Se ela terminar o ano com uns 20%, estará de bom tamanho, segundo avalia.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

AmBev fecha fábrica em São Paulo


(Chegou pelo Google? Leia também sobre o histórico da instalação da AmBev em Sete Lagoas-MG, clique AQUI)
Por Marili Ribeiro, no Estadão:
A fabricante de bebidas AmBev anunciou o fechamento de sua fábrica em Mogi Mirim (SP), responsável pela produção anual de 40 milhões de litros de cerveja. A decisão provocou a demissão de 146 empregados. Outros 20 funcionários foram transferidos para as fábricas de Jacareí, Guarulhos e Jaguariúna, todas em São Paulo.
A empresa diz que o fechamento da unidade é decorrência de um processo de corte de custos, que se acentuou em janeiro, com a entrada em vigor das novas alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para bebidas. O aumento do IPI chegou a 15% para algumas marcas da AmBev - a empresa foi a fabricante mais penalizada com a mudança na tributação. Com as novas alíquotas, a AmBev teve de reajustar preços, a fim de não perder rentabilidade. Há duas semanas, um dos sócios da AmBev, o empresário Marcel Telles, chegou a visitar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para se queixar da excessiva carga de impostos.
A AmBev afirma que a decisão de fechar a fábrica não tem relação direta com queda de demanda ou perda de participação de mercado. Os últimos dados disponíveis, coletados pelo instituto de pesquisas Nielsen, mostram que a empresa detinha em janeiro 67% do mercado total de cervejas no País, contra 68,2% em janeiro do ano passado e 68,7%, no mesmo mês de 2007.
Apesar de não relacionar o fechamento à queda na demanda, a empresa admite que é parte de uma readequação do parque fabril. A empresa tinha uma meta de crescimento de 5% para o ano passado, mas as projeções são de que não tenha atingido esse objetivo.
A fábrica também era considerada desatualizada e a sua produção deve ser absorvida pelas outras unidades paulistas. Na próxima semana, será divulgado o balanço anual e o resultado do primeiro trimestre da companhia que, no Brasil, tem 23 mil funcionários e atingiu faturamento de R$ 12,455 bilhões em 2007.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

bbb9 - Big Brother para escolher o governador, o presidente...? Não, não é melhor ir de Mirla ou Francine na globo

"Esse seria o caminho?", perguntam-me. Acho que aprenderíamos um pouco mais sobre a personalidade dos postulantes, mas como isso é impossível, então é descobrir nas entrelinhas do Big Brother da vida real, qual é a dos caras. Quem é quem.

A propósito quem quiser BBB da vida"real" da globo, tá aí o link, Francine ou Mirla? Se você chegou pelo Google e quiser mais informações sobre a vida real da política brasileira no blog, clique aqui. Ah, faça um blog para você também e debata suas opções, é só clicar link em azul abaixo da minha foto: www.blogger.com, onde está este símbolo Vá lá e vire um Blogueiro!

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Curiosidades sobre o governo Maroca

Todo mundo anda dizendo na cidade - Sete Lagoas - que o governo de Maroca é formado por pessoas técnicas, sem experiência política. É mesmo, é? Não é isso que demonstra, por exemplo, o currículo da secretária de Educação, Maria Lisboa de Oliveira. Quer ver? Clique aqui e você terá o resultado da eleição para vereador em Belo Horizonte de 1996. É isso mesmo que você esta imaginando, ela foi candidata a vereadora em BH, pelo PSDB e teve 2278 votos. Então é hora de rever o conceito de que esse pessoal é só técnico e etc. tal, eles são raposas velhas da política mineira, assim, é bom ficar mais atento com esses "técnicos".

Maroca atraso de um ano no salário
Agora veja outra curiosidade da gestão Maroca. Eles transferiram o pagamento do funcionalismo do dia 28 para o quinto dia útil do mês, não é mesmo? Então, veja um detalhe significativo dessa mudança: haverá um adiamento de 1 (um) ano no pagamento. É ISSO MESMO, UM ANO! Como? Repare: o quinto dia útil varia do dia 5 ao dia 8 de cada mês. Assim, multiplicando o número de dias vezes o número de meses se chegará em mais de 365 dias - tomando uma diferença de 8 dias como média (dá mais), são 384 dias de atraso total. Então, até supera o prazo de um ano. Bem, é legal o que eles estão fazendo? Sim. Agora, só não pode ser vendido como vantagem para o funcionalismo, como espertamente eles estão fazendo. Aí vira enganação

Eleições para governador em Minas 2010


DATAFOLHA 23/09/2010: ANASTASIA ABRE 5 PONTOS DE VANTAGEM SOBRE HÉLIO COSTA. ANASTASIA SUBIU 2 PONTOS E FOI PARA 42%; HÉLIO COSTA ESTACIONOU EM 37%.

POR EVANDRO SPINELLI:

O governador Antonio Anastasia (PSDB) abriu cinco pontos de vantagem sobre Hélio Costa (PMDB), seu principal adversário ao governo de Minas Gerais, diz pesquisa Datafolha. A eleição pode ser decidida já no primeiro turno.

Anastasia, candidato apoiado pelo ex-governador Aécio Neves (PSDB), passou de 40% para 42% das intenções de voto, uma variação dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos.

Hélio Costa permaneceu com os 37% da pesquisa anterior, da semana passada.

Considerando apenas os votos válidos, o tucano tem agora 51% contra 44% de Costa. Para ser eleito no primeiro turno, o candidato precisa ter mais de 50% dos votos válidos.

Na pesquisa anterior, Anastasia tinha 50% dos votos válidos contra 46% de seu principal adversário.

Adilson Rosa (PCO), Edilson Nascimento (PT do B), Zé Fernando Aparecido (PV) e Vanessa Portugal (PSTU) têm 1% das intenções de voto. Fabinho (PCB) e Professor Luiz Carlos (PSOL) não atingiram 1%.

Votos em branco e nulo somam 4%. Ainda não decidiram em quem votar outros 13%.

A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 31.369/2010. Foram ouvidos 1.974 eleitores em 88 cidades mineiras na terça e quarta-feira desta semana.


PESQUISA IBOPE 21/09/2010: ANASTASIA MANTÉM VANTAGEM SOBRE HÉLIO COSTA
Luisa Brasil - Estado de Minas

Os dois principais candidatos ao governo do estado, Antonio Anastasia (PSDB) e Hélio Costa (PMDB) registraram crescimento em pesquisa de intenção de voto divulgada nesta terça-feira, pelo Ibope, que apontou vantagem de oito pontos do tucano sobre o concorrente peemedebista.

Anastasia, que tinha 41% das intenções de voto no último levantamento do Instituto, oscilou um ponto para cima e agora tem 42%. Já Hélio Costa, que tinha 32% das intenções de voto na última pesquisa, oscilou dois pontos para cima. O peemedebista agora tem 34%. O número de votos brancos e nulos caiu quatro pontos, passando de 9% para 5%. Já o número de eleitores indecisos oscilou um ponto para cima e passou de 15% para 16%. Em um eventual segundo turno, Anastasia venceria o pleito com 40% dos votos, contra 34% de Hélio Costa.

Os candidatos Vanessa Portugal (PSTU), Zé Fernando (PV) e Fabinho (PCB) têm 1% da preferência do eleitorado. Adilson Rosa (PCO), Edilson Nascimento (PT do B) e Professor Luiz Carlos (PSOL) não atingiram 1%.

O levantamento foi encomendado pela Rede Globo e pelo Jornal Estado de São Paulo. Foram entrevistadas 2.002 pessoas entre os dias 18 e 20 de setembro. A pesquisa foi registrada no TRE-MG sob o número 73370/2010.


NO DATAFOLHA (17/11/09) ANASTASIA PASSA HÉLIO COSTA PELA PRIMEIRA VEZ: O ALIADO DE JOSÉ SERRA EM MINAS FOI DE 36% PARA 40%; ENQUANTO O CANDIDATO APOIADO POR DILMA ROUSSEFF DO PT CAIU DE 39% PARA 37%.

POR EVANDRO SPINELLI, NA FOLHA:
Antonio Anastasia (PSDB) voltou a crescer nas intenções de voto para o governo de Minas Gerais, passou numericamente Hélio Costa (PMDB) pela primeira vez, mas a disputa no Estado continua indefinida, segundo pesquisa Datafolha.

Anastasia, atual governador e candidato apoiado por Aécio Neves (PSDB), passou de 36% para 40%. Ele está tecnicamente empatado com Costa, senador e ex-ministro das Comunicações, que oscilou de 39% para 37%.

A margem de erro máxima da pesquisa é de dois percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi feito na segunda e terça-feira desta semana com 1.837 eleitores de 83 municípios.
Anastasia cresceu 22 pontos desde julho. O candidato tucano ao governo era vice-governador e assumiu a titularidade em abril após a renúncia de Aécio, seu padrinho político, para disputar uma cadeira no Senado.

De acordo com o Datafolha, se a eleição fosse hoje Anastasia terminaria com 50% dos votos válidos, em situação de empate técnico com Costa, que atinge 46%.

Ou seja, não é possível atestar que a eleição terminaria no primeiro turno. Mesmo tendo apenas dois candidatos competitivos, a soma dos votos dos candidatos "nanicos" pode levar a eleição para o segundo turno.

Em um eventual segundo turno, Anastasia teria 45% dos votos contra 42% de Hélio Costa. Mais uma vez, empate técnico.

Para projetar os votos válidos, o Datafolha distribui os indecisos, nulos e brancos proporcionalmente à intenção de voto de cada candidato. Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, lembra, no entanto, que ainda há um percentual grande de indecisos no Estado: 14%.

Vanessa Portugal (PSTU), Adilson Rosa (PCO), Fabinho (PCB), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Zé Fernando Aparecido (PV) aparecem com 1% das intenções de voto. Edilson Nascimento (PT do B) não atingiu 1%.

Votariam nulo 3% e 1% pretendem votar em branco.

O tucano tem melhor desempenho na região metropolitana de Belo Horizonte, onde tem 46% das intenções de voto contra 34% de Costa. No interior, os dois estão empatados em 38%.

A menos de 20 dias do primeiro turno, somente 21% dos eleitores sabem o número de seu candidato ou sobre como votar nulo ou branco.

Os eleitores de Anastasia são mais bem informados: 30% sabem o número de seu candidato e 68% não conhecem. Entre os eleitores de Hélio Costa, 14% disseram o número correto e 82% não souberam responder.

Pesquisa feita com 1.837 entrevistados e registrada no TRE-MG com o número 70.959/2010.


DATATEMPO 16/09/10 CONTRADIZ IBOPE (VER ABAIXO) E PÕEM HÉLIO COSTA NA FRENTE DE ANASTASIA - EMPATE TÉCNICO HÉLIO, 38,90. ANASTASIA 35,81%.


Pesquisa DataTempo/CP2, realizada entre os dias 11 e 13 de setembro, aponta para uma disputa acirrada pelo governo de Minas. O candidato do PMDB, Hélio Costa, tem 38,90% das intenções de voto contra 35,81% do seu adversário tucano, o governador Antonio Anastasia. Considerando a margem de erro de 2,16 pontos percentuais para mais ou para menos, há um empate técnico. Na sua pior situação, Hélio Costa tem 36,74% das intenções de voto. E na sua melhor situação, Antonio Anastasia aparece com 37,97% da preferência do eleitorado.

O número de indecisos, pessoas que não sabem em quem votar ou não respondem, é de 18,73%. Nenhum dos outros concorrentes ao governo do Estado alcançou 1% das intenções de voto. Entre eles, a candidata do PSTU, Vanessa Portugal, é quem consegue a melhor pontuação - O,58% das intenções de voto.
Na comparação com a última pesquisa DataTempo/CP2, divulgada em 11 de setembro, Hélio Costa passa de 40,53% das intenções de voto para 38,90%. Já Anastasia sai de 35,26% para 35,81% da preferência do eleitorado.

Confronto de chapas. Quando são apresentadas aos entrevistados as chapas completas (nomes dos candidatos a governador e vice), Hélio Costa e Patrus Ananias (PT) conseguem uma vantagem em relação a Anastasia e Alberto Pinto Coelho (PP) superior à margem de erro. A primeira dupla tem 40,54% das intenções de voto, e a segunda tem 36,82%.

A pesquisa também simulou um segundo turno entre o peemedebista e o tucano. Nessa situação, Hélio vence Anastasia com 42,42% das intenções de voto contra 37,98%.

A disputa fica mais acirrada ainda quando se considera a possibilidade de voto. Perguntados sobre qual a possibilidade de voto em Anastasia, 30,28% dizem que é grande, 20,91% afirmam que é razoável. Somente 20,86% respondem que não há nenhuma possibilidade. Quando a pergunta é sobre a possibilidade de voto em Hélio Costa, 29,42% dizem que é grande, 26,52% afirmam que é razoável. Para 23,13%, não há nenhuma possibilidade de voto.



ANASTASIA 9 PONTOS À FRENTE DE HÉLIO COSTA - IBOPE 13 DE SETEMBRO DE 2010: ANASTASIA TEM 41%, E HÉLIO COSTA, 32%



POR PAULO PEIXOTO, NA FOLHA:
Pesquisa Ibope sobre as intenções de voto para o governo de Minas, divulgada na noite desta segunda-feira pela TV Globo, coloca o candidato do PSDB, o governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, nove pontos à frente do seu principal concorrente, o senador Hélio Costa (PMDB).

Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

Segundo o Ibope, Anastasia tem 41% das intenções de voto, contra 32% do peemedebista. Os indecisos somam 15% dos entrevistados. Brancos e nulos somaram 9%. Os demais candidatos na disputa somaram 2%. Esse resultado indica a vitória tucana no primeiro turno.

A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

No levantamento anterior, de 3 de setembro, o Ibope apontou empate técnico entre os dois principais candidatos. Anastasia tinha 35%, contra 33% de Costa.

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 12 de setembro. Foram entrevistados 1.806 eleitores. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e o jornal "O Estado de S.Paulo". Está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 70286/2010.



DATAFOLHA 11/09/2010 GOVERNO DE MINAS: DIFERENÇA ENTRE HÉLIO COSTA E ANASTASIA CAI PARA TRÊS PONTOS - HÉLIO COSTA 39% X ANASTASIA 36%

Por Elaine Resende - Estado de Minas:
A três semanas das eleições, a disputa ao Palácio da Liberdade fica mais embolada, segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado. Conforme o levantamento feito entre os dias 8 e 9 de setembro, Hélio Costa (PMDB) tem agora 39% dos votos, seguido de perto por Antonio Anastasia (PSDB) que alcançou 36%. Comparado aos últimos números do Datafolha, publicados no início deste mês, o peemedebista perdeu um ponto percentual, enquanto o tucano subiu um ponto no mesmo período. Essa é a menor diferença em Minas entre os dois principais adversários apontada pelo instituto desde o início da campanha eleitoral.

A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. Levando em consideração esse fator, Hélio oscila entre 37% e 41% e Anastasia tem entre 34% e 38%. Os candidatos Edilson Nascimento (PT do B), Zé Fernando Aparecido (PV), Professor Luiz Carlos (PSOL), Vanessa Portugal (PSTU), e Fabinho (PCB) têm 1% das intenções de voto cada um. Votos brancos e nulos somam 5% e outros 16% ainda não sabem em quem votar.

Segundo turno

Na simulação para o segundo turno, o Datafolha sinaliza para a vitória de Hélio Costa. Caso a eleição seja definida em 31 de outubro, o ex-ministro de Lula teria 47% e Anastasia, 39%.

A pesquisa Datafolha foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo. Foram entrevistados 1.685 eleitores. Os dados foram registrados no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o número 69732/2010.




PESQUISA DATA TEMPO 11 DE SETEMBRO DE 2010 Hélio mantém a liderança e o percentual de intenção de voto Tucano tem 35,26% da preferência do eleitorado contra 40,53% do líder


POR CARLA KREEFFT, NO O TEMPO:

Pesquisa realizada pelo Instituto DataTempo/CP2, entre os dias 3 e 7 de setembro, mostra o candidato do PMDB, Hélio Costa, na liderança pela disputa do governo de Minas, com 5,27 pontos percentuais de vantagem em relação ao seu adversário mais próximo, o governador Antonio Anastasia (PSDB). Hélio tem 40,53% das intenções de voto contra 35,26% do tucano. A margem de erro do levantamento é de 2,16 pontos percentuais. Foram realizadas 2.062 entrevistas e a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número 29.225/2010.

Os outros candidatos ao governo estão muito distantes dos dois primeiros colocados. Nenhum deles alcançou 1% das intenções de voto. José Fernando Aparecido (PV) e Vanessa Portugal (PSTU) aparecem em terceiro e quarto lugares, com 0,57% e 0,53%, respectivamente.

Na comparação com a última pesquisa DataTempo/CP2, divulgada no último dia 3 de setembro, não houve praticamente nenhuma mudança no quadro. Hélio passou de 40,89% das intenções de voto para 40,53%. Anastasia tinha 35,32% da preferência do eleitorado e agora tem 35,26%. Também não houve alteração no número de indecisos, que era de 15,56% dos pesquisados e agora é de 15,55%.

Ambos os candidatos possuem boas condições para conquistar os votos dos indecisos. Quando perguntados sobre qual é a possibilidade de voto em Hélio Costa, 31,52% respondem que é grande e 24,23% dizem que é razoável. Afirmam que a possibilidade é pequena 12,82% dos interrogados. Para 24,62% não existe nenhuma possibilidade de escolher Hélio. Quando a pergunta é sobre a possibilidade de voto em Antonio Anastasia, 29,52% afirmam que é grande, 20,76% dizem que é razoável e 12,93% respondem que é pequena. Para 21,07% não há nenhuma possibilidade de votar em Anastasia.

Segundo turno. A pesquisa simulou um segundo turno entre Hélio Costa e Antonio Anastasia. Nessa condição, o peemedebista continua na liderança e venceria o tucano por 44,35% a 37,61%.


Acirrado
Levantamento espontâneo revela empate técnico
No levantamento realizado pelo DataTempo/CP2, na modalidade espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos entrevistados, há um empate técnico entre Hélio Costa (PMDB) e Antonio Anastasia (PSDB). O tucano tem 23,97% contra 23,30% do peemedebista.

Dos entrevistados, 8,90% afirmam que não conhecem os candidatos e 3,73% dizem que vão anular o voto.

Apesar de não disputar o governo do Estado e ser candidato ao Senado por Minas, Aécio Neves é citado por 1,39% dos entrevistados.

Na comparação com a última pesquisa DataTempo/CP2, Anastasia passa de 25,18% para 23,97%. Hélio tinha 24,13% e agora tem 23,30%. Ambas as variações estão dentro da margem de erro.

Dados
DataTempo/CP2. Foram realizadas 2.062 entrevistas em todo o Estado. A margem de erro é 2,16 pontos percentuais. O registro na Justiça Eleitoral de Minas Gerais tem número 29.225/2010.







PESQUISA IBOPE DE 3 SETEMBRO DE 2010: Anastasia tem 35%, e Costa, 33%, aponta pesquisa Ibope em Minas

Levantamento foi feito de terça-feira (31/8) a quinta (2).

Margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Do G1 MG - Como está no título pesquisa publicada no MGTV E JORNAL NACIONAL:





O Ibope divulgou nesta sexta-feira (3) uma nova pesquisa com as intenções de voto para o governo de Minas Gerais. A análise foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de São Paulo.



De acordo com os dados da pesquisa, o candidato Antonio Anastasia (PSDB), que apresentava 21% das intenções, depois 27%, foi para 35%, manteve os 35%. O candidato Hélio Costa (PMDB), tinha 39%, depois 38%, passou para 33% e continua com 33%.



Os candidatos Vanessa Portugal (PSTU) e Fabinho (PCB) aparecem com 1% das intenções de voto. Zé Fernando Aparecido (PV), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Edilson Nascimento (PT do B) não atingiram 1% das intenções de voto. Pepê (PCO) teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) e foi substituído por Adilson Rosa, que foi incluído na pesquisa pelo Ibope, mas também não atingiu 1%.



Ainda de acordo com análise, os votos brancos ou nulos totalizaram 6% e o percentual das pessoas que não sabem em quem votar chega a 23%.



Segundo o Ibope, 1.806 pessoas foram entrevistadas nos dias 31 de agosto e 2 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.



A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) sob o número 66911/2010.


Segundo Turno



O Ibope também simulou a possibilidade de segundo turno entre os candidatos Antonio Anastasia (PSDB) e Hélio Costa (PMDB). O candidato Antonio Anastasia que tinha 37% das intenções de voto manteve os 37%. Já Hélio Costa que estava com 36% continua com os mesmos 36%.


DATAFOLHA DE 03 DE SETEMBRO DE 2010:VANTAGEM DE HÉLIO COSTA SOBRE ANASTASIA CAI PARA 5 PONTOS: Costa tem hoje 40% das intenções de voto, e Anastasia, 35%.




A vantagem de Hélio Costa (PMDB) sobre Antonio Anastasia (PSDB) na disputa pelo governo de Minas Gerais, que era de 26 pontos no início de agosto, agora é de apenas cinco pontos percentuais, mostra o Datafolha.

Segundo pesquisa realizada nos dias 31/8 e 1º/9, Costa tem hoje 40% das intenções de voto, e Anastasia, 35%. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
No levantamento anterior, de 23 e 24 de agosto, o peemedebista aparecia com 43%, e o tucano, com 29%. Dez dias antes, quando o horário eleitoral na TV ainda não havia começado, Costa tinha 43%, e Anastasia, 17%.


O candidato Pepê, do PCO, foi citado, mas não alcançou 1%. Os demais candidatos --Zé Fernando Aparecido (PV), Professor Luiz Carlos (PSOL), Vanessa Portugal (PSTU), Fabinho (PCB) e Edilson Nascimento (PT do B)-- tiveram 1% cada um.

Brancos e nulos somam 4%, e 15% dos entrevistados não sabem em quem votar.

Segundo Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, "a pesquisa mostra que há forte influência do ex-governador Aécio Neves (PSDB) no crescimento de Anastasia".
No início de agosto, antes do horário eleitoral, 23% dos eleitores de Aécio para o Senado declaravam o voto em Anastasia. Agora o índice alcançou 46%.







NOVA PESQUISA (30/08) - DO ESTADO DE MINAS - ANASTASIA CRESCE
POR Isabella Souto:
As eleições para governador de Minas Gerais tendem a uma reviravolta. O governador Antonio Augusto Anastasia (PSDB) apresenta uma tendência de crescimento e deve ultrapassar seu principal adversário, o senador Hélio Costa (PMDB). É o que revela a primeira rodada de pesquisas do Instituto EM Data, realizada entre o dia 26 deste mês e no domingo com eleitores de 51 municípios. A 34 dias da votação, o peemedebista é o preferido de 39% do eleitorado, mas é seguido de perto pelo tucano, apontado por 32% dos mineiros. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os nomes dos candidatos, eles estão empatados tecnicamente: 22% para Hélio Costa e 21% para Antonio Anastasia. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A mudança no quadro é esperada porque 51% dos eleitores desconhecem o governador do estado (15% nunca ouviram falar e 36% o conhecem só de nome), aliada ao fato de que 55% dos mineiros pretendem votar no candidato que represente a continuidade, enquanto 24% tendem a votar em quem for oposição. “Quem o conhece está optando por ele (Anastasia). À medida em que o governador se tornar mais conhecido, mantendo as atuais tendências de voto, o indicativo é de crescimento de sua candidatura”, explicou o cientista político Adriano Cerqueira, diretor do Instituto EM Data. Além disso, 18% dos eleitores – quase 2,5 milhões de pessoas – ainda estão indecisos e não sabem em quem votarão.

Para ter uma ideia, um quarto dos eleitores conhecem bem Hélio Costa – que já disputou duas eleições para governador e uma para senador –, enquanto 14% têm o mesmo grau de conhecimento em relação a Anastasia. E apenas 4% nunca ouviu falar do candidato do PMDB. Entre os eleitores que disseram conhecer bem os candidatos, mais ou menos ou só de nome, houve um empate técnico no grau de aceitação deles. Hélio Costa é o único que receberia o voto de 29% dos entrevistados, enquanto Anastasia foi citado por 24%.

Ainda podem mudar o seu voto 38% daqueles que hoje preferem o peemedebista e 37% dos que escolheram o tucano. “No comparativo do grau de aceitação das candidaturas, Hélio Costa tem leve vantagem sobre Antonio Anastasia no grau de rejeição, mas o índice do governador é baixo”, diz Adriano Cerqueira. O tucano não receberia o voto de 22% dos mineiros, enquanto o peemedebista é rejeitado por 17% daqueles que responderam ao questionamento.

Propaganda eleitoral

Apontada como o principal mecanismo para conseguir votos – e até mesmo anular uma rejeição –, a propaganda eleitoral ainda não está interessando os mineiros. Apenas metade dos eleitores do estado (52%) tem acompanhado os programas dos candidatos. Percentual considerado baixo, levando-se em conta a complexidade das eleições – são cinco cargos – e ainda o fato de que são dois votos para o Senado. Entre aqueles que acompanham os programas, a maciça maioria (94%) os assistem pela televisão, enquanto o rádio recebeu minguados 4% das citações. Outros meios foram apontados por 1% dos entrevistados.

Os dois principais padrinhos dos candidatos nestas eleições – o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador Aécio Neves (PSDB) – têm força eleitoral semelhante entre o eleitorado. O levantamento mostrou que ter o apoio de Aécio aumenta em 38% as chances de Anastasia receber o voto. O presidente Lula atrai 40% dos mineiros para a candidatura de Hélio Costa. “Lula e Aécio empatam no impacto positivo de seus apoios, praticamente um anulando o efeito benéfico do outro”, analisa Cerqueira. A influência dos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), por sua vez, é bem menor. A petista influencia o voto de 27% dos eleitores, enquanto Serra estimula 20% dos entrevistados a votarem em Anastasia.



VIRADA EM MINAS - NOVA PESQUISA NESTE SÁBADO 28/08/10 MOSTRA: O PROFESSOR ANASTASIA COM 35% ENQUANTO HÉLIO COSTA CAI DE 38% PARA 33%.




Por Mateus Castanha - Estado de Minas:

Pesquisa divulgada neste sábado pelo Ibope, encomendada pelo jornal Estado de São Paulo e TV Globo, aponta a virada do candidato à reeleição ao governo de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), sobre o peemedebista Hélio Costa. O tucano cresceu oito pontos e chegou a 35% das intenções de voto, contra 33% do concorrente.

Na última pesquisa do Ibope, realizada entre os dias 18 e 20 de agosto, Anastasia tinha 27% das intenções de voto. Já Hélio Costa liderava com folga e tinha 38% da preferência popular.














Vanessa Portugal (PSTU) e Zé Fernando Aparecido (PV) têm 1% cada e os demais não pontuaram. Brancos e nulos somaram 6% e os indecisos chegam a 24%. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa ouviu 1.806 eleitores e está registrada no TRE/MG sob protocolo 65090/2010 e no TSE sob protocolo nº 26113/2010.

Segundo turno
Ainda de acordo com a pesquisa, a situação de empate técnico na corrida pelo governo de Minas se repete no segundo turno. Antonio Anastasia teria 37% das preferências, contra 36% de Costa. Na contagem dos votos válidos, segundo o Ibope, o tucano está hoje a um ponto mais um voto de vencer no primeiro turno: tem 49% das intenções, contra 46% do rival do PMDB.






Nova pesquisa Datafolha, 27 de Agosto de 2010: Anastasia cresce 12 pontos, diz Datafolha - Ex-ministro tem 43% dos votos contra 29% do tucano
Elaine Resende - Estado de Minas
As duas primeiras semanas de propaganda eleitoral gratuita fizeram a diferença cair entre os candidatos ao Palácio da Liberdade, segundo pesquisa divulgada esta sexta-feira pelo DataFolha a pedido do jornal Folha de S. Paulo e da Rede Globo. O levantamento mostra que o ex-ministro Hélio Costa (PMDB) ainda mantém a liderança em Minas com 43%. Já o candidato à reeleição, o governador Antonio Anastasia (PSDB), alcançou 29% das intenções de voto, tendo crescido 12 pontos em relação à pesquisa feita anteriormente, quando tinha 17% da preferência do eleitorado.

Em julho, quando a campanha já havia ganhado às ruas, Hélio Costa, da coligação “Todos Juntos por Minas”, aparecia com 44% . Na pesquisa seguinte, o peemedebista caiu um ponto, passando para 43%. Pela nova pesquisa desta sexta, o senador se manteve no mesmo percentual. Já a candidatura de Anastasia, da coligação “Somos Minas Gerais”, aparecia em julho com 18%, caiu para 17% no início de agosto e agora conta com os 29% do eleitorado. Os números mostram que o tucano não roubou eleitores de Hélio Costa, mas cresceu conquistando votos dos que se declaravam indecisos e/ou dos candidatos nanicos.

Vanessa Portugal (PSTU) e Fabinho (PCB) oscilaram negativamente de 2% para 1% cada. Professor Luiz Carlos (PSOL), Zé Fernando Aparecido (PV) e Edison Nascimento (PT do B) também têm 1%. Pepê (PCO), cuja candidatura foi indeferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 24 deste mês, não pontuou. O percentual de eleitores indecisos se mantém elevado: 16%. Já os eleitores que declararam votar em branco/nulo somam 7%.

O Datafolha entrevistou em Minas 1.261 eleitores em 52 cidades do Estado, na segunda e terça-feira desta semana. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) com o número 25452/2010.






NOVA PESQUISA (23/08/10) IBOPE GOVERNO DE MINAS HÉLIO COSTA CAI DE 39% DAS INTENÇÕES DE VOTOS PARA 38%; ANASTASIA CRESCE PARA DE 21% PARA 27%. VEJA DADOS COMPLETOS ABAIXO:
É a primeira pesquisa após início do horário eleitoral obrigatório.

Do G1 MG

O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) divulgou nesta segunda-feira (23) pesquisa sobre as intenções de voto para o governo de Minas Gerais nas eleições deste ano.

Esta é a primeira análise realizada depois do início do horário eleitoral obrigatório no rádio e na televisão. A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 20 de agosto com 2.002 eleitores entrevistados no estado.
De acordo com os dados do Ibope, Helio Costa, candidato do PMDB, tinha 39% dos votos na pesquisa divulgada em 30 de julho. Agora tem 38%.








Relacionadas




Veja a nova (26/08) pesquisa para presidente AQUI




Vereador de BH perde mandato leia AQUI




Pesquisa para o senado Minas AQUI









Antonio Anastasia, do PSDB, aparecia com 21%, e agora apresenta 27% das intenções.

Vanessa Portugal, do PSTU, foi de 2% para 1%.

O Professor Luiz Carlos, do PSol, e Zé Fernando Aparecido, do PV, mantiveram 1% dos votos cada um.

Os votos brancos ou nulos eram 8% e agora representam 7%.

Vinte e cinco por cento dos eleitores continuam sem saber em quem votar.

Edilson Nascimento, do PT do B, Fabinho, do PCB, e Pepê, do PCO, não atingiram 1% das intenções de voto.

Ainda segundo o Ibope, a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 62810/2010.














PESQUISA DATATEMPO GOVERNO DE MINAS 19 DE AGOSTO DE 2010: HÉLIO COSTA: 44,84%. ANASTASIA: 22,23%.
Do Tempo:
Segundo a última Pesquisa DataTempo/CP2 realizada entre os dias 13 e 15 de agosto, o candidato ao governo do Estado, Hélio Costa, do PMDB, está com 44, 84% das intenções de votos, contra 22,23% do principal adversário Antonio Anastasia, do PSDB. Segundo o levantamento, Costa tem 22,61% pontos percentuais de vantagem em relação ao tucano. O Instituto DataTempo/CP2 entrevistou 1572 pessoas em todo o Estado. A margem de erro é de 2,4 pontos percentuais.






Data 13/08/10. Pesquisas divergem sobre números da disputa ao governo de Minas:




Diferença entre Hélio Costa e Anastasia é de 10 pontos na Vox Populi e 26 na Datafolha
Por Thiago Ventura - Estado de Minas:
Zuas pesquisas eleitorais divulgadas nesta sexta-feira apontam números diferentes na corrida pelo Palácio da Liberdade. Nos dois levantamentos o senador Hélio Costa (PMDB), candidato da coligação “Todos Juntos por Minas”, aparece na liderança, enquanto o governador Antonio Anastasia (PSDB), candidato à reeleição pela chapa “Somos Minas Gerais”, é o segundo colocado.

Na pesquisa Vox Populi/Band/iG, a diferença entre Hélio Costa e Anastasia caiu dez pontos percentuais em relação ao levantamento de 28/07. O peemedebista caiu de 42% para 36% das intenções de voto, enquanto Anastasia cresceu de 18% para 26%. Brancos e nulos somam 6% e o percentual de indecisos é de 27%.

A outra pesquisa mostrou um parâmetro diferente. Hélio Costa manteve a diferença de 26 pontos sobre Anastasia no levantamento Datafolha/TV Globo. O senador lidera as intenções de voto com 43% contra 17% do governador. Brancos e nulos somam 8% e os indecisos respondem por 24%.

Em um eventual segundo turno, segundo o Datafolha, Hélio Costa venceria com 54% dos votos, contra 22% de Anastasia. Não foi divulgado previsão de segundo turno na pesquisa do Vox Populi.

Apesar de conflitantes, as duas pesquisas tiveram números técnicos semelhantes. Ambas aplicaram entrevistas por quatro dias. O Vox Populi ouviu mil pessoas entre os dias 7 e 10 de agosto, enquanto o Datafolha aplicou 1.264 questionários entre os dias 9 e 12 de agosto. A margem de erro é 3 pontos no Datafolha e 3,1 pontos no Vox Populi.

Outra semelhança entre as duas pesquisas é que elas mostram o clima do eleitorado antes do primeiro debate pela Televisão. Além disso, em ambas as sondagens, os outros candidatos ao governo aparecem com percentuais próximos de 1%.

















Veja na imagem a nova pesquisa Datafolha para governador de Minas, 13 de agosto de 2010, as mais antigas estão abaixo:






Pesquisa Ibope Governo de Minas 30 julho de 2010: Helio Costa tem 39% das intenções de votos em Minas contra 21% de Anastasia
RIO - Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira sobre as eleições em Minas Gerais indica que Helio Costa (PMDB) possui 39% das intenções de voto contra 21% de Antonio Anastasia (PSDB).










Matérias Relacionadas































Ainda de acordo com a pesquisa, Vanessa Portugal (PSTU) tem 2% das intenções de voto. Professor Luiz Carlos (PSOL), Pepê (PCO), Fabinho (PCB) e Edilson Nascimento (PT do B) aparecem empatados com 1%. A estimativa de votos brancos ou nulos é de 8%. Eleitores indecisos representam 25%.

Na corrida para o Senado, o ex-governador Aécio Neves (PSDB) lidera a pesquisa com 70% das intenções de voto. seguido de Itamar Franco (PPS) com 39%, Pimentel (PT) com 18% e Marilda Ribeiro (PSOL) com 2%. Alfredo (PRB), Betão (PCO), Efraim Moura (PSTU), José João da Silva (PSTU), Miguel Martini (PHS), Mineirinho (PSOL) e Rafael Pimenta (PCB) tem 1%. O candidato Zito Vieira (PC do B) não teve nenhum voto. Os votos brancos e nulos representam 11%. Estão indecisos 29% dos eleitores.

A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, foi registrada no TRE/MG sob protocolo nº 54379/2010 e no TSE sob o nº 20792/2010. Foram entrevistadas 1.806 pessoas, entre 26 a 29 de julho.

Pesquisa Datafolha de 24 de Julho: Hélio Costa 44%, Anastasia 18%.Hélio Costa (PMDB) abre 26 pontos de vantagem. Apoiado por Lula, Hélio aparece com 44%. Carregado por Aécio, Antonio Anastasia (PSDB) obtém 18%.

Bem atrás, estão embolados, com percentuais que oscilam entre 1% e 2%: Professor Luis Carlos (PSOL), Vanessa Portugal (PSTU), Edilson Nascimento (PTdoB), Fabinho (PCB), Pepê (PCO) e Zé Fernando Aparecido (PV). Leiam também: SOB COMANDO DO PT CORREIOS PROTEGE EX-DEPUTADO PETISTA E PROCESSA EMPRESÁRIO VÍTIMA DE CALOTE DELE















Datafolha Hélio Costa tem 44%, Anastasia 18%, pesquisa 24 de julho de 2010.





Hélio Costa (PMDB) abre 26 pontos de vantagem. Apoiado por Lula, Hélio aparece com 44%. Carregado por Aécio, Antonio Anastasia (PSDB) obtém 18%.

Bem atrás, estão embolados, com percentuais que oscilam entre 1% e 2%: Professor Luis Carlos (PSOL), Vanessa Portugal (PSTU), Edilson Nascimento (PTdoB), Fabinho (PCB), Pepê (PCO) e Zé Fernando Aparecido (PV).











Pesquisa aponta Hélio Costa com 43,4% e Anastasia com 21,5% em MG. Data 18/07/2010
Thiago Ventura - Portal Uai

Uma pesquisa eleitoral divulgada neste domingo apresenta o senador Hélio Costa (PMDB), candidato da coligação "Todos juntos por Minas", como líder nas intenções de votos no estado. O relatório indica que o peemedebista tem 43,3% contra 21,5% do candidato à reeleição, o governador Antônio Anastasia (PSDB), da coligação "Somos Minas Gerais".












Matéria Relacionada





O EQUIVOCO DA COLIGAÇÃO "SOMOS MINAS GERAIS", QUE PODE CUSTAR A ELEIÇÃO E MUITO MAIS... [Coligação que apoia Anastasia]

A pesquisa foi feita pelo Instituto Sensus e encomenda pelo PR. Os dados foram divulgados pelo presidente estadual da legenda, Clésio Andrade. Em terceiro lugar na disputa para o Palácio da Liberdade, aparecem empatados José Fernando (PV) e Vanessa Portugal (PSTU), ambos com 2,3%.

No mesmo levantamento, 28,1% dos eleitores estão no grupo dos votos indecisos, brancos ou nulos. A pesquisa tem margem de erro de 2,5 pontos percentuais, para cima ou para baixo, e as perguntas foram feitas em voto estimulado.

Num eventual segundo turno, de acordo com a pesquisa, Hélio Costa venceria com 50,7% dos votos, contra 25,7% de Antônio Anastasia. Brancos, nulos e indecisos somam 23,5% dos votos.

Esta pesquisa gerou mais um embate entre os dois candidatos ao governo de Minas. O PSDB acusou o PR de ter manipulado as perguntas para beneficiar Hélio Costa.

Na votação espontânea, Hélio Costa aparece com 17,9%, Anastasia com 11% e o grupo indecisos, brancos e nulos sobe para 63,7%. Cinco por cento dos eleitores citaram nomes de políticos que não concorrem para governador.

Se no embate para o Palácio da Liberdade o PMDB aparece na frente, nas eleições para senador, quem lidera é o PSDB. O ex-governador tucano Aécio Neves apresenta 68,2 % das intenções para o primeiro voto. Itamar Franco (PPS) tem 10,3% e Fernando Pimentel 6,8 %. Para o segundo voto, Itamar tem 34,3%, Pimentel 15,2% e Aécio 6,6%.

O senador tem mandato de oito anos e neste ano haverá duas vagas para cada estado. Dessa forma, o eleitor terá dois votos. Segundo o Instituto Sensus, considerando a média ponderada dos dois votos, Aécio lidera com 37,4% seguido de Itamar com 22,3% e Pimentel com 11%.

Presidente

José Serra tem 35,5 %, Dilma 34% e Marina 9,2%. Indecisos, brancos e nulos chegam a 19,7%. No segundo turno, o tucano vence com 41% e a petista tem 40,8%.

Os questionários foram aplicados entre os dias 8 e 11 de julho em 53 cidades mineiras. Ao todo foram 1,5 mil entrevistas em 12 regiões do estado. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 48.064/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob registro 19.485/2010.






Minas - Cai vantagem de Hélio Costa sobre Anastasia (24/06/10)

Saiu do forno a mais recente pesquisa de intenção de votos do Instituto Vox Populi sobre a eleição para governador de Minas Gerais.










Matéria Relacionada: DILMA AINDA NÃO GANHOU E PODE PERDER, SABIA?

Aplicada junto a 2 mil eleitores entre os últimos dias 19 e 23, ela aponta uma queda de 10 pontos percentuais da vantagem que abrira Hélio Costa, candidato do PMDB, sobre Antonio Anastasia, candidato do PSDB.

Entre maio e agora, Hélio caiu quatro pontos e Anastasia subiu seis. Hélio tem 41% das intenções de voto contra 23 de Anastasia. A vantagem que era de 28 pontos percentuais reduziu-se a 18.

Dois fatos podem explicar o que aconteceu: o desgaste de Hélio com a resistência do PT em apoiá-lo e a presença de Anastasia na mídia por meio de comerciais e do programa de propaganda do PSDB.

O curioso em Minas é que à exceção do PT e do PMDB, os demais partidos da base de apoio do governo Lula estão fechados com Anastasia, que é a Dilma do ex-governador Aécio Neves - um candidato que nunca disputou eleições a não ser como vice de Aécio.

Ao contrário de Dilma, o índice de conhecimento de Anastasia ainda é baixo.






































Nova pesquisa Sensus, 15 de junho de 2010, aqui











Por Carla Kreefft, O Tempo:

Pesquisa DataTempo/CP2, realizada entre os dias 14 e 17 de maio, mostra o senador Hélio Costa (PMDB) na frente da disputa pelo governo do Estado. Ele tem, segundo o levantamento, 52,52% das intenções de voto, enquanto seu adversário, o governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), conta com 16,05% da preferência do eleitorado. O candidato do PV, deputado federal José Fernando Aparecido, registra 1,57%.





Vá na matéria Relacionada:
Novo cenário de Minas pós Hélio Costa goela a baixo 11/06/10





Em um segundo cenário da pesquisa, quando o nome de Costa é substituído pelo do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT), Anastasia obtém 21,44% das intenções de voto, permanecendo em segundo lugar. Nessa situação, Pimentel lidera a disputa com 31,86% da preferência do eleitorado. José Fernando Aparecido conta com 2,40% das intenções de voto.
Na comparação com a pesquisa DataTempo/CP2, realizada entre 12 e 18 de fevereiro, Hélio Costa sofre queda de 5,38 pontos percentuais, passando de 57,90% das intenções de voto para 52,52%. Anastasia permanece estável - cresce 0,35 ponto percentual, de 15,70% para 16,05%. No mesmo comparativo, Fernando Pimentel também cai 3,64 pontos percentuais (de 35,50% para 31,86%), e Anastasia cresce 1,64 ponto percentual, saltando de 19,80% das intenções de voto para 21,44%.

Hélio Costa é também o candidato mais conhecido do eleitorado mineiro. Segundo o levantamento, 22,91% dos entrevistados afirmam que o conhecem bem e têm muitas informações sobre ele. Outros 39,84% dizem que o conhecem pouco e têm alguma informação sobre ele. Já 30,10% informam que o conhecem de nome. Somente 6,95% dos interrogados afirmam que não o conhecem. Fernando Pimentel é conhecido bem por 12,38% dos entrevistados e outros 29,22% dizem que o conhecem pouco.

O nível de conhecimento dos eleitores em relação a Antonio Anastasia é menor. Apenas 6,66% do eleitorado dizem que o conhecem bem e outros 17,87% afirmam que o conhecem pouco. Já 31,13% dos entrevistados o conhecem só de nome e 44,05% não o conhecem. José Fernando é o menos conhecido (83,36% afirmam que não o conhecem).

Rejeição. Segundo pesquisa DataTempo/CP2, o campeão de rejeição é o candidato verde José Fernando com 32,79%. Antonio Anastasia foi rejeitado por 9,20% dos entrevistados. Já Hélio Costa e Fernando Pimentel registram percentuais próximos nesse item, 4,75% e 4,45% respectivamente.

PMDB tem mais votos na Zona da Mata, e PSDB, no Mucuri

O candidato do PMDB ao governo de Minas, Hélio Costa, consegue melhor desempenho na pesquisa DataTempo/CP2 na Zona da Mata mineira, onde alcança 61,3% das intenções de voto, e nas regiões Norte e Noroeste, locais em que conta com 58,5% da preferência.

As regiões Central, Metropolitana e Vertentes são os locais em que Costa registra pior desempenho. Nestas mesmas áreas, o petista Fernando obtém percentuais de intenção de voto mais altos.

Já Antonio Anastasia tem melhor resultado nos vales do Jequitinhonha e Mucuri. O pior resultado do governador acontece na Zona da Mata. José Fernando Aparecido registra percentuais de intenção de voto semelhantes nas diversas regiões do Estado. (CK)





ARTIGO RELACIONADO:










PESQUISA ELEITORAL DA MAIOR VANTAGEM A HÉLIO COSTA E DIFICULTA MANUNTENÇÃO DE PRÉ-CANDIDATURA PETISTA EM MINAS

A corrida eleitoral ao Palácio da Liberdade é liderada pelo pré-candidato pelo PMDB, o ex-ministro das Comunicações Hélio Costa. É o que aponta pesquisa divulgada nesta terça-feira (18) pelo instituo Vox Populi. O levantamento mostra que o peemedebista tem 45% das intenções de voto no Estado. O atual governador Antônio Anastasia aparece em segundo lugar, com 17% dos votos. Neste cenário o nome do petista Fernando Pimentel não foi considerado.

Os pré-candidatos Vanessa Portugal (PSTU) e João Batista Fonseca (PSOL) ficaram empatados com 2% das intenções de votos. Já José Fernando, do PV, teve 1%. Votos brancos e nulos somaram 10% enquanto 27% dos entrevistados não souberam responder. Segundo o Vox Populi, a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Já no cenário em que o Fernando Pimentel aparece e o nome do ex-ministro Hélio Costa não entra, a pesquisa aponta vitória do petista também em primeiro turno, mas com uma margem de vantagem menor. Pimentel teria 35% dos votos contra 21% de Anastasia e 2% de Vanessa, João Batista e José Fernando. Os brancos e nulos somam 11% e, novamente, 27% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder.

A análise feita pelo Vox Populi mostra aumento na vantagem de Costa sobre Anastasia em comparação à pesquisa feita em janeiro. Com Pimentel na disputa a diferença diminui. No começo do ano a vantagem do peemedebista era de 21 pontos (37% a 16%) e agora é de 28 pontos (45% a 17%). O petista tinha 19 pontos de vantagem em janeiro (34% a 15%) e agora tem 14 (35% a 21%).

O Vox Populi ouviu 800 pessoas em 45 cidades entre os dias 8 e 12 de maio. A pesquisa foi protocolada no Tribubal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 25760-10 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 11321-10..






OUTRAS PESQUISAS:






PESQUISA ELEITORAL PARA GOVERNADOR DE MINAS 2010 – HÉLIO COSTA LIDERA, MAS CAI SEIS PONTOS, ENQUANTO ANASTASIA CRESCE E TRIPLICA INTENÇÃO DE VOTOS


Na pesquisa do Data Tempo/CP2 de junho o Professor Anastasia aparecia com 4,3% de intenções de voto enquanto Hélio Costa tinha 48,1%. Na oportunidade escrevi o post Eleição em Minas Gerais 2010: tudo pode mudar. É o que começa a se configurar com o avanço do vice-governador, que deu um salto triplo na intenção de votos, e agora tem 12, 27%. Esse crescimento do “Professor” pode ser visto como a identificação dele como o grande responsável pelo “Choque de Gestão”, que colocou administração de Minas Gerais nos trilhos.

Bem, essa tendência de crescimento que se verifica agora tem tudo para continuar fortemente. Conta para isso, a maior exposição dele na mídia como candidato e futuro governador a partir de 2010, com saída de Aécio Neves para disputar a eleição, mais provável como Vice-Presidente da Republica, na chapa de José Serra. A seguir a matéria do O Tempo, que traz a pesquisa atual:

*
Pesquisa realizada pelo Instituto DataTempo/CP2 mostra que, se a eleição para o governo de Minas Gerais fosse hoje, o ministro das Comunicações, Hélio Costa (PMDB), venceria a disputa. O levantamento foi feito entre os dias 4 e 11 de dezembro, ouvindo 2.046 pessoas de todas as faixas de renda, níveis de escolaridade e nas diversas regiões do Estado. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.






No primeiro cenário, Hélio Costa obtém 42,35% das intenções de votos. Em segundo lugar, aparece o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT), com 20,59%. O vice-governador Antonio Augusto Anastasia (PSDB) conta com 12,27% da preferência do eleitorado. Outros 10,42% disseram não saber em quem vão votar ou não responderam. Dos entrevistados, 9,73% afirmaram que não votarão em ninguém, e 3,77% pretendem votar nulo. Somente 0,87% declarou que votarão em branco.

No segundo cenário, no qual o nome de Fernando Pimentel é substituído pelo do ministro de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, como candidato petista, Hélio Costa continua na frente, com 44,55% das intenções de voto. Patrus Ananias fica em segundo lugar, com 14,87% da preferência do eleitorado. Antonio Anastasia acompanha-o de perto, com 13,74%, constituindo um empate técnico. Afirmaram que não sabem em quem votarão ou não responderam 11,83% dos pesquisados. Declararam que não votarão em nenhum candidato 10,56%. Outros 3,72% disseram que pretendem anular o voto.






Na pesquisa DataTempo/CP2, publicada em 2 de junho deste ano, Costa também estava na liderança em três de quatro cenários.Espontânea. Na pesquisa em que os nomes dos candidatos não são apresentados, os entrevistados revelaram uma maior preferência pelo governador Aécio Neves (PSDB), que não é candidato. Ele obtém 12,42% das intenções de voto. Em segundo lugar, está o vice-governador Antonio Anastasia, com 4,40%. Mas. como a margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, Anastasia estaria tecnicamente empatado com Fernando Pimentel, que registrou 3,33%. Muito próximo de Pimentel está Hélio Costa, com 2,25% das intenções de voto. Entre os dois, também há um empate técnico, considerando a margem de erro. O ministro Patrus Ananias aparece em seguida, com 1,52% das intenções de voto - situação de empate técnico com Costa.

A SEGUIR POST ANTIGO DE 25/02/09:


Links relacionados:
1) Eleição em Minas Gerais 2010: tudo pode mudar - trato do grande potencial de crescimento do professor Anastasia
2) Eleição para presidente 2010 - Vou apostar alto: AÉCIO NEVES VICE-PRESIDENTE DA REPUBLICA. Duvida?
3) Cenário eleitoral de Minas 2010 - O bom desempenho de Azeredo na pesquisa CP2 para o governo fortaleceu o PSDB e seu nome para o... Senado












Chegou pelo Google? Seja bem-vindo! Para ler a página principal do blog clique aqui
Por Rafael Gomes, o Tempo
As articulações para as eleições de 2010 estão em curso nos bastidores da política, não somente para saber quem vai disputar a Presidência da República. A corrida para o Palácio da Liberdade, que também terá novo ocupante daqui a dois anos, também já começou.













Porém, em Minas, o horizonte é mais nebuloso. Quase ninguém assumiu o interesse em disputar o governo. Já outros, se quiserem concorrer, terão que, primeiro, convencer seus partidos de que devem ter um candidato para, depois, fazer com que os indicados sejam eles. A situação é ainda mais complexa já que as disputas transcendem legendas. Estão em jogo relações anteriores a esse processo centralizadas pelo governador Aécio Neves (PSDB). Assim, se um nome for lançado, outro, de outro partido, pode ser levado a recuar de suas pretensões em nome de alianças passadas. Com isso, a alternativa pode ser as cadeiras do Congresso. Os três principais partidos PSDB, PT e PMDB adotaram táticas diferentes para chegar ao ano que vem mais fortes. As legendas de menor representatividade também estão no páreo.













O PT é o único que tem uma disputa interna bem polarizada entre Patrus Ananias e Fernando Pimentel. A relação abalada após a sucessão à Prefeitura de Belo Horizonte é um tempero a mais. Apesar da vitória da aliança com o PSDB em 2008, em torno de Marcio Lacerda (PSB), Pimentel não terá um caminho fácil. Neste momento, está sem cargo público, embora seja cotado para presidir o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Lula. Enquanto isso, Patrus Ananias tem mais visibilidade: segue à frente do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, comandando o principal programa assistencial do governo federal, o Bolsa Família.













A disputa deve durar até o começo de 2010, quando será finalizada a consulta às bases do partido. Até lá, os dois terão que buscar apoios em todas as regiões. Se Pimentel mostrou força na capital, obtendo aprovação do acordo com os tucanos, terá que mostrar que se alavanca no interior.













Impasse. O PMDB é outro que ainda tem a situação indefinida. O partido tem boas relações com o governador. No entanto, como acontece nacionalmente, a sigla tem várias correntes e comportamentos até conflitantes. Uma delas defende uma aliança com o PT, lançando o vice de Patrus ou Pimentel. Outras reivindicam candidatura própria ou a aliança com os tucanos. Curiosamente, o ministro das Comunicações, Hélio Costa, é o único a ter declarado abertamente que quer disputar o governo em 2010 pelo PMDB, e disse isso por várias vezes. Porém, o mineiro tem outra opção caso o partido acerte a parceria com PT ou PSDB: outro nome seria escolhido para candidato a vice e Hélio Costa disputaria novamente uma vaga no Senado. Já o PSDB divide as atenções entre a candidatura de Aécio à Presidência e a manutenção do Executivo estadual. Seus principais líderes no Estado, como o secretário de Governo, Danilo de Castro, já trabalham pelo nome do vice-governador, Antonio Augusto Anastasia, que nega veementemente a pré-candidatura. No entanto, as viagens dele pelo interior têm se tornado constantes e vão se intensificar ainda mais, já que Aécio estará percorrendo o país em defesa de sua candidatura ao Planalto.

Amigos fieis

Vejo que tenho responsabilidade! A responsabilidade de corresponder a fidelidade e o prestigio de tantos amigos Brasil e mundo afora.

Berlin,Germany
Kawasaki-Kanagawa, Japan
Johannesburg-Gauteng, South Africa
Mountain View-California, United States
Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, uma grande massa de visitantes do interior de Minas e São Paulo e muita gente do sul do País, Centro Oeste, Norte e Nordeste...
Aqui, alguns dos muitos amigos sempre presentes: Itu-São Paulo; Pôrto Velho-Rondônia; Fortaleza; Bauru; Teófilo Otoni... E CLARO SETE LAGOAS.

Em respeito a vocês e pelo prazer de participar dos diferentes debates, farei um esforço para escrever mais. Pelo menos umas 3 ou quatro vezes na semana. E mais: agora teremos uma novidade no blog que Podcast. Informo aos amigos que, como o blog é para mim uma atividade voluntária, não posso dedicar todo meu tempo a ele, ainda assim, retomarei parte do ritmo.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Ausência

Atualização 03/03: A primeira foto abaixo está Kabelin, o artista comandante da festa de aniversário de um ano da TV Comunitária Sete Lagoas, com Joana da emissora, depois, na outra foto estão Santiango, idealizador e comandante da televisão e o amigo Flávio do Carmo, "PP autêntico" -, será?
Amigos, voltarei a escrever com mais frequência em breve. Estou ansioso para voltar a tratar de Sete Lagoas, Minas e Brasil. Vejo que já estamos em clima eleitoral em nível nacional e preciso tratar disso. O Mestre Reinaldo tem feito bons posts, também, quero dar minha contribuição para o debate. Localmente estou com uma entrevista da secretária de educação, Maria Lisboa, que classifica de mafioso a organização de determinada categoria para defender seus interesses, coisa bastante estranha, não? A entrevista foi excluisva e ela reafirma seu conceito e outras coisas mais.

PS. Parabéns a TV Sete Lagoas que completou um ano de vida, volto a este assunto.

No mais, um abraço e já volto.

Leonardo Barros.

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Versão de advogada brasileira sobre agressão e gravidez é questionada no país

(Veja no post abaixo a sequência de acontecimetos para instalação da AmBev em SL)
Da Veja:
A polícia e a imprensa da Suíça colocaram em dúvida nesta sexta-feira o relato da brasileira Paula Oliveira sobre uma denúncia de agressão praticada por skinheads numa cidade próxima de Zurique, na segunda-feira. De acordo com os policiais, a brasileira não estava grávida no momento do ataque. Essa informação teria sido obtida através de relatórios médicos. A polícia também afirma que não há garantia de que houve agressão e não descarta uma autoflagelação. A imprensa também questionou a versão.
Os policiais chegaram a interrogar três possíveis suspeitos na noite de segunda, mas todos foram liberados porque não havia provas contra eles. De acordo com a família da brasileira, a polícia está tentando "desviar a atenção" do caso. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, o pai da advogada, Paulo Oliveira, disse que saber se ela estava ou não grávida na hora do ataque "não é o centro da questão". "Queremos é que a polícia descubra quem cometeu o crime", afirma.
"A polícia dizia no começo que minha filha teria se autoflagelado. Agora, dizem que ela não estava grávida. O que eles precisam mesmo é encontrar os culpados, não ficar desviando a atenção", disse ele. A advogada continua internada num hospital de Zurique, sem previsão de alta. O médico forense Walter Bar afirmou nesta sexta que outra versão explicaria a internação dela: ela não estaria grávida e teria provocado os ferimentos no próprio corpo. Bar concedeu entrevista coletiva na sede da polícia de Zurique.
"Minha conclusão é que ela mesma fez os ferimentos", disse o médico. "As partes mais sensíveis do corpo da mulher, como genitália e seios, não foram atingidos pelos ferimentos." A polícia ressaltou, no entanto, que as investigações sobre o caso continuam e que nenhuma versão está descartada. As fotos divulgadas depois da suposta agressão pelos skinheads revelavam cortes nas pernas e barriga da advogada. Acreditava-se que o caso tinha sido provocado por xenofobia.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

AMBEV EM SETE LAGOAS, EMPREGOS PARA TODA MINAS GERAIS E O BRASIL

Em ordem decrescente o trabalho e o histórico da vinda da AMBEV, para Sete Lagoas - Minas Gerais - PARA LER CADA POST CLIQUE NO TÍTULO

Atualização (17/04/09) - novo post: "Tem alguma novidade Leonardo sobre" AMBEV EM SETE LAGOAS, empregos, currículo, endereço, e-mail, vagas, site... da empresa

Nossos novos amigos: Ricardo e Marcelo. Adivinhem de qual empresa eles são?

AMBEV e a Lei seca

PROJETO APROVADO!!! AMBEV À CAMINHO

É hoje

EXCLUSIVO!!! SETE LAGOAS, VENCEMOS!!!!!!! A AMBEV SERÁ NOSSA

AMBEV: Leitor traz um dado perturbador

Aécio prometeu que AMBEV vem para Sete Lagoas

AMBEV - Um E-mail de Renato Azeredo

AMBEV

BOA NOTÍCIA!!! AMBEV: VOTAÇÃO NA PRÓXIMA TERÇA-FEIRA

Na Assembléia pela AMBEV- 1

AMBEV, LEGISLAÇÃO E REPRESENTAÇÃO. Mas, acredite, este texto é sobre VALOR

AMBEV - Capítulo da Assembléia

AMBEV - Negócio privado; interesse público

AMBEV - Leitor diz que tem "muito interesse $$$ em torno desta fazenda". É?

Caravana pela AMBEV. Vamos à luta!

Sete Lagoas pode perder fábrica da AMBEV

Abraham Lincoln

"O encontro de prefeitos com Lula só serviu para fazer turismo"

Esta foi a declaração do prefeito da cidade de Prudente de Morais (MG). O prefeito Haroldo Abreu (PP) foi taxativo quando perguntado pelo entrevistador, hoje, na Rádio Cultura de Sete Lagoas sobre o encontro com Lula: "só serviu para fazer turismo". Disse que foi pura perda de tempo e dinheiro. O prefeito que também é o presidente da AMAV - Associação dos Municípios da Micro Região do Alto Rio das Velhas, fez duras críticas ao evento eleitoreiro do PT, até domingo colocarei aqui alguns trechos de sua entrevista.

Dor de cotovelo

O cometário maldoso abaixo em vermelho feito anonimamente no post que trato do vereador Marcelo Pires, é também bastante burro. Ou senão, vejamos o que diz:
Parece mesmo que o Marcelo Pires está mesmo preocupado com o desemprego em Sete Lagoas e foi justamente por isto que ele indicou alguns amigos para exercerem cargo de confiança. Péssimos funcionários diga-se de passagem.
Bem, duas perguntinhas apenas. a) O sujeito ou a sujeita do cometário queria que ele indicasse alguns inimigos para exercerem cargo de confiança? Para quem parece adversário de Marcelo Pires, a insatisfação com a suposta falta competência dos funcionários deveria ser motivo de satisfação. Se não é, então é pura dor de cotovelo, não é mesmo? Aliás, entrando no mérito da questão digo que o sucesso do edil até o momento me parece que se deve muito a sua equipe.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Dilma não empolgou


Segundo Lauro Jardim a d. Dilma foi "dura e pouco cativante". Surpreendente se fosse o contrario. A mãe do filho que não nasceu, o PAC, não conseguiu se desfazer de suas carrancas. "Quem subiu ao palanque para falar aos prefeitos não foi a nova Dilma, aquela do cuidado extremado com a estética e muitos sorrisos. No pulpito está a velha gerentona de voz firme e pouco afável", relata Lauro. É será que a dona vai emplacar? Sei não...

Cemig cancela inclusão de inadimplentes no SPC

PAULO PEIXOTODA AGÊNCIA FOLHA:
Sete dias após a estatal Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) ter anunciado que mandaria para SPC e Serasa (órgãos de proteção ao crédito) os nomes dos inadimplentes com a conta de luz, o governador Aécio Neves cancelou o ato alegando estar "sensível à grave crise econômica que afeta o país e, por conseguinte, as famílias mineiras".
Potencial candidato a presidente em 2010 pelo PSDB, Aécio disse que era inoportuna a decisão da Cemig, que valia desde o dia 3 passado, conforme o comunicado emitido pelo governo mineiro.
"Tal medida estava sendo estudada pela Cemig por já ser aplicada por distribuidoras de energia elétrica que atuam em diversos Estados da federação brasileira. Porém, o governador Aécio Neves considerou inoportuna sua adoção", informou. A Cemig é controlada pelo Estado, que detém 51% do seu capital votante.
A decisão da estatal vinha sendo criticada pelo Ministério Público, que estudava recorrer à Justiça para impedir a adoção da medida. Órgãos de defesa do consumidor também contestavam a decisão, mas reconheciam que era uma decisão legal, apesar de indevida -a Cemig já tem a possibilidade de punir os inadimplentes com o corte da energia elétrica, desde que anunciado com antecedência.
5,5% do faturamento
Na semana passada, a Cemig informara que todos os meses cerca de 500 mil dos 6,5 milhões de consumidores da estatal ficam inadimplentes. As dívidas, conforme relatou a companhia na ocasião, chegam a representar 5,5% do faturamento total da empresa.No comunicado, o governo disse que, apesar de a inadimplência atingir 5%, "apenas 200 mil se enquadrariam nos critérios que haviam sido estabelecidos pela empresa" para que os serviços de proteção ao crédito fossem de fato acionados.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Veja: Entrevista Fernando Pimentel

Nova entrevista de Ferando Pimentel (11/10/09):
"Para o presidente Lula, a candidatura de Dilma são favas contadas. Está empolgadíssimo. Tenho uma ligação antiga com ela e ele quer que eu o ajude nas costuras da campanha presidencial"
O ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel poderá ser o mais novo ministro do governo Lula. Ele foi sondado para chefiar o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social. Se confirmado, usará o posto para articular a campanha presidencial da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, sua companheira de luta armada nos anos 70. É um reforço de peso. Pimentel é uma das lideranças mais arejadas do PT. Administrou as contas da capital mineira por dezesseis anos – nove deles como secretário e sete como prefeito. Empreendeu um bom programa de obras, muitas delas em parceria inusitada com o governador tucano Aécio Neves. Aos 57 anos, deixou o cargo com 85% de aprovação. Com esse cacife, poderia ter tentado eleger um sucessor petista em Belo Horizonte. Preferiu, porém, aliar-se a Aécio para levar à vitória um afilhado de ambos, o socialista Marcio Lacerda. A aliança enfureceu os dirigentes petistas, mas mostrou que PT e PSDB podem se entender em determinadas situações. Ele recebeu VEJA em seu escritório na capital mineira.

O presidente Lula o convidou para o ministério?
Não, mas há duas semanas, durante uma reunião no Palácio do Planalto e em um almoço no Alvorada, ele disse que quer me incorporar à sua equipe, provavelmente para uma função na área econômica.
Qual? A chefia do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social?
Acho que meu perfil se encaixa nessa função. Sou um economista com larga experiência administrativa e tenho bom trânsito junto aos sindicatos e ao empresariado.
Parte do PT mineiro tenta barrar seu ingresso no governo federal sob a justificativa de que o senhor entregou a prefeitura de Belo Horizonte a um aliado do PSDB.
A prerrogativa de nomear ministros é exclusiva do presidente da República. Quanto à prefeitura, ocorreu o contrário: ganhamos uma eleição que tinha tudo para ser perdida. O PT atravessava o que eu chamo de "síndrome da derrota". Fazia dezesseis anos que estávamos no poder e o risco de perder era real, pois enfrentaríamos um candidato do governador Aécio Neves, um líder fortíssimo. Em um segundo turno, seriam todos contra o PT. A candidatura do partido foi oferecida a Patrus Ananias (ministro do Desenvolvimento Social), o único que podia nos conduzir à vitória, mas ele não quis. Agora, fica aí se dizendo alijado. A aliança com Aécio permitiu eleger um candidato do nosso campo político.
"Temos de confiar nos líderes do PMDB que são ministros e que, até onde se sabe, trabalham para que seu partido marche conosco em 2010. O fato de o PMDB ter derrotado um petista no Senado não é o fim do mundo"
Por causa dessa aliança, o senhor é acusado de só pensar em se viabilizar como candidato à sucessão de Aécio.
O discurso de 2010 é balela, mas reconheço que há uma divisão no PT. O que está em jogo no partido – não só em Minas, mas em todo o país – é mais complicado. De um lado estão aqueles que, como eu, querem que o PT incorpore a nova classe média, que veio à tona no governo Lula. Do outro, estão aqueles que querem que o PT continue a ser um partido de inspiração bolchevique. Essa gente ainda acredita que o sujeito tem de ler O Capital e rezar pela cartilha marxista-leninista para militar no PT. Um setorzinho xiita de Minas pensa assim e levou de roldão líderes como Patrus Ananias e Luiz Dulci (secretário-geral da Presidência). A maioria do partido e o presidente Lula não têm essa concepção estreita.
Mas, afinal, o senhor é candidato a governador de Minas Gerais?
Não posso dizer que sou, mas meu nome está colocado nessa disputa. Fui prefeito da capital, saí do cargo com um alto índice de aprovação e fiz meu sucessor. Mas minha candidatura depende da estratégia do partido para eleger o próximo presidente e da união do PT de Minas. Além disso, precisamos assegurar aos mineiros que não vamos desconstruir o que o governo Aécio fez de bom.
O candidato do PT não deve criticar Aécio?
Ou reconhecemos que ele faz uma boa gestão, ou chamaremos os mineiros de burros. Afinal, a maioria da população aprova seu governo. Da mesma forma que Aécio diz que, se for candidato a presidente, não será um anti-Lula, se eu for candidato ao governo de Minas, não serei um anti-Aécio.
O senhor diz que o projeto do PT em Minas deve se subordinar ao quadro nacional. Qual será ele?
Tudo indica que a disputa em 2010 se dará entre a ministra Dilma Rousseff e o governador (de São Paulo) José Serra.
O governador Aécio é uma carta fora do baralho?
A meu ver, o jogo está definido no ninho tucano. Aécio pressionará pela realização de prévias mais para preservar seu espaço do que por acreditar que elas ocorrerão. Esticará a corda, mas sabe que não tem mais espaço. As chances de Aécio ser candidato caíram sensivelmente depois que Geraldo Alckmin entrou na equipe de Serra. Serra uniu o PSDB em São Paulo, e o PSDB é um partido eminentemente paulista.
Assinante continue lendo, clique aqui