domingo, 31 de janeiro de 2010

MAU CARÁTER, ELE VENDERIA ATÉ A MÃE SEM DÓ

Este post foi publicado originalmente em 13 de novembro de 2009, às 01:03, era uma publicação temporária, mas a partir de agora passa a ser definitiva. A mudança de status desta postagem sei que será facilmente compreendida pelos perspicazes leitores deste blog. A matéria:

Um dos princípios basilares do jornalismo é a preservação da fonte. E eu respeito este princípio. Por isso, não revelo quem é o sem vergonha que me refiro neste texto. Vamos lá. Não faz muito tempo fui procurado por certo dono de jornal que vive do sensacionalismo numa cidade de Minas. Ele me contou que estavam fazendo sacanagem com ele e queria a minha ajuda. Adiante.

Me contou que seu jornal estava sendo discriminado em uma concorrência pública. E, acredite, mesmo sendo ele quem carregou nas costas a campanha do, então, candidato. Me permitam uma leve digressão. Seu jornal antes detinha ainda alguma credibilidade. Hoje caiu no descredito absoluto. Sobrevive só mesmo do lado sensacionalista barato. Não acabou porque o povo gosta de sangue, não é mesmo? Antes ainda tinha alguma credibilidade junto a opinião pública. Agora, todo mundo sabe, por exemplo, que sua crítica ao governo passado era político-partidária. Portanto, a sua credibilidade foi a zero. E sua imagem pública foi ficando tão nefasta que até o candidato que ele lambeu, bajulou, ajudou, depois que ganhou lhe deu, se não toda, pelo menos uma meia banana, ou, um mero cargo cala boca. Literalmente ele sobrou como se diz na gíria. Mas vamos ao ponto agora.

Então, ele me pediu para revelar no blog "que todo mundo lê" a "sacanagem" que estavam lhe fazendo - me contou coisas muito feias sobre o governo. Bem, conhecendo o que ele fez para ajudar esse candidato e o que o seu governo agora fazia, configurava-se de fato uma tremenda palhaçada. Classificar como traição não, porque sei bem que eles sempre o tiveram como um estorvo oferecido. Até me lembro o quanto dava vontade de rir da sua "cara" quando ele no período de campanha se dizia "do grupo" deles.

Mas bem, ao ver que se tratava de um fato jornalístico de interesse público a sua reivindicacão, resolvi apoiá-lo. Assim, publiquei uma matéria no blog tratando do caso. O que, pelo visto, lhe ajudou bastante, afinal, ele me agradeceu muito satisfeito depois a ajuda contra os superiores. Mas passado o evento ele manteve a bajulação de costume aos chefões, agora, determinado a conseguir o que não lhe deram no começo: um cargo de primeiro escalão. Parece que agora quer uma área diferente de seu sonho frustrado inicial. E para isso faz qualquer negócio, vende até a mãe.

No caso eu, seu ex-amigo, passei a ser o alvo perfeito para ele queimar. Afinal sou adversário de seus superiores, uma boa maneira de ele tentar provar lealdade. E utilizando o seu pamfleto de notícias procura levianamente me atingir, sem me dar o direito de posicionar. Quer me linchar. Porém, não obtém êxito por ter se tornado um cafajeste conhecido e reconhecido. E as pessoas identificarem em mim a luta pelo interesse público de verdade. Ainda assim insiste me rifar. Não me surpreendo, sei que faria o mesmo até com a mãe, como já fez com dois auxiliares fieis recentemente. Por isso, é que ninguém da asas para esse mau caráter voar.

sábado, 30 de janeiro de 2010

Magela Martins do Jornal Notícia é o Maltratado do Governo

(publicado originalmente em 03/09/09, às 23:50)
Magela Martins foi uma das figuras mais importantes para o Maroca ser o prefeito de Sete Lagoas hoje. Isso é um fato de notório conhecimento público. Magela pos literalmente o seu jornal, o Notícia, o mais lido de Sete Lagoas então a serviço do pré-candidato e depois candidato Maroca. Eu acompanhei tudo era secretário do PSDB municipal e amigo de Magela. Tinha um ângulo privilegiado dos acontecimentos.

Me lembro quando fomos fazer a convenção do partido em que indiquei Magela para Mestre de Cerimônia e o hoje prefeito Maroca não queria de jeito nenhum que fosse ele. Só depois que 3 pessoas rejeitaram o convite foi que Maroca por muita insistência minha chamou Magela. Ele fez um excelente trabalho durante a convenção e depois dedicou uma página inteira de seu jornal para publicar o evento. Os outros veículos apenas colocaram pequenas notinhas.

Ali tinha ficado claro a rejeição do Maroca ao jornalista. No entanto Magela continuou a servir voluntariamente ao Maroca com generosas publicações. Magela falava como se fosse do grupo assumia uma postura de íntimo amigo do Maroca. Via aquela cena e percebia que se estava construindo uma falsa e voluntária expectativa. Sabia que o hoje prefeito não corresponderia nunca àquela afeição. Alertei Magela diversas vezes para o risco de se decepcionar. E é o que está acontecendo. Aliás, não é uma decepção isolada, pelo contrario é um arrependimento coletivo como já disse que constatei em minha caminhada por toda cidade a poucos dias.

Quanto a Magela Martins ele está desapontado, mesmo. Sinto por ele. Admiro-o considero um sujeito bacana e pessoa ao qual tenho grande respeito. Mas o que está acontecendo? Estão desprestigiando ele. O seu jornal o Notícia está sendo alijado da licitação para o qual tem todas as credenciais para participar. Mas o governo ao qual ainda faz parte quer excluí-lo. Veja o caso concreto.

O Jornal Notícia tem razão social como jornal e gráfica, porém, como só edita o jornal não o imprime em gráfica própria ele não precisa ter inscrição estadual. Se um dia resolver ser gráfica também aí precisará pedir a inscrição estadual na receita. Não é o caso agora. Dessa forma está legalmente pronto a participar de qualquer concorrência pública jornalística. É o caso das publicações da Secretaria de Saúde de Sete Lagoas. Mas mesmo estando legalmente tudo ok para ser um competidor no certame, o governo Maroca está usando de subterfúgios para tentar excluí-lo. Uma tremenda sacanagem com o leal apoiador de ontem. E vejam que ele não está querendo privilegio, apenas o direito que já tem de participar de uma concorrência pública.

Mas qual é a jogada do governo para excluí-o: exigir-lhe a inscrição estadual da empresa. Vamos aos detalhes. Seu jornal o Notícia está concorrendo com o jornal do Boca do Povo para ser o veículo ao qual a Secretaria de Saúde faz as publicações. Mas na disputa o Boca do Povo do jornalista Paredão alegou a Secretaria que ele não poderia participar porque não tem a... inscrição estadual. Acontece que como já esclarecido acima ele não precisa dela para participar da concorrência. Mas muito estranhamente a Secretaria tomou a argumentação de seu concorrente como o fundamento impeditivo de sua participação. Em miúdos: o Governo Maroca está aceitando como impeditivo uma desculpa. Tanto é fato que depois que tentaram alijá-lo da concorrência ele conseguiu através de um mandato de segurança uma liminar que o manteve na competição.

Bem, a minha conclusão desse episódio é se você não pertence ao grupinho íntimo nunca confie. Mais: tenho uma sugestão adicional: não saia comprando gato por lebre. Chega de se enganar. A decepção de Magela é em boa parte culpa do mesmo não querer enxergar quem era Maroca. Então, que essa experiência de Magela com o Chefe do Executivo sirva de alerta para o próximo candidato a Maroca que aparecer, mesmo que seja numa versão supostamente oposta, tipo um articulador. Quem é próximo "Maroca"?

POLÍCIA MILITAR APREENDE MAQUINA DO SAAE EM SITUAÇÃO IRREGULAR

Segundo informações preliminares, foi apreendido hoje pela Polícia Militar uma maquina de serviço do SAAE, com um sem número de funcionários da autarquia dependurado nela, como costuma acontecer. Isto é proibido por colocar em risco a vida do trabalhador.

E ainda há informação de que a maquina estava em situação irregular, sem a documentação exigida para circular. O equipamento foi apreendido nas imediações da rua Santana, bairro Boa Vista, e está sob a guarda da empresa Socorro Frambé.

Eis aí, mais um vexame do SAAE.

AÉCIO DIZ: "HOJE O MEU NOME ESTÁ COLOCADO COMO CANDIDATO AO SENADO". OU SEJA, AMANHÃ PODE ESTAR COLOCADO A... VICE-PRESIDENTE DA REPUBLICA

Guilherme Ibraim
Depois de se manter distante da última visita a Minas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, ambos do PT, o governador Aécio Neves (PSDB) aproveitou um dia de inaugurações para criticar o governo federal. Em viagem à cidade de Jequitinhonha, situada na região do Vale do Jequitinhonha, o governador voltou a reclamar dos investimentos do governo Lula nas estradas federais que são de responsabilidade da União.

"Infelizmente, nós não temos tido do governo federal o volume de investimentos que nós gostaríamos de ter em Minas Gerais. Como é uma BR, o próprio nome diz, a responsabilidade é do governo federal", disse, em relação ao trecho da BR 367. "As cinco cidades cuja ligação era de responsabilidade do governo federal sequer foram iniciadas", completou o tucano mineiro.
Acompanhado do vice-governador, Antonio Anastasia, Aécio prometeu ainda o cumprimento de "100% de responsabilidade do Estado" em relação ao asfaltamento de 220 cidades do Estado até o final do ano.

Junto ao presidente Lula, na semana passada, a ministra Dilma Rousseff anunciou a inclusão de dois trechos da BR-367 no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Um dos trechos liga os municípios de Minas Novas e Virgem da Lapa, na região do Médio Jequitinhonha. O outro, visitado por Aécio e Anastasia, vai de Almenara a Salto da Divisa, na Bahia.

2010. Pela manhã, Aécio voltou a alimentar especulações de que tenha a intenção de mudar sua decisão de se candidatar ao Senado. Questionado sobre o cenário eleitoral de 2010. "Hoje o meu nome está colocado como candidato ao Senado da República e eu pretendo, lá, continuar defendendo, como defendi até agora, os interesses de Minas".

Anteriormente, o governador chegou a dizer que as chances de ele integrar uma chapa para concorrer à Presidência da República sendo vice do governador de São Paulo, José Serra, eram "zero". Depois, voltou atrás e disse que nada na vida poderia ser considerado "irreversível". As declarações alimentaram especulações de que Aécio poderia aceitar a composição.

Adeptos da união no PSDB não faltam. Parte do tucanato paulista e integrantes do DEM e do PPS têm declarado que uma chapa Aécio e Serra seria a mais forte para enfrentar a ministra Dilma Rousseff, pré-candidata governista ao Palácio do Planalto.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

BLOGUEIROS BEM INFORMADOS, DESMASCARANDO A PERSEGUIÇÃO POLÍTICA DE UM JORNALISTA QUE FAZ VÍTIMAS

O EDITOR (como ele mesmo assume na nota) do jornal Notícia publicou em sua coluna de OPINIÃO, falando de si mesmo, na terceira pessoa, a nota que segue em vermelho intitulada "Blogueiros mal informados". Respondo-o neste post, acompanhe-nos, ele em vermelho eu vou de azul.

Blogueiros mal informados
Os frustrados que não conseguem se encaixar na imprensa oficial de Sete Lagoas (digo oficial porque são legalizados e pagam impostos), lançam blogs para ficar atazanando a vida dos outros.

Quer dizer, ele reconhece que nós, "blogueiros", incomodamos muito - "atazanando"-lhe até. E observem que ele começa tentando justificar o oficialismo dizendo que é "imprensa oficial", porque paga impostos e é legalizado. Nada disso. É "imprensa oficial" porque deixa de fazer jornalismo para ser a voz oficial, um mero espaço panfletário, de um governo. E mais: quando é que uma Folha, um Estadão, um O Tempo vão se autoclassificar como "imprensa oficial", isso é mais uma das tantas auto-verdades que só existem em Sete Lagoas, onde, apesar de grandes talentos e gente que pensa grande, ainda predomina a mediocridade.

O pior é que, na maioria das vezes, são desinformados e ficam plantando notícias infundadas. Recentemente deram destaque para o jornalista Magela Martins, editor e fundador do Jornal Notícia, dizendo que ele recebeu DOIS NÃO do governo Maroca ao não ser indicado para secretário de Comunicação e depois de Esporte.

Trato primeiro EDITOR Magela Martins que tomou DOIS, sei lá, quantos NÃO mais. Alguns devem ter ficado entre quatro paredes. E o que esses não geram? Frustração. Portanto, quem é mesmo O FRUSTRADO? Quem é que tem de engolir sapo para não ficar ainda mais desmoralizado?

Será que o Magela alguma vez reivindicou esses cargos?
Eu pergunto para o meu leitor, será que os NÃOS que o EDITOR Magela levou foram, nãos preventivos? Porque se ele não "reivindicou" anteciparam-se as suas investidas. Mas que... Como o próprio revela a seguir "reivindicou" sim. Lembro que é o EDITOR falando de si mesmo, na terceira pessoa (fazendo-se de uma terceira pessoa, que coisa feia), pergunta confessando a sua investida fracassada se "foi preterido ou não aceitou".

Será que ELE foi preterido ou não aceitou? Pelo que sei, o Magela tem outros projetos e ocupar cargo de secretário não está nos seus planos.

A é, não está planos. Ele já desistiu mesmo ou quer só despistar os observadores da cena política, para que não vejam mais suas reiteradas investidas fracassadas? Mas é bom mesmo ele ser mais discreto, porque já tá virando chacota este tal de secretário da Comunicação, que não vira secretário da Comunicação, secretário do Esporte, que não vira secretário de Esporte.

Então, ao invés de plantar notícias infundadas, os "blogueiros" frustrados deveriam primeiro apurar as verdades dos fatos não acham? Pelo menos estariam conquistando um mínimo de credibilidade!

Pois é, o blogueiro aqui está tão mal informado que consegue até plantar e colher a pauta de perseguissão política do senhor EDITOR, Magela Martins, contra um médico. Desta forma ou ele está fazendo o que mando ou tem que reconhecer um verdadeiro trabalho de inteligência jornalística.

Reparem, que na quarta-feira, 20 de janeiro este blog informava que ele, o Editor, "estaria louco para encontrar 'algo' contra o Dr. Aluísio Barbosa, que vem criando alguns embaraços a essa administração e só não prosseguiu na empreitada porque foi dissuadido por outro colega jornalista".

Bem, o que foi que o EDITOR fez na sexta-feira, 22 de janeiro, dois dias DEPOIS? Publica como eu havia antecipado, que ele, Dr. Aluizio, seria a vítima em uma matéria do seu jornal. Assim, a ameaça contra o médico é concretizada. E o prestador de serviços públicos aparece em manchete como "Médico é suspeito de liberar atestado em branco".

Agora vejam só, este "blogueiro" consegue a façanha de antecipar com dois dias de antecedência uma pauta do veiculo, do EDITOR, e este vem falar em "Blogueiros mal informados". Pô, fazer mais jornalismo que isso só se fosse publicar a matéria virgula por virgula; ponto por ponto. Aí já estaríamos no campo do sobrenatural, não é?

Mais, qual foi o efeito deste vazamento da matéria pelo blog? Pode ter obrigado-o a publicar a matéria da qual ele já tinha sido dissuadido por outro colega, como dito aqui também. Mas como sabem o EDITOR é um sujeito "independete", deste que não contrarie o interesse superior do grupo que vive a lhe dizer, até preventivamente, NÃO, NÃO e NÃO. Quem sabe agora eles não reconciderem estas negativas e deixem de ver o EDITOR como um homem "SEM PERFIL".

Mas acho muito difícil que isso aconteça, o EDITOR está ficando sem alternativa e tem que segurar o osso, a boquinha, a teta. Desta feita, eles vão poder continuar a lhe dizer NÃO e ele, o EDITOR, ainda vai ter que continuar a lhes servir com seus préstimos pamfletários, sob o balde de sangue em que as vítimas são menos as da violência física que a do sensacionalismo barato e vagabundo.

É ISSO AÍ, MAROCA TAMBÉM É MAIS DENGUE


Por Fernando Cabrera, no seu blog:
A atual administração da cidade recebeu Sete Lagoas com um índice de 1,7% de infestação do mosquito da dengue em janeiro de 2009 e em um ano conseguiu aumentar a infestação para 5,7% conforme o quadro anexo publicado ontem no jornal Hoje em Dia de BH.

Restam agora os nossos "competentes" administradores informar quanto gastaram para piorar em muito a situação....

Perfil do Leitor

Olha o histórico profissional do Cara:
Geraldo Donizete
Advogado, pós graduado em Direito Público pela Anamagis/Newton Paiva. Especialista em Direito Público e Previdenciário. Cargos Exercidos: em Sete Lagoas: Diretor de Licitações; Diretor de Planejamento; Presidente Codesel;Presidente da Bensel; Secretário de Transportes e Obras Públicas; Secretário da Fazenda; Secretário da Saúde. Em Brasília(DF): Assessor Parlamentar Câmara dos Deputados. Em Funilândia: Secretário de Administração e Fazenda; Procurador Geral do Município; Em Cachoeira da Prata: Consultor Jurídico.

JÁ NÃO DÁ MAIS PARA ESCONDER: A CULPADA PELAS ENCHENTES É A CHUVA!!!



A natureza, ou seja lá como queiram chamar, insiste em desafiar a coloração político-partidária das chuvas em São Paulo — e será preciso entender, afinal, que diabos é “São Paulo”. Como já escrevi aqui, até outro dia, a impressão que se tinha era a de que, não fosse a administração “demo-tucana” em São Paulo, e o céu estaria azul, sem chover e sem relampejar.

Trinta e sete dias consecutivos de chuva depois, não há mais jornalista que consiga esconder — nem a minha musa (sabem quem é, né?) conseguiria: A CULPADA PELAS ENCHENTES SÃO AS CHUVAS.

É evidente que é preciso acompanhar a limpeza dos bueiros, a construção dos piscinões, a execução das verbas de combate às enchentes, andamento das obras etc. Mas também é evidente que certo jornalismo paulistano — especialmente aquele que pretende conferir o alcance de uma economia política ao famoso buraco de rua —, num determinado momento, resolveu que seu chefe de redação é o deputado estadual Adriano Diogo, do PT, claro! Há dias em que as páginas dos jornais não se distinguem de um panfleto do partido.

A capital chama São Paulo, o estado chama São Paulo e existe uma tal Grande São Paulo, que inclui cidades vizinhas. Se há enchente em São Paulo, a cidade, a culpa é do “demo” (é puro petismo a imprensa se referir assim ao Democratas) Gilberto Kassab. São Bernardo, ontem, transformou-se num grande piscinão, mas a culpa, é evidente, não cabe ao prefeito Luiz Marinho, o petista que conseguiu estrelar a eleição mais cara do país. Afinal, São Bernardo está na Grande São Paulo. E tudo fica no estado de São Paulo — e aí a responsabilidade é de José Serra. Deriva dessa salada geográfica — que é, no fundo, ideológica e político-partidária — que democratas e tucanos são culpados pelas enchentes. Já os petistas ou são suas vítimas ou se colocam na confortável posição de juízes das enchentes.

Mas as chuvas insistem em desafiar o clivagem político-partidária e, como notou Lula no dia em que recebeu uma medalha em São Paulo, atinge igualmente cidades do PT, do PSDB, do PMDB… É claro que os pensadores das enchentes dos cadernos de cidades poderiam apelar a Padre Vieira e lembrar que também as chuvas acabam revelando desigualdades, não? Ao refletir sobre as injustiças do mundo, o padre constatava que as montanhas eram privilegiadas, porque recebiam as águas, mas elas escorriam para os vales, que arcavam com a parte que lhe cabia do aguaceiro mais a que recebiam dos cimos…

Não há dúvida de que as chuvas também servem de metáfora para debater as desigualdades do mundo. A rigor, esta pode ser analisada segundo a distribuição de renda, de tortas de maçã, de helicópteros ou de jornais. A questão é saber se o debate sobre a luta de classes resolve as enchentes e a má distribuição de renda ou de tortas de maçã.

Quando Santa Catarina foi atingida pela tragédia, em 2008, pareceu muito razoável constatar que, com efeito, havia problemas que diziam respeito a escolhas erradas de política urbana. Havia moradores em áreas de risco. Mas também regiões estáveis havia décadas vieram abaixo. O que se tinha de incomum, e o jornalismo percebeu, eram as chuvas. Em São Paulo, estado, cidade e região metropolitana, não faltam as ocupações irregulares, as construções em áreas de risco etc. Mas já não dá mais para esconder que há sete décadas não se tem um janeiro tão chuvoso.

Não obstante, abrindo os jornais — e seria, então, importante que eles refletissem sobre os motivos de sua crescente irrelevância, coisa que lamento e que espero seja revertida —, dá vontade de indagar muitas vezes: “Who let the dogs out?“. O caderno Cotidiano, da Folha, poderia levar o leitor a uma concussão cerebral, coitado! Na matéria principal, com destaque importante na primeira página, lê-se: “Obras em córregos de SP não diminuem enchentes”. É, isto mesmo: trata-se de uma matéria dando pau na canalização e urbanização dos córregos. E se ouve lá uma “especialista” na área. Segundo a moça, e eu não sabia se ria ao ler ou caía no tédio, essas obras impermeabilizam as margens dos córregos e contribuem para mais enchentes.

Ninguém se lembrou de perguntar à senhorita das águas qual é a capacidade de absorção dessas margens e se, fossem realmente permeáveis, as enchentes não ocorreriam. Aposto que ela não saberia dizer. Nota-se que é uma moça de opinião, não de informação. Mas ficamos sabendo: a Prefeitura erra ao fazer obras contra enchentes nos córregos.

Na página 3, um geólogo, Arnaldo Kutner, já diz que esse negócio de (im)permeabilização é pura bobagem porque impermeável mesmo é o solo de boa parte de São Paulo, composto de uma espécie de argila. A água bate e rola, entenderam? A Prefeitura tem optado por aumentar, tanto quando possível, a permeabilização da cidade. E aí o repórter pergunta à guisa de conclusão: “O senhor está dizendo que este plano vai fracassar”. Nessa entrevista, Kutner diz algo importante: não dá mais para aprofundar a calha do Tietê. Mexer no Rio, agora, implicaria levantar paredes verticais ao longo do rio, a um custo incalculável.

Saída? Aumentar, diz ele, o número de piscinões, inclusive nos afluentes do Tietê, e isso certamente teria de contar com o concurso de outras cidades, quase nunca “demo-tucanas”. Mas solução mesmo, eis a verdade, não há. Todos aprenderam na escola que uma civilização se formou em razão das enchentes nas margens do Nilo, não é mesmo? Também as margens dos Tietê, do Tamanduateí e outros menos famosos criaram, digamos, uma “civilização”.

Tudo somado, noves fora, chuvas nessas proporções sempre causarão enchentes porque as águas, por mais esperta que seja a nossa engenharia e por mais petistas que sejam os jornalistas que cobrem cidades, correrão para os vales, e, dos vales, elas acabam desaguando no mar. Se houver gente morando no meio do caminho… Por mais amalucado que pareça, talvez fosse mais barato e eficiente criar uma lei que destinasse x% do orçamento do estado e das cidades para a remoção obrigatória de moradores de áreas alagáveis. E esta seria a verba contra enchentes. E tais leis seriam, assim, como cláusulas pétreas. A desocupação daria lugar a parques. E o primeiro que decidisse invadi-los seria tratado no porrete. Em cem anos, quem sabe?, o problema estaria resolvido.

Só não contem para Adriano Diogo, o pauteiro dos repórteres. Ele acha, por exemplo, que desocupar o Jardim Pantanal é coisa de reacionários.Por Reinaldo Azevedo, conheça o blogueiro mestre, clique aqui

Até às 15 horas

Blogueiros BEM informados!!!

Itamar anuncia que vai disputar o senado


Por Rafael Gomes, em O Tempo:
O ex-presidente Itamar Franco (PPS) declarou ontem que é pré-candidato a uma das cadeiras do Senado por Minas. O lançamento ocorreu após convite da executiva estadual do partido. O anúncio de Itamar praticamente afasta a possibilidade do ex-presidente ser candidato a vice na chapa do PSDB à Presidência e ainda reforça as especulações de que governador de Minas, Aécio Neves, ainda poderá participar da chapa nacional tucana.

Itamar Franco disse que não se sente incomodado com a possibilidade disputar um cargo junto com o governador Aécio Neves, que também se declarou pré-candidato ao Senado por Minas. "São duas vagas e dois votos. Posso votar no Aécio e em mim. Evidentemente, espero que ele (Aécio) apoie minha candidatura e eu vou apoiar a dele. Vou seguir a minha ‘estrada de Jericó’ e espero que ele siga a dele", disse o ex-presidente, que alegou não ter tratado com o governador de sua opção pelo Senado no encontro dos dois, ocorrido na última terça-feira.

Se for considerado o quadro de momento, além de Aécio, Itamar poderá enfrentar ainda o vice-presidente, José Alencar (PRB), o ministro das Comunicações, Hélio Costa (PMDB), ou até o ministro Patrus Ananias (PT) - entre outros possíveis candidatos. Mas o ex-presidente evitou falar em seus prováveis adversários. "Eu não vou comentar quem vai disputar comigo. O que posso fazer? Quem vier tenho que enfrentar. Não entro derrotado e nem pensando que sou o mais forte. Os eleitores é quem têm que decidir. Ninguém ganha de véspera e ninguém também perde de véspera", afirmou. Mais

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

LEONARDO

Posse de Silvio de Sá como presidente do PT municipal é marcada pela presença do ministro Patrus e pela ausência de 2 dos 3 vereadores locais

Silvio de Sá, em discurso ao tomar posse. Só o vereador Dalton do partido compareceu ao evento ontem


Patrus veio fazer campanha e prestigiar seu ex-aluno, Silvio de Sá, na posse

Na plateia muitos não petistas

O "LAPSO" DO MINISTRO PATRUS EM SETE LAGOAS



O ministro Patrus Ananias (PT) que participou nesta quarta-feira da 2ª Conferência Municipal da Cidade, em Sete Lagoas ministrou a palestra que está gravada e disponível para quem desejar ter uma cópia da mesma. O petista mineiro é um dos homens de maior confiança do presidente Lula e comanda o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome com orçamento de R$ 40 bilhões para 2010. A maior parte deste recurso é para o midiático Programa Bolsa Família que incorporou os vários programas específicos como o Bolsa Escola criando pelo ex-presidente Fernando Henrique, em seu segundo mandato. Feita a devida qualificação vamos ao que está motivando-me a escrever este post.

O ministro Patrus Ananias fez uma palestra que poderia ser chamada de fraternal proposta autoritária. Em sua fala está contido um verdadeiro Kit socialista com ingredientes como a famosa dívida social de 500 anos, democracia participativa - aquela que menos gente participa, se é que me entendem - e a tão adorada proposta esquerdista de divisão da sociedade em pobres e ricos, sectarismo que o Patrus Ananias sempre adotou como discurso e prática, dá prática trato em outro texto fico agora com a palestra que o ministro foi traído pelo seu subconsciente ou como ele que tentou justificar depois em entrevista para mim como um "lapso", mas tem igual equivalência a traição do subconsciente sobre o que vai na sua cabeça, bem como, é claro na do governo Lula. Como diz aquela máxima: vigie seus pensamento porque eles se tornaram palavras. E como os petistas não pensam em outra coisa o pensamento acaba virando palavras como as que vão a seguir (se quiser ouvir no áudio clique na seta iniciar, aguarde alguns segundos e vá no tempo de 24 min e 50 seg, para ouvir o trecho transcrito a seguir):

O crescimento demográfico no Brasil foi muito significativo. Eu tenho sempre como referência -, marcou muito a minha vida - a Copa do Mundo de 1970. Foi um período da ditadura muito bruto, né? Os anos de chumbo. E o Brasil encantou muito com uma seleção muito bonita, nós vivíamos o dever público, era um sofrimento enorme, porque a gente as vezes queria torcer contra o Brasil, que com medo da seleção ser utilizada pela ditadura. Como de fato eles tentaram. Mas não conseguiram a DITADURA PERTENCE AO POVO.

Voltei
Como se definem os países onde vigora a tirania de esquerda socialista? Definem-se como governos populares, governo do POVO. É caso da República POPULAR da China . Portanto, o ministro disse apenas uma verdade que vai na cabeça de um esquerdista convicto como sempre foi o caso do meu ex-prefeito de BH, Patrus Ananias. O erro do ministro foi na verdade traduzir, mais que revelar, chamar pelo nome correto o monstro autoritário que eles vendem com ursinho fraterno: DITADURA. Esta é a verdadeira democracia participativa que desejavam implantar em 1970 e querem fazer hoje no Brasil, assim como Hugo Chaves faz na Venezuela, mas com um projeto, óbvio, próprio.

E que se note, se o ministro tivesse apenas cometido um estranho lapso ele não teria dito coisas como o que vai abaixo. Como podem ver a seguir o queridinho Patrus das esquerdas mineiras gostaria mesmo era de tornar o seu patrimônio, leitor, uma propriedade coletiva. Ah, sim, claro: mas tudo sob a desculpa do direito, ... "a vida", justificativa que já levou a morte de milhões e milhões dos seus opositores em países como China, ex-URSS - União Soviética... Leiam, palavra do ministro:

A propriedade e o lucro são legítimos, mas não são absolutos. Não pode ser absolutizados, porque o capital, propriedade e o lucro são interesse da comunidade - o poder da comunidade todos os bens deve ser relativizados, sob um bem maior, o grande bem, o direito a vida.

MARILENE MELGAÇO É UMA "TRAÍRA"

Maria Lisboa está sentindo-se traída por Marilene Melgaço. Marilene é uma "traíra", disse a ex-secretária Maria Lisboa. Lisboa sente-se traída agora que sabe que a conversa de Marilene Melgaço de só ficar se ela ficasse não passava de conversa fiada. O fato é que realmente Marilene dizia isso, como falou para mim.

Aliás, até por isso, a procurei para saber se ela ia sair, como também lhe recomendar que assim o fizesse. Via como um gesto de protesto contra o desrespeito, que ora foi praticado contra a educação. Menos pela saída, que recomendei, mas pela reposição, como sabem do títular.

O que fica muito claro para todos é que os avanços conseguidos pela professora Maria Lisboa, vinha desagrandando a muita gente que está encastelado há anos. A revolução que estava em curso, havia ficado evidente para mim colidia com a mediocridade, muito bem distribuída, na cidade. Mais que isso: exporia a verdade sobre o governo Maroca - a falsa mudança.

O que tem que ficar claro para ex-secretária de Belo Horizonte é que sua proposta incomodava, sim, os peixes medianos encastelá-dos mas incomodava ainda mais o peixe, os peixes graúdos de Sete Lagoas. Quando eu percebei totalmente isso ví que o melhor era ela cair fora em dezembro. Era a única forma de fazer com Sete Lagoas encontre a sua mediocridade e a população e gente séria do nível estadual reagam e chame as falas as autoridades formais de Sete Lagoas.

Reparem uma coisa. Maria Lisboa criou uma Comissão paritária para reestruturar a política de recursos humanos da secretária de Educação. Um dos itens fundamentais a ser atacado e enfrentado era o apostilamento. O que poria fim a este instituto retrogrado, que no estado e na União foi extinto. Pois acredite segundo me comunicou nesta quarta-feira Mazinha da Unsp, que faz parte da Comissão, o Maroca disse que não vai mexer no apostilamento. "Não vou acabar com direito adquirido", teria dito o prefeito Maroca. Ou seja, está aí uma iniciativa de Maria Lisboa que colidia diretamente com atraso secular que pretende sustentar o prefeito e revelaria a verdade. Mas eles não tem como mais esconder.

LULA SOFRE CRISE DE PRESSÃO ALTA: 18x12

da Folha Online

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva saiu às 6h58 desta quinta-feira (28) do Hospital Português, no Recife. Lula foi internado após ter uma crise hipertensiva quando estava no avião com destino a Davos (Suíça), por volta da 0h30 desta quinta-feira (horário de Brasília). Por ordem médica ele foi proibido de viajar.

Lula saiu com aparência abatida, vestido com um conjunto de moleton branco. Ele estava acompanhado pelos ministros Dilma Rousseff (Casa Civil) e Alexandre Padilha (Relações Institucionais), que passaram toda a noite com o presidente. Lula cumprimentou a equipe médica e não deu declarações à imprensa.

Da base aérea de Recife, Lula seguirá para São Paulo e de lá vai para o seu apartamento em São Bernardo do Campo. A primeira-dama Marisa Letícia já estava em São Bernardo antes da internação de Lula, pois não iria acompanhar o marido Davos.

Não há previsão de que Lula fará exames em São Paulo.

O médico da Presidência, Cleber Ferreira, que acompanha o presidente há cinco anos, disse que a pressão arterial de Lula chegou a 18x12. Lula passou por exame de eletrocardiograma, raio-x do tórax e exame de sangue.

Segundo o médico, a crise hipertensiva pode ter sido provocada por um quadro de estresse e cansaço. Esta é a primeira vez, durante o período que o médico atende ao presidente, que Lula tem uma alteração na pressão arterial. " O presidente não é hipertenso, este é um quadro esporádico", disse Ferreira. A pressão arterial normal de Lula é de 11X8.

O ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, disse que Lula não vai mais participar do Fórum Econômico Mundial. Ele será representado pelo presidente do Banco Central, Henrique Meireles, na premiação que receberia a distinção de Estadista Global.

O médico disse que Lula insistiu até o último momento para viajar, mas não foi autorizado. Leiam mais

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

PARA LER AMANHÃ

.
PATRUS ANANIAS EMPOLGA-SE EM DISCURSO EM SETE LAGOAS E REVELA A VERDADEIRA INTENÇÃO DO PT "DITADURA POPULAR"

MARILENE MELGAÇO É UMA "TRAÍRA"

A POSSE DE SÍLVIO DE SÁ COMO PRESIDENTE DO PT
.

As pequenas revelações reveladoras

O Sr. Godofredo Violante (PTB) que esteve ontem na rádio Cultura pediu desculpas ao ex-colega de governo Leone, Cezar Maciel (PC do B), que telefonou ao programa Sem Censura para elogiá-lo. E do que o paulista, Godofredo, se desculpava com Cezar Maciel? Vejam, suas palavras:

"Você [Cezar Maciel] me desculpe o horário que eu marcava as vezes para RECEBÊ-LO sete horas da manhã." O que revela essa pequena revelação do senhor que recebia as 7 horas da manhã o colega? Que ele é um profissional que as 7 horas já estava dando expediente? Talvez. Mas alguns detalhes exposto aí diz muito mais: 1) que ele, o paulista, Godofredo, estava em posição de receber e não se reunir com um igual, no caso o Cezar, que como ele era secretário. Tá certo que Cezar Maciel era um patinho feio do governo Leone, sobretudo, no inicio da gestão, e a ele não deveria se dar muita atenção, como ficava claro. Mas pô homem do partido comunista estava telefonando-lhe para fazer um elogio público, não merecia ser preservado de tal exposição? Era momento subir em cima do ex-colega, mesmo com certa sutileza?

Falei com o Cezar a respeito da revelação do colega na rádio ontem, ele um tantinho constrangido me disse que tudo bem o esporte não tem mesmo muita atenção que entendia como era tratado, afinal o esporte é pouco reconhecido etc e tal. Está claro que foi lhe constrangedor a fala. Pois é, ficou revelado qual era o tratamento então que o senhor Godofredo dava ao secretário, portanto, a sua pasta. É como ele disse encerrando a falta na rádio sobre o secretário "era o momento que nós tinhamos".

Bem, aí um bobinho diz "Leonardo está pegando no pé do paulista". Que nada eu só trabalho com os acontecimentos e se eles me dizem mais que alguns inocentes conseguem perceber, no início, sinto muito. Mas tarde estes mesmos costumam chegar para mim e dizer como é que você sabia que tal pessoa não valia nada e tal. Digo-lhes olhando além superficiais aparecias.

E quando alguém quer chamar atenção para um detalhe específico, um acessório supostamente superior seu, aí é que eu olho bem para o sujeito no geral. Dar expediente cedo pode ser no caso como vimos positivo ou como vimos ser a sobra de horário que se dava para o secretário de esportes. E mais: a revelação do detalhe em que o Cezar era quem solicitava um horário na sua agenda, expõe-lhe, revelando superioridade do Sr. Godofredo tinha na relação. Mas também expõe o oportunismo de aproveitar a participação elogiosa do colega num gesto até de humildade deste para expor, assim, vocês sabem, sem querer, a superioridade no governo. Se o Sr. Godofredo Violante, que tem um forte sotaque paulista (sem preconceito, sotaque é sotaque) ficasse na sua fala inicial quando começou dizendo do bom convívio com o colega seria um gesto de grandeza [não arrogância] e humildade, mas é besteira querer que os outros sejam o que não são. Aliás, tive a oportunidade de conhecer mais este senhor na campanha do João Batista (DEM), que ele começou coordenando.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

A imprensa de Sete Lagoas começa a se discutir

O editorial que segue em azul é do jornal Canal Livre, de propriedade do empresário Márcio, e tem a assinatura da editorialista Silva Emerick. O texto faz uma crítica a jornais locais, provocando uma necessária discussão sobre como tem se comportado a imprensa sete-lagoana. E num fechamento com chave de ouro cobra uma atitude do recém criado "Conselho de Imprensa", em relação a pertinente crítica que faz. Vale a pena ler.

Concordo em boa parte com a manifestação veiculada em um renomado jornal local sobre os chamados jornais oportunistas que circulam na região, descompromissados com a verdade e de cunho meramente político. São periódicos que divulgam tão somente notícias de seu interesse, mascarando a realidade dos fatos, com intuito unicamente de proteger determinado grupo político ou ofuscar as mazelas administrativas decorrentes da incompetência de certos governantes.

Se recebem alguma "djudinha extra" para isso, não sei, mas curioso é que ou estão sempre elogiando ou sempre criticando determinada administração, comprometendo-se apenas com sua predileção partidária e não com a divulgação da verdade. Em outras palavras, se os proprietários desses jornais são desafetos dos governantes, as notícias são todas negativas, sempre rechaçando a administração pública, mas se na próxima gestão os responsáveis pelo folhetim são asseclas do prefeito, então está tudo bem, a cidade está às mil maravilhas, como num passe de mágica.

E mais, pior ainda são os jornais que estampam em primeira página, fotos de indivíduos recém detidos pela polícia (e sabe-se lá como as conseguem na polícia civil) colocando-os como se já condenados fossem, desrespeitando o direito constitucional de presunção da inocência, antes mesmo de serem julgados. Quer dizer, o próprio jornal já acusa, processa, julga, condena, só faltando executá-los. Realmente lamentável!!! O Conselho de Imprensa local deveria olhar esta questão com mais critério.

HOMENAGEADO PELO PREFEITO GILBERTO KASSAB, LULA CONTRANGE OS ANFITRIOS KASSAB E SERRA; É ISSO AÍ QUEM DA ASAS PARA UM MALANDRO É VÍTIMA DE.. MALADRAGEM

Do Estadão:
Ao receber das mãos do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), uma medalha para condecorar os que prestam serviços à cidade, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não fez a menor questão de economizar nas menções às enchentes que assolam a capital e se transformaram em tema recorrente de críticas à prefeitura. Ao lado do governador José Serra (PSDB), antecessor de Kassab e também homenageado, Lula discorreu minutos a fio sobre transtornos causados pela chuva que vivenciou desde que veio do Nordeste, ainda na década de 50.

Recheado de afagos ao prefeito e de acenos ao governador, pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, o discurso de Lula foi logo entendido como uma alfinetada por tucanos e petistas que assistiam à solenidade. Kassab já havia mencionado o assunto. Mas foi Lula quem entrou a fundo no tema. Na saída, alguns representantes do PT nem sequer disfarçavam as risadas ao lembrar do teor da fala.
Leia posts que trato da maneira da maneira de lidar com este madrando, o Lula:
Armadilha Federal: Reajam ou Rendam-se Prefeitos!

Enquanto um grupo de estudantes, militantes do PC do B e moradores do Jardim Pantanal protestava em frente à prefeitura, do lado de dentro Lula lembrava que, em 1957, se mudou de Santos para a capital paulista, mais especificamente para a Vila Carioca, "na Rua Ouro Verde 1.156". "Dava enchente todo final de ano. Não é de hoje que dá enchente", comentou.

Enquanto isso, Serra e Kassab não tiravam do rosto a expressão pesada. Custaram para ensaiar uma risada até quando o presidente fez uma brincadeira, dizendo que "obviamente gostava" dos dias de enchente. "Não tinha que trabalhar naquele dia", disse.

Acompanhado do vice, José Alencar, Lula contou ter se mudado para a Ponte Preta, "numa casa novinha, que cheirava a tinta". "Nos meses de dezembro e janeiro, peguei três enchentes, de entrar um metro e meio dentro de casa." Passou por situação semelhante em São Caetano do Sul, na região metropolitana, e no Parque Bristol. No Jardim Patente, "um lugar alto", escapou do problema. "E eu tenho a convicção de que São Paulo tem muito mais coisas boas do que coisas ruins. E muitas vezes as coisas boas não aparecem", prosseguiu.

Ao fim do discurso, Lula pediu a Kassab e a Serra que dessem "um presente para a cidade". Propôs uma parceria para solucionar este e outros problemas. Disse que prepara o orçamento do novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e disse querer a presença de Kassab na negociação. "Não é culpa do prefeito, do governador ou do presidente individualmente. Possivelmente seja culpa de todos nós", amenizou.

Kassab, que em sua fala havia descrito Lula como "o símbolo vivo do Brasil que desafia a adversidade", preferiu não polemizar. Indagado se vira no discurso do presidente uma provocação, respondeu: "Imagina. Ele foi muito humano. Mostrou que tem carinho, conhecimento dos desafios que existem na cidade hoje e dos desafios que já foram superados. Mostrou que ele mereceu a homenagem."

TEMPORAL

Depois de tanto falar de chuva em São Paulo, Lula viu um forte temporal no Rio estragar a festa preparada pelo governador Sérgio Cabral (PMDB) e pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB) na Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá, para inauguração de uma creche na comunidade Entre Rios. A creche foi batizada com o nome da médica Zilda Arns, missionária da Pastoral da Criança morta no terremoto do Haiti.

Lula fez rápido discurso e, com a festa interrompida pela chuva, prometeu voltar no fim do ano para inaugurar outras obras.

FALA O LEITOR


Ao invés de aproveitar a competência na administração o prefeito opta pela mesmice e a mediocridade. Num momento crítico opta por nomear uma pessoa inexperiente na gestão da educação pública, que não conhece nada de nossa cidade, que não terá tempo suficiente para sequer aprender o que a rede municipal mais precisa. Mas, certamente, será uma vaquinha de presépio principalmente no que refere ao financiamento da educação e aos desvios do dinheiro da educação. A Câmara Municipal precisa estar atenta e exigir uma auditoria principalmente na folha do Fundeb. Debaixo desse angú tem carne, com certeza. Essa nomeação é uma afronta aos educadores setelagoanos, um descaso com a educação, um desprezo aos que apoiaram o Maroca nas eleições. Onde estava esse moço durante a campanha? Será que entre os verdadeiros apoiadores do Maroca não tem ninguém com competência para ocupar esse cargo? Por que não nomeou a Marylene? mesmo tendo ela apoiado o Leone, seria melhpor que esse desconhecido e que afirma não entender de gestão pública. Experiência em um grupo gestor privado da educação não é uma boa credencial para implantar uma política pública de educação. Nossa cidade não merece tanta incompetência, tanto despreparo.

Publicar Recusar
(Afonso)
19:04

"JUSTO QUEM QUER ATIRAR PEDRAS.... ", Um interessante histórico da imprensa local feito por Fernando Cabrera

Têm fatos que são a meu ver estranho e ao mesmo tempo engraçado, parecendo até piada de salão.

Vejam bem uma coisa, os meus blogs e o blog do Leonardo Barros estão sendo muito criticados por alguns órgãos de imprensa da cidade por estarmos fazendo críticas ao governo do Maroca, falam de tudo.

Pois bem, vamos voltar ao tempo e relembrar como agiam os órgãos de imprensa e seus jornalistas em governos passados.

Afrânio Avelar foi prefeito de Sete Lagoas de 1976 a 1982 e seu critico ferrenho na época era João Carlos de Oliveira como locutor da Rádio Cultura, e na cidade tinha o jornal Notícia que era relativamente imparcial, e Edson Paredão e Marcelo Cecé eram sócios desse periódico.

De 1983 a 1988 o prefeito foi Marcelo Cecé, nesse período foram fundados o jornal Hoje e a Rádio Eldorado, esses órgãos de imprensa eram comandados por João Carlos de Oliveira, e ambos só divulgavam e noticiavam fatos de interesses do prefeito, portanto eram só elogios, por outro lado foi criado em 1986 o jornal Boca do Povo do Edson Paredão que eram só críticas e denúncias, e críticas severas ao prefeito Cecé, ao seu governo, aos vereadores da situação e a todo seu secretariado.

Em 1989 tomou posse como prefeito o Sérgio Emílio e continuou a mesma coisa, o João Carlos elogiando e o Paredão criticando, porém aconteceu um fato que ninguém esperava que foi o rompimento do Marcelo Cecé com o prefeito Sérgio Emílio, aí as coisas se inverteram, o João Carlos passou a só criticar e o Paredão a só elogiar.

Chega o ano de 1993 e toma posse o prefeito Múcio Reis e continuou do mesmo jeito, o João Carlos fazendo severas críticas ao prefeito Múcio Reis, inclusive colocou um Fiat Uno Vermelho percorrendo as ruas da cidade somente para levantar fatos para criticar o prefeito Múcio Reis, e o Jornal Boca do Povo do Paredão eram só elogios ao prefeito.

Pois bem, o Paredão rompe politicamente com o Múcio, e o Múcio que até então era um ótimo prefeito para o Paredão passou a não ser mais, e ao mesmo tempo passou a ser um brilhante prefeito para o João Carlos que o criticava em tudo e por tudo.

Veio o segundo mandato do Marcelo Cecé e tudo voltou como antes no primeiro mandato dele, ou seja, João Carlos fazendo elogios e o Paredão só fazendo críticas e denúncias.

O Ronaldo Canabrava toma posse como prefeito em 2001, o João Carlos não deu tempo nem do Ronaldo Canabrava assumir a prefeitura direito. Ele veio com críticas e mais críticas ao prefeito em seu programa diário na Rádio Eldorado. Criticava o Ronaldo Canabrava o tempo todo. Criou um monte de apelidos pejorativos e com isso fazia chacotas e mais chacotas do prefeito. Já no Jornal Hoje ele publicava charges e mais charges pejorativas ao prefeito Ronaldo Canabrava.

Na mesma época já para o Jornal Boca do Povo o prefeito Ronaldo Canabrava era o tão esperado messias, assim como para o recém criado o jornal Notícia do Magela Martins.

Pois bem, o Ronaldo Canabrava foi reeleito e após alguns meses de mandato ele foi cassado e o Leone Maciel assumiu a prefeitura.

Nesse intervalo de tempo, o João Carlos saiu do jornal Hoje e da Rádio Eldorado e foi trabalhar na Rádio Cultura e era muito engraçado ouvir o João Carlos naquele período do processo de cassação do Ronaldo Canabrava, pois era notório na fala dele certo receio de elogiar ou criticar o Ronaldo Canabrava ou o Leone Maciel, pois afinal ele não sabia qual seria o desfecho se o Ronaldo seria ou não cassado.

O Ronaldo Canabrava foi cassado e o Leone assumiu a prefeitura e já como prefeito passou a receber elogios e mais elogios do João Carlos e do Paredão em seu jornal, e passou a receber críticas inclusive de sua vida pessoal no jornal Notícia.

Chegamos em 2009, e toma posse o salvador da pátria, e a que estamos assistindo, o Paredão na dele, não faz críticas, porém também não faz elogios, o jornal Diário Boca do Povo no tocante a Prefeitura Municipal de Sete Lagoas se resume a publicar os atos oficiais e raras notícias, agora tem um radialista e dois jornais que tentam passar para seus ouvintes e leitores que vivemos na cidade mais maravilhosa do mundo, onde nada de ruim existe e que tudo funciona a mil maravilhas, e agora pasmem, pois anda se julgam no direito de criticar quem critica o prefeito e sua administração e vão além, dizem que nunca fizeram esse tipo de imprensa e que jamais fariam.
Será que eles acham que ainda existe algum bobinho no mundo?

Será que eles acham que o povo não tem memória?

Será que eles não sabem que vivemos no século XXI, na era da internet e que papai noel e coelhinho da páscoa são coisas do passado? Leia mais aqui

PESQUISA ELEITORAL PARA O GOVERNO DE MINAS


DATAFOLHA 23/09/2010: ANASTASIA ABRE 5 PONTOS DE VANTAGEM SOBRE HÉLIO COSTA. ANASTASIA SUBIU 2 PONTOS E FOI PARA 42%; HÉLIO COSTA ESTACIONOU EM 37%.

POR EVANDRO SPINELLI:

O governador Antonio Anastasia (PSDB) abriu cinco pontos de vantagem sobre Hélio Costa (PMDB), seu principal adversário ao governo de Minas Gerais, diz pesquisa Datafolha. A eleição pode ser decidida já no primeiro turno.

Anastasia, candidato apoiado pelo ex-governador Aécio Neves (PSDB), passou de 40% para 42% das intenções de voto, uma variação dentro da margem de erro da pesquisa, de dois pontos.

Hélio Costa permaneceu com os 37% da pesquisa anterior, da semana passada.

Considerando apenas os votos válidos, o tucano tem agora 51% contra 44% de Costa. Para ser eleito no primeiro turno, o candidato precisa ter mais de 50% dos votos válidos.

Na pesquisa anterior, Anastasia tinha 50% dos votos válidos contra 46% de seu principal adversário.

Adilson Rosa (PCO), Edilson Nascimento (PT do B), Zé Fernando Aparecido (PV) e Vanessa Portugal (PSTU) têm 1% das intenções de voto. Fabinho (PCB) e Professor Luiz Carlos (PSOL) não atingiram 1%.

Votos em branco e nulo somam 4%. Ainda não decidiram em quem votar outros 13%.

A pesquisa foi registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) com o número 31.369/2010. Foram ouvidos 1.974 eleitores em 88 cidades mineiras na terça e quarta-feira desta semana.


PESQUISA IBOPE 21/09/2010: ANASTASIA MANTÉM VANTAGEM SOBRE HÉLIO COSTA

Luisa Brasil - Estado de Minas

Os dois principais candidatos ao governo do estado, Antonio Anastasia (PSDB) e Hélio Costa (PMDB) registraram crescimento em pesquisa de intenção de voto divulgada nesta terça-feira, pelo Ibope, que apontou vantagem de oito pontos do tucano sobre o concorrente peemedebista.

Anastasia, que tinha 41% das intenções de voto no último levantamento do Instituto, oscilou um ponto para cima e agora tem 42%. Já Hélio Costa, que tinha 32% das intenções de voto na última pesquisa, oscilou dois pontos para cima. O peemedebista agora tem 34%. O número de votos brancos e nulos caiu quatro pontos, passando de 9% para 5%. Já o número de eleitores indecisos oscilou um ponto para cima e passou de 15% para 16%. Em um eventual segundo turno, Anastasia venceria o pleito com 40% dos votos, contra 34% de Hélio Costa.

Os candidatos Vanessa Portugal (PSTU), Zé Fernando (PV) e Fabinho (PCB) têm 1% da preferência do eleitorado. Adilson Rosa (PCO), Edilson Nascimento (PT do B) e Professor Luiz Carlos (PSOL) não atingiram 1%.

O levantamento foi encomendado pela Rede Globo e pelo Jornal Estado de São Paulo. Foram entrevistadas 2.002 pessoas entre os dias 18 e 20 de setembro. A pesquisa foi registrada no TRE-MG sob o número 73370/2010.


NO DATAFOLHA (17/11/09) ANASTASIA PASSA HÉLIO COSTA PELA PRIMEIRA VEZ: O ALIADO DE JOSÉ SERRA EM MINAS FOI DE 36% PARA 40%; ENQUANTO O CANDIDATO APOIADO POR DILMA ROUSSEFF DO PT CAIU DE 39% PARA 37%.

POR EVANDRO SPINELLI, NA FOLHA:
Antonio Anastasia (PSDB) voltou a crescer nas intenções de voto para o governo de Minas Gerais, passou numericamente Hélio Costa (PMDB) pela primeira vez, mas a disputa no Estado continua indefinida, segundo pesquisa Datafolha.

Anastasia, atual governador e candidato apoiado por Aécio Neves (PSDB), passou de 36% para 40%. Ele está tecnicamente empatado com Costa, senador e ex-ministro das Comunicações, que oscilou de 39% para 37%.

A margem de erro máxima da pesquisa é de dois percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi feito na segunda e terça-feira desta semana com 1.837 eleitores de 83 municípios.
Anastasia cresceu 22 pontos desde julho. O candidato tucano ao governo era vice-governador e assumiu a titularidade em abril após a renúncia de Aécio, seu padrinho político, para disputar uma cadeira no Senado.

De acordo com o Datafolha, se a eleição fosse hoje Anastasia terminaria com 50% dos votos válidos, em situação de empate técnico com Costa, que atinge 46%.

Ou seja, não é possível atestar que a eleição terminaria no primeiro turno. Mesmo tendo apenas dois candidatos competitivos, a soma dos votos dos candidatos "nanicos" pode levar a eleição para o segundo turno.

Em um eventual segundo turno, Anastasia teria 45% dos votos contra 42% de Hélio Costa. Mais uma vez, empate técnico.

Para projetar os votos válidos, o Datafolha distribui os indecisos, nulos e brancos proporcionalmente à intenção de voto de cada candidato. Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, lembra, no entanto, que ainda há um percentual grande de indecisos no Estado: 14%.

Vanessa Portugal (PSTU), Adilson Rosa (PCO), Fabinho (PCB), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Zé Fernando Aparecido (PV) aparecem com 1% das intenções de voto. Edilson Nascimento (PT do B) não atingiu 1%.

Votariam nulo 3% e 1% pretendem votar em branco.

O tucano tem melhor desempenho na região metropolitana de Belo Horizonte, onde tem 46% das intenções de voto contra 34% de Costa. No interior, os dois estão empatados em 38%.

A menos de 20 dias do primeiro turno, somente 21% dos eleitores sabem o número de seu candidato ou sobre como votar nulo ou branco.

Os eleitores de Anastasia são mais bem informados: 30% sabem o número de seu candidato e 68% não conhecem. Entre os eleitores de Hélio Costa, 14% disseram o número correto e 82% não souberam responder.

Pesquisa feita com 1.837 entrevistados e registrada no TRE-MG com o número 70.959/2010.


NO DATAFOLHA (17/11/09) ANASTASIA PASSA HÉLIO COSTA PELA PRIMEIRA VEZ: O ALIADO DE JOSÉ SERRA EM MINAS FOI DE 36% PARA 40%; ENQUANTO O CANDIDATO APOIADO POR DILMA ROUSSEFF DO PT CAIU DE 39% PARA 37%.

POR EVANDRO SPINELLI, NA FOLHA:
Antonio Anastasia (PSDB) voltou a crescer nas intenções de voto para o governo de Minas Gerais, passou numericamente Hélio Costa (PMDB) pela primeira vez, mas a disputa no Estado continua indefinida, segundo pesquisa Datafolha.

Anastasia, atual governador e candidato apoiado por Aécio Neves (PSDB), passou de 36% para 40%. Ele está tecnicamente empatado com Costa, senador e ex-ministro das Comunicações, que oscilou de 39% para 37%.

A margem de erro máxima da pesquisa é de dois percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi feito na segunda e terça-feira desta semana com 1.837 eleitores de 83 municípios.
Anastasia cresceu 22 pontos desde julho. O candidato tucano ao governo era vice-governador e assumiu a titularidade em abril após a renúncia de Aécio, seu padrinho político, para disputar uma cadeira no Senado.

De acordo com o Datafolha, se a eleição fosse hoje Anastasia terminaria com 50% dos votos válidos, em situação de empate técnico com Costa, que atinge 46%.

Ou seja, não é possível atestar que a eleição terminaria no primeiro turno. Mesmo tendo apenas dois candidatos competitivos, a soma dos votos dos candidatos "nanicos" pode levar a eleição para o segundo turno.

Em um eventual segundo turno, Anastasia teria 45% dos votos contra 42% de Hélio Costa. Mais uma vez, empate técnico.

Para projetar os votos válidos, o Datafolha distribui os indecisos, nulos e brancos proporcionalmente à intenção de voto de cada candidato. Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, lembra, no entanto, que ainda há um percentual grande de indecisos no Estado: 14%.

Vanessa Portugal (PSTU), Adilson Rosa (PCO), Fabinho (PCB), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Zé Fernando Aparecido (PV) aparecem com 1% das intenções de voto. Edilson Nascimento (PT do B) não atingiu 1%.

Votariam nulo 3% e 1% pretendem votar em branco.

O tucano tem melhor desempenho na região metropolitana de Belo Horizonte, onde tem 46% das intenções de voto contra 34% de Costa. No interior, os dois estão empatados em 38%.

A menos de 20 dias do primeiro turno, somente 21% dos eleitores sabem o número de seu candidato ou sobre como votar nulo ou branco.

Os eleitores de Anastasia são mais bem informados: 30% sabem o número de seu candidato e 68% não conhecem. Entre os eleitores de Hélio Costa, 14% disseram o número correto e 82% não souberam responder.

Pesquisa feita com 1.837 entrevistados e registrada no TRE-MG com o número 70.959/2010.


DATATEMPO 16/09/10 CONTRADIZ IBOPE (VER ABAIXO) E PÕEM HÉLIO COSTA NA FRENTE DE ANASTASIA - EMPATE TÉCNICO HÉLIO, 38,90. ANASTASIA 35,81%.


Pesquisa DataTempo/CP2, realizada entre os dias 11 e 13 de setembro, aponta para uma disputa acirrada pelo governo de Minas. O candidato do PMDB, Hélio Costa, tem 38,90% das intenções de voto contra 35,81% do seu adversário tucano, o governador Antonio Anastasia. Considerando a margem de erro de 2,16 pontos percentuais para mais ou para menos, há um empate técnico. Na sua pior situação, Hélio Costa tem 36,74% das intenções de voto. E na sua melhor situação, Antonio Anastasia aparece com 37,97% da preferência do eleitorado.

O número de indecisos, pessoas que não sabem em quem votar ou não respondem, é de 18,73%. Nenhum dos outros concorrentes ao governo do Estado alcançou 1% das intenções de voto. Entre eles, a candidata do PSTU, Vanessa Portugal, é quem consegue a melhor pontuação - O,58% das intenções de voto.
Na comparação com a última pesquisa DataTempo/CP2, divulgada em 11 de setembro, Hélio Costa passa de 40,53% das intenções de voto para 38,90%. Já Anastasia sai de 35,26% para 35,81% da preferência do eleitorado.

Confronto de chapas. Quando são apresentadas aos entrevistados as chapas completas (nomes dos candidatos a governador e vice), Hélio Costa e Patrus Ananias (PT) conseguem uma vantagem em relação a Anastasia e Alberto Pinto Coelho (PP) superior à margem de erro. A primeira dupla tem 40,54% das intenções de voto, e a segunda tem 36,82%.

A pesquisa também simulou um segundo turno entre o peemedebista e o tucano. Nessa situação, Hélio vence Anastasia com 42,42% das intenções de voto contra 37,98%.

A disputa fica mais acirrada ainda quando se considera a possibilidade de voto. Perguntados sobre qual a possibilidade de voto em Anastasia, 30,28% dizem que é grande, 20,91% afirmam que é razoável. Somente 20,86% respondem que não há nenhuma possibilidade. Quando a pergunta é sobre a possibilidade de voto em Hélio Costa, 29,42% dizem que é grande, 26,52% afirmam que é razoável. Para 23,13%, não há nenhuma possibilidade de voto.



ANASTASIA 9 PONTOS À FRENTE DE HÉLIO COSTA - IBOPE 13 DE SETEMBRO DE 2010: ANASTASIA TEM 41%, E HÉLIO COSTA, 32%



POR PAULO PEIXOTO, NA FOLHA:
Pesquisa Ibope sobre as intenções de voto para o governo de Minas, divulgada na noite desta segunda-feira pela TV Globo, coloca o candidato do PSDB, o governador Antonio Anastasia, candidato à reeleição, nove pontos à frente do seu principal concorrente, o senador Hélio Costa (PMDB).

Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

Segundo o Ibope, Anastasia tem 41% das intenções de voto, contra 32% do peemedebista. Os indecisos somam 15% dos entrevistados. Brancos e nulos somaram 9%. Os demais candidatos na disputa somaram 2%. Esse resultado indica a vitória tucana no primeiro turno.

A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

No levantamento anterior, de 3 de setembro, o Ibope apontou empate técnico entre os dois principais candidatos. Anastasia tinha 35%, contra 33% de Costa.

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 12 de setembro. Foram entrevistados 1.806 eleitores. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e o jornal "O Estado de S.Paulo". Está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 70286/2010.


DATAFOLHA 11/09/2010 GOVERNO DE MINAS: DIFERENÇA ENTRE HÉLIO COSTA E ANASTASIA CAI PARA TRÊS PONTOS - HÉLIO COSTA 39% X ANASTASIA 36%

Por Elaine Resende - Estado de Minas:
A três semanas das eleições, a disputa ao Palácio da Liberdade fica mais embolada, segundo pesquisa Datafolha divulgada neste sábado. Conforme o levantamento feito entre os dias 8 e 9 de setembro, Hélio Costa (PMDB) tem agora 39% dos votos, seguido de perto por Antonio Anastasia (PSDB) que alcançou 36%. Comparado aos últimos números do Datafolha, publicados no início deste mês, o peemedebista perdeu um ponto percentual, enquanto o tucano subiu um ponto no mesmo período. Essa é a menor diferença em Minas entre os dois principais adversários apontada pelo instituto desde o início da campanha eleitoral.

A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos. Levando em consideração esse fator, Hélio oscila entre 37% e 41% e Anastasia tem entre 34% e 38%. Os candidatos Edilson Nascimento (PT do B), Zé Fernando Aparecido (PV), Professor Luiz Carlos (PSOL), Vanessa Portugal (PSTU), e Fabinho (PCB) têm 1% das intenções de voto cada um. Votos brancos e nulos somam 5% e outros 16% ainda não sabem em quem votar.

Segundo turno

Na simulação para o segundo turno, o Datafolha sinaliza para a vitória de Hélio Costa. Caso a eleição seja definida em 31 de outubro, o ex-ministro de Lula teria 47% e Anastasia, 39%.

A pesquisa Datafolha foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo. Foram entrevistados 1.685 eleitores. Os dados foram registrados no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) sob o número 69732/2010.

A seguir veja pesquisa do jornal O Tempo DATATEMPO TAMBÉM DE 11 DE SETEMBRO DE 2010:





PESQUISA DATATEMPO 11/09/2010: ANASTASIA TEM 35,26% DA PREFERÊNCIA DO ELEITORADO CONTRA 40,53% DE HÉLIO COSTA


Pesquisa realizada pelo Instituto DataTempo/CP2, entre os dias 3 e 7 de setembro, mostra o candidato do PMDB, Hélio Costa, na liderança pela disputa do governo de Minas, com 5,27 pontos percentuais de vantagem em relação ao seu adversário mais próximo, o governador Antonio Anastasia (PSDB). Hélio tem 40,53% das intenções de voto contra 35,26% do tucano. A margem de erro do levantamento é de 2,16 pontos percentuais. Foram realizadas 2.062 entrevistas e a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o número 29.225/2010.


Os outros candidatos ao governo estão muito distantes dos dois primeiros colocados. Nenhum deles alcançou 1% das intenções de voto. José Fernando Aparecido (PV) e Vanessa Portugal (PSTU) aparecem em terceiro e quarto lugares, com 0,57% e 0,53%, respectivamente.


Na comparação com a última pesquisa DataTempo/CP2, divulgada no último dia 3 de setembro, não houve praticamente nenhuma mudança no quadro. Hélio passou de 40,89% das intenções de voto para 40,53%. Anastasia tinha 35,32% da preferência do eleitorado e agora tem 35,26%. Também não houve alteração no número de indecisos, que era de 15,56% dos pesquisados e agora é de 15,55%.


Ambos os candidatos possuem boas condições para conquistar os votos dos indecisos. Quando perguntados sobre qual é a possibilidade de voto em Hélio Costa, 31,52% respondem que é grande e 24,23% dizem que é razoável. Afirmam que a possibilidade é pequena 12,82% dos interrogados. Para 24,62% não existe nenhuma possibilidade de escolher Hélio. Quando a pergunta é sobre a possibilidade de voto em Antonio Anastasia, 29,52% afirmam que é grande, 20,76% dizem que é razoável e 12,93% respondem que é pequena. Para 21,07% não há nenhuma possibilidade de votar em Anastasia.


Segundo turno. A pesquisa simulou um segundo turno entre Hélio Costa e Antonio Anastasia. Nessa condição, o peemedebista continua na liderança e venceria o tucano por 44,35% a 37,61%.


ACIRRADO


Levantamento espontâneo revela empate técnico


No levantamento realizado pelo DataTempo/CP2, na modalidade espontânea, quando os nomes dos candidatos não são apresentados aos entrevistados, há um empate técnico entre Hélio Costa (PMDB) e Antonio Anastasia (PSDB). O tucano tem 23,97% contra 23,30% do peemedebista.


Dos entrevistados, 8,90% afirmam que não conhecem os candidatos e 3,73% dizem que vão anular o voto.


Apesar de não disputar o governo do Estado e ser candidato ao Senado por Minas, Aécio Neves é citado por 1,39% dos entrevistados.


Na comparação com a última pesquisa DataTempo/CP2, Anastasia passa de 25,18% para 23,97%. Hélio tinha 24,13% e agora tem 23,30%. Ambas as variações estão dentro da margem de erro.


Dados


DataTempo/CP2. Foram realizadas 2.062 entrevistas em todo o Estado. A margem de erro é 2,16 pontos percentuais. O registro na Justiça Eleitoral de Minas Gerais tem número 29.225/2010.





PESQUISA IBOPE DE 3 SETEMBRO DE 2010: Anastasia tem 35%, e Costa, 33%, aponta pesquisa Ibope em Minas
Levantamento foi feito de terça-feira (31/8) a quinta (2).
Margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos.
Do G1 MG - Como está no título pesquisa publicada no MGTV E JORNAL NACIONAL:


O Ibope divulgou nesta sexta-feira (3) uma nova pesquisa com as intenções de voto para o governo de Minas Gerais. A análise foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de São Paulo.

De acordo com os dados da pesquisa, o candidato Antonio Anastasia (PSDB), que apresentava 21% das intenções, depois 27%, foi para 35%, manteve os 35%. O candidato Hélio Costa (PMDB), tinha 39%, depois 38%, passou para 33% e continua com 33%.

Os candidatos Vanessa Portugal (PSTU) e Fabinho (PCB) aparecem com 1% das intenções de voto. Zé Fernando Aparecido (PV), Professor Luiz Carlos (PSOL) e Edilson Nascimento (PT do B) não atingiram 1% das intenções de voto. Pepê (PCO) teve a candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) e foi substituído por Adilson Rosa, que foi incluído na pesquisa pelo Ibope, mas também não atingiu 1%.

Ainda de acordo com análise, os votos brancos ou nulos totalizaram 6% e o percentual das pessoas que não sabem em quem votar chega a 23%.

Segundo o Ibope, 1.806 pessoas foram entrevistadas nos dias 31 de agosto e 2 de setembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) sob o número 66911/2010.

Segundo Turno

O Ibope também simulou a possibilidade de segundo turno entre os candidatos Antonio Anastasia (PSDB) e Hélio Costa (PMDB). O candidato Antonio Anastasia que tinha 37% das intenções de voto manteve os 37%. Já Hélio Costa que estava com 36% continua com os mesmos 36%.


DATAFOLHA DE 03 DE SETEMBRO DE 2010: VANTAGEM DE HÉLIO COSTA SOBRE ANASTASIA CAI PARA 5 PONTOS: Costa tem hoje 40% das intenções de voto, e Anastasia, 35%.



A vantagem de Hélio Costa (PMDB) sobre Antonio Anastasia (PSDB) na disputa pelo governo de Minas Gerais, que era de 26 pontos no início de agosto, agora é de apenas cinco pontos percentuais, mostra o Datafolha.

Segundo pesquisa realizada nos dias 31/8 e 1º/9, Costa tem hoje 40% das intenções de voto, e Anastasia, 35%. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
No levantamento anterior, de 23 e 24 de agosto, o peemedebista aparecia com 43%, e o tucano, com 29%. Dez dias antes, quando o horário eleitoral na TV ainda não havia começado, Costa tinha 43%, e Anastasia, 17%.


O candidato Pepê, do PCO, foi citado, mas não alcançou 1%. Os demais candidatos --Zé Fernando Aparecido (PV), Professor Luiz Carlos (PSOL), Vanessa Portugal (PSTU), Fabinho (PCB) e Edilson Nascimento (PT do B)-- tiveram 1% cada um.

Brancos e nulos somam 4%, e 15% dos entrevistados não sabem em quem votar.

Segundo Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha, "a pesquisa mostra que há forte influência do ex-governador Aécio Neves (PSDB) no crescimento de Anastasia".
No início de agosto, antes do horário eleitoral, 23% dos eleitores de Aécio para o Senado declaravam o voto em Anastasia. Agora o índice alcançou 46%.





NOVA PESQUISA (30/08) - DO ESTADO DE MINAS - ANASTASIA CRESCE
POR Isabella Souto:
As eleições para governador de Minas Gerais tendem a uma reviravolta. O governador Antonio Augusto Anastasia (PSDB) apresenta uma tendência de crescimento e deve ultrapassar seu principal adversário, o senador Hélio Costa (PMDB). É o que revela a primeira rodada de pesquisas do Instituto EM Data, realizada entre o dia 26 deste mês e no domingo com eleitores de 51 municípios. A 34 dias da votação, o peemedebista é o preferido de 39% do eleitorado, mas é seguido de perto pelo tucano, apontado por 32% dos mineiros. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os nomes dos candidatos, eles estão empatados tecnicamente: 22% para Hélio Costa e 21% para Antonio Anastasia. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A mudança no quadro é esperada porque 51% dos eleitores desconhecem o governador do estado (15% nunca ouviram falar e 36% o conhecem só de nome), aliada ao fato de que 55% dos mineiros pretendem votar no candidato que represente a continuidade, enquanto 24% tendem a votar em quem for oposição. “Quem o conhece está optando por ele (Anastasia). À medida em que o governador se tornar mais conhecido, mantendo as atuais tendências de voto, o indicativo é de crescimento de sua candidatura”, explicou o cientista político Adriano Cerqueira, diretor do Instituto EM Data. Além disso, 18% dos eleitores – quase 2,5 milhões de pessoas – ainda estão indecisos e não sabem em quem votarão.

Para ter uma ideia, um quarto dos eleitores conhecem bem Hélio Costa – que já disputou duas eleições para governador e uma para senador –, enquanto 14% têm o mesmo grau de conhecimento em relação a Anastasia. E apenas 4% nunca ouviu falar do candidato do PMDB. Entre os eleitores que disseram conhecer bem os candidatos, mais ou menos ou só de nome, houve um empate técnico no grau de aceitação deles. Hélio Costa é o único que receberia o voto de 29% dos entrevistados, enquanto Anastasia foi citado por 24%.

Ainda podem mudar o seu voto 38% daqueles que hoje preferem o peemedebista e 37% dos que escolheram o tucano. “No comparativo do grau de aceitação das candidaturas, Hélio Costa tem leve vantagem sobre Antonio Anastasia no grau de rejeição, mas o índice do governador é baixo”, diz Adriano Cerqueira. O tucano não receberia o voto de 22% dos mineiros, enquanto o peemedebista é rejeitado por 17% daqueles que responderam ao questionamento.

Propaganda eleitoral

Apontada como o principal mecanismo para conseguir votos – e até mesmo anular uma rejeição –, a propaganda eleitoral ainda não está interessando os mineiros. Apenas metade dos eleitores do estado (52%) tem acompanhado os programas dos candidatos. Percentual considerado baixo, levando-se em conta a complexidade das eleições – são cinco cargos – e ainda o fato de que são dois votos para o Senado. Entre aqueles que acompanham os programas, a maciça maioria (94%) os assistem pela televisão, enquanto o rádio recebeu minguados 4% das citações. Outros meios foram apontados por 1% dos entrevistados.

Os dois principais padrinhos dos candidatos nestas eleições – o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador Aécio Neves (PSDB) – têm força eleitoral semelhante entre o eleitorado. O levantamento mostrou que ter o apoio de Aécio aumenta em 38% as chances de Anastasia receber o voto. O presidente Lula atrai 40% dos mineiros para a candidatura de Hélio Costa. “Lula e Aécio empatam no impacto positivo de seus apoios, praticamente um anulando o efeito benéfico do outro”, analisa Cerqueira. A influência dos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), por sua vez, é bem menor. A petista influencia o voto de 27% dos eleitores, enquanto Serra estimula 20% dos entrevistados a votarem em Anastasia.




ÚLTIMA PESQUISA 27 DE AGOSTO 2010: ANASTASIA CRESCE 12 PONTOS E CHEGA 29% NO DATAFOLHA; HÉLIO COSTA (PMDB) PERMANECE COM 43%.

Do G1 MG:
O Instituto Datafolha divulgou, nesta sexta-feira (27), uma nova pesquisa encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de São Paulo com as intenções de voto para o governo de Minas Gerais.

É a primeira pesquisa do Datafolha depois do início do horário eleitoral no rádio e na TV. O candidato Hélio Costa mantém a liderança, mas a diferença sobre o candidato Antonio Anastasia diminuiu.

Na primeira pesquisa, em 24 de julho de 2010, Hélio Costa, do PMDB, tinha 44%, foi para 43% e manteve 43%. Antonio Anastasia, do PSDB, aparecia com 18%, depois 17%, e agora passou para 29%. Votos em branco ou nulos eram 7%, foram para 8% e agora são 7%. Não sabem em quem votar, de 23% para 24% e, nesta pesquisa, 16%.

Os candidatos Edilson Nascimento, do PT do B; Zé Fernando Aparecido, do PV; Professor Luiz Carlos, do PSol; Vanessa Portugal, do PSTU; e Fabinho, do PCB, têm 1% cada. Pepê, do PCO, não atingiu 1% das intenções de voto.

Simulação segundo turno
O Datafolha também simulou a possibilidade de segundo turno entre os candidatos Hélio Costa (PMDB) e Antonio Anastasia (PSDB).

Na pesquisa anterior, feita no dia 13 de agosto de 2010, o candidato Hélio Costa tinha 54% das intenções de voto, agora 51%. Antonio Anastasia passou de 22% para 35%. Votos em branco e nulos foram de 7% para 6%. Os pesquisados que não sabem em quem votar eram 17% e agora são 9%.

A pesquisa Datafolha foi realizada nos 23 e 24 de agosto. Foram entrevistados 1.261 eleitores, em 52 municípios de Minas. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 64318/2010.


NOVA PESQUISA (23/08/10) IBOPE GOVERNO DE MINAS HÉLIO COSTA CAI DE 39% DAS INTENÇÕES DE VOTOS PARA 38%; ANASTASIA CRESCE DE 21% PARA 27%. VEJA DADOS COMPLETOS ABAIXO:
É a primeira pesquisa após início do horário eleitoral obrigatório.

Do G1 MG
O Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (Ibope) divulgou nesta segunda-feira (23) pesquisa sobre as intenções de voto para o governo de Minas Gerais nas eleições deste ano.

Esta é a primeira análise realizada depois do início do horário eleitoral obrigatório no rádio e na televisão. A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 20 de agosto com 2.002 eleitores entrevistados no estado.
De acordo com os dados do Ibope, Helio Costa, candidato do PMDB, tinha 39% dos votos na pesquisa divulgada em 30 de julho. Agora tem 38%.

Antonio Anastasia, do PSDB, aparecia com 21%, e agora apresenta 27% das intenções.

Relacionadas
Veja a nova (26/08) pesquisa para presidente AQUI
Vereador de BH perde mandato leia AQUI
Pesquisa para o senado Minas AQUI

Vanessa Portugal, do PSTU, foi de 2% para 1%.

O Professor Luiz Carlos, do PSol, e Zé Fernando Aparecido, do PV, mantiveram 1% dos votos cada um.

Os votos brancos ou nulos eram 8% e agora representam 7%.

Vinte e cinco por cento dos eleitores continuam sem saber em quem votar.

Edilson Nascimento, do PT do B, Fabinho, do PCB, e Pepê, do PCO, não atingiram 1% das intenções de voto.

Ainda segundo o Ibope, a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número 62810/2010.



Data 13/08/10. Pesquisas divergem sobre números da disputa ao governo de Minas:

Diferença entre Hélio Costa e Anastasia é de 10 pontos na Vox Populi e 26 na Datafolha

Por Thiago Ventura - Estado de Minas:
Zuas pesquisas eleitorais divulgadas nesta sexta-feira apontam números diferentes na corrida pelo Palácio da Liberdade. Nos dois levantamentos o senador Hélio Costa (PMDB), candidato da coligação “Todos Juntos por Minas”, aparece na liderança, enquanto o governador Antonio Anastasia (PSDB), candidato à reeleição pela chapa “Somos Minas Gerais”, é o segundo colocado.

Na pesquisa Vox Populi/Band/iG, a diferença entre Hélio Costa e Anastasia caiu dez pontos percentuais em relação ao levantamento de 28/07. O peemedebista caiu de 42% para 36% das intenções de voto, enquanto Anastasia cresceu de 18% para 26%. Brancos e nulos somam 6% e o percentual de indecisos é de 27%.

A outra pesquisa mostrou um parâmetro diferente. Hélio Costa manteve a diferença de 26 pontos sobre Anastasia no levantamento Datafolha/TV Globo. O senador lidera as intenções de voto com 43% contra 17% do governador. Brancos e nulos somam 8% e os indecisos respondem por 24%.

Em um eventual segundo turno, segundo o Datafolha, Hélio Costa venceria com 54% dos votos, contra 22% de Anastasia. Não foi divulgado previsão de segundo turno na pesquisa do Vox Populi.

Apesar de conflitantes, as duas pesquisas tiveram números técnicos semelhantes. Ambas aplicaram entrevistas por quatro dias. O Vox Populi ouviu mil pessoas entre os dias 7 e 10 de agosto, enquanto o Datafolha aplicou 1.264 questionários entre os dias 9 e 12 de agosto. A margem de erro é 3 pontos no Datafolha e 3,1 pontos no Vox Populi.

Outra semelhança entre as duas pesquisas é que elas mostram o clima do eleitorado antes do primeiro debate pela Televisão. Além disso, em ambas as sondagens, os outros candidatos ao governo aparecem com percentuais próximos de 1%.



Pesquisa Ibope Governo de Minas 30 julho de 2010: Helio Costa tem 39% das intenções de votos em Minas contra 21% de Anastasia

RIO - Pesquisa Ibope divulgada nesta sexta-feira sobre as eleições em Minas Gerais indica que Helio Costa (PMDB) possui 39% das intenções de voto contra 21% de Antonio Anastasia (PSDB).

Ainda de acordo com a pesquisa, Vanessa Portugal (PSTU) tem 2% das intenções de voto. Professor Luiz Carlos (PSOL), Pepê (PCO), Fabinho (PCB) e Edilson Nascimento (PT do B) aparecem empatados com 1%. A estimativa de votos brancos ou nulos é de 8%. Eleitores indecisos representam 25%.

Na corrida para o Senado, o ex-governador Aécio Neves (PSDB) lidera a pesquisa com 70% das intenções de voto. seguido de Itamar Franco (PPS) com 39%, Pimentel (PT) com 18% e Marilda Ribeiro (PSOL) com 2%. Alfredo (PRB), Betão (PCO), Efraim Moura (PSTU), José João da Silva (PSTU), Miguel Martini (PHS), Mineirinho (PSOL) e Rafael Pimenta (PCB) tem 1%. O candidato Zito Vieira (PC do B) não teve nenhum voto. Os votos brancos e nulos representam 11%. Estão indecisos 29% dos eleitores.

A pesquisa, encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, foi registrada no TRE/MG sob protocolo nº 54379/2010 e no TSE sob o nº 20792/2010. Foram entrevistadas 1.806 pessoas, entre 26 a 29 de julho.

Pesquisa Datafolha de 24 de Julho de 2010: Hélio Costa 44%, Anastasia 18%.
Hélio Costa (PMDB) abre 26 pontos de vantagem. Apoiado por Lula, Hélio aparece com 44%. Carregado por Aécio, Antonio Anastasia (PSDB) obtém 18%.

Bem atrás, estão embolados, com percentuais que oscilam entre 1% e 2%: Professor Luis Carlos (PSOL), Vanessa Portugal (PSTU), Edilson Nascimento (PTdoB), Fabinho (PCB), Pepê (PCO) e Zé Fernando Aparecido (PV).


Pesquisa aponta Hélio Costa com 43,4% e Anastasia com 21,5% em MG. Data 18/07/2010

Thiago Ventura - Portal Uai

Uma pesquisa eleitoral divulgada neste domingo apresenta o senador Hélio Costa (PMDB), candidato da coligação "Todos juntos por Minas", como líder nas intenções de votos no estado. O relatório indica que o peemedebista tem 43,3% contra 21,5% do candidato à reeleição, o governador Antônio Anastasia (PSDB), da coligação "Somos Minas Gerais".

A pesquisa foi feita pelo Instituto Sensus e encomenda pelo PR. Os dados foram divulgados pelo presidente estadual da legenda, Clésio Andrade. Em terceiro lugar na disputa para o Palácio da Liberdade, aparecem empatados José Fernando (PV) e Vanessa Portugal (PSTU), ambos com 2,3%.

No mesmo levantamento, 28,1% dos eleitores estão no grupo dos votos indecisos, brancos ou nulos. A pesquisa tem margem de erro de 2,5 pontos percentuais, para cima ou para baixo, e as perguntas foram feitas em voto estimulado.

Num eventual segundo turno, de acordo com a pesquisa, Hélio Costa venceria com 50,7% dos votos, contra 25,7% de Antônio Anastasia. Brancos, nulos e indecisos somam 23,5% dos votos.

Esta pesquisa gerou mais um embate entre os dois candidatos ao governo de Minas. O PSDB acusou o PR de ter manipulado as perguntas para beneficiar Hélio Costa.

Na votação espontânea, Hélio Costa aparece com 17,9%, Anastasia com 11% e o grupo indecisos, brancos e nulos sobe para 63,7%. Cinco por cento dos eleitores citaram nomes de políticos que não concorrem para governador.

Se no embate para o Palácio da Liberdade o PMDB aparece na frente, nas eleições para senador, quem lidera é o PSDB. O ex-governador tucano Aécio Neves apresenta 68,2 % das intenções para o primeiro voto. Itamar Franco (PPS) tem 10,3% e Fernando Pimentel 6,8 %. Para o segundo voto, Itamar tem 34,3%, Pimentel 15,2% e Aécio 6,6%.

O senador tem mandato de oito anos e neste ano haverá duas vagas para cada estado. Dessa forma, o eleitor terá dois votos. Segundo o Instituto Sensus, considerando a média ponderada dos dois votos, Aécio lidera com 37,4% seguido de Itamar com 22,3% e Pimentel com 11%.

Presidente

José Serra tem 35,5 %, Dilma 34% e Marina 9,2%. Indecisos, brancos e nulos chegam a 19,7%. No segundo turno, o tucano vence com 41% e a petista tem 40,8%.

Os questionários foram aplicados entre os dias 8 e 11 de julho em 53 cidades mineiras. Ao todo foram 1,5 mil entrevistas em 12 regiões do estado. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 48.064/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob registro 19.485/2010.


Minas - Cai vantagem de Hélio Costa sobre Anastasia (24/06/10)

Saiu do forno a mais recente pesquisa de intenção de votos do Instituto Vox Populi sobre a eleição para governador de Minas Gerais.

Matéria Relacionada: DILMA AINDA NÃO GANHOU E PODE PERDER, SABIA?

Aplicada junto a 2 mil eleitores entre os últimos dias 19 e 23, ela aponta uma queda de 10 pontos percentuais da vantagem que abrira Hélio Costa, candidato do PMDB, sobre Antonio Anastasia, candidato do PSDB.

Entre maio e agora, Hélio caiu quatro pontos e Anastasia subiu seis. Hélio tem 41% das intenções de voto contra 23 de Anastasia. A vantagem que era de 28 pontos percentuais reduziu-se a 18.

Dois fatos podem explicar o que aconteceu: o desgaste de Hélio com a resistência do PT em apoiá-lo e a presença de Anastasia na mídia por meio de comerciais e do programa de propaganda do PSDB.

O curioso em Minas é que à exceção do PT e do PMDB, os demais partidos da base de apoio do governo Lula estão fechados com Anastasia, que é a Dilma do ex-governador Aécio Neves - um candidato que nunca disputou eleições a não ser como vice de Aécio.

Ao contrário de Dilma, o índice de conhecimento de Anastasia ainda é baixo.



NOVA PESQUISA DE 19 DE MAIO DE 2010:
Do O Tempo:
A corrida eleitoral ao Palácio da Liberdade é liderada pelo pré-candidato pelo PMDB, o ex-ministro das Comunicações Hélio Costa. É o que aponta pesquisa divulgada nesta terça-feira (18) pelo instituo Vox Populi. O levantamento mostra que o peemedebista tem 45% das intenções de voto no Estado. O atual governador Antônio Anastasia aparece em segundo lugar, com 17% dos votos. Neste cenário o nome do petista Fernando Pimentel não foi considerado.

Os pré-candidatos Vanessa Portugal (PSTU) e João Batista Fonseca (PSOL) ficaram empatados com 2% das intenções de votos. Já José Fernando, do PV, teve 1%. Votos brancos e nulos somaram 10% enquanto 27% dos entrevistados não souberam responder. Segundo o Vox Populi, a margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Já no cenário em que o Fernando Pimentel aparece e o nome do ex-ministro Hélio Costa não entra, a pesquisa aponta vitória do petista também em primeiro turno, mas com uma margem de vantagem menor. Pimentel teria 35% dos votos contra 21% de Anastasia e 2% de Vanessa, João Batista e José Fernando. Os brancos e nulos somam 11% e, novamente, 27% dos entrevistados não souberam ou não quiseram responder.

A análise feita pelo Vox Populi mostra aumento na vantagem de Costa sobre Anastasia em comparação à pesquisa feita em janeiro. Com Pimentel na disputa a diferença diminui. No começo do ano a vantagem do peemedebista era de 21 pontos (37% a 16%) e agora é de 28 pontos (45% a 17%). O petista tinha 19 pontos de vantagem em janeiro (34% a 15%) e agora tem 14 (35% a 21%).

O Vox Populi ouviu 800 pessoas em 45 cidades entre os dias 8 e 12 de maio. A pesquisa foi protocolada no Tribubal Regional Eleitoral (TRE-MG) com o número 25760-10 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 11321-10..

ABAIXO PESQUISA MAIS ANTIGA


Os números estão abaixo:

O Tempo, Tucanos comemoram pesquisa:
O governador Aécio Neves (PSDB) comemorou o resultado da última pesquisa do instituto Vox Populi, divulgada pela TV Bandeirantes. Os resultados do levantamento apontam o vice-governador Antonio Anastasia (PSDB), pré-candidato ao governo de Minas, com intenção de votos entre 15% e 17%.

Apesar de ressaltar que o vice-governador ainda é “o nome de menor conhecimento da população do Estado”, o governador classificou o resultado da pesquisa como “extraordinário”.
“Confesso que ele cresceu mais rápido do que eu imaginava”, declarou Aécio Neves ontem.

Já o vice-governador, mantendo um tom mais comedido, disse que o crescimento é positivo. “No momento que o meu nome é lembrado, ainda que não seja candidato declarado, e vem subindo ao longo das pesquisas, é um reconhecimento ao trabalho que vem sendo feito”, afirmou.

Viagens. Na tentativa de ampliar sua visibilidade pelo Estado, Anastasia viaja amanhã, em companhia de Aécio Neves, para Capelinha, cidade do Vale do Jequitinhonha, onde entregam a reforma do aeroporto local. À tarde, os dois inauguram a maternidade do Hospital Nossa Senhora Auxiliadora, em Caratinga, no Vale do Rio Doce.

Questionado sobre a possibilidade de adversários políticos entenderem as viagens pelo interior do Estado como campanha eleitoral, Anastasia argumentou que elas são apenas “visitas administrativas, como prestação de contas”.

DO E-BAND - OS NÚMEROS, EM 22 DE JANEIRO 2010
A pesquisa Vox Populi aponta uma campanha acirrada pelo governo de Minas Gerais. A liderança depende dos candidatos escolhidos pelo PT e pelo PMDB.

Fernando Pimentel, do PT, aparece com 34% das intenções de voto. Em segundo, está Anastasia, do PSDB, com 15%. Vanessa Portugal teve 4% da preferência dos entrevistados, e Maria da Consolação Rocha, do PSOL, 2%.

Num segundo cenário, trocando o candidato petista, Patrus Ananias é o primeiro colocado com 28%. Anastásia ficaria em segundo com 17%. Vanessa Portugal é a preferida por 5% dos entrevistados, e 3% votariam em Maria da Consolação Rocha.

E num terceiro quadro, o candidato Hélio Costa, do PMDB, lidera com 37%. Anastasia vem em segundo, com 16%, seguida por Vanessa Portugal, com 5%. Maria da Consolação Rocha ficaria em último, com 2%.