terça-feira, 19 de janeiro de 2010

AS DUAS DECLARAÇÕES DE AÉCIO


O governador de Minas, Aécio Neves, deu duas declarações interessantes nesta segunda. Numa entrevista ao Portal Terra, afirmou que é “zero” a chance de compor a chapa como vice de José Serra: “Não acho que eu possa ajudar mais a candidatura do PSDB do que estando em Minas Gerais, eventualmente como candidato ao senado, ajudando a dar a vitória ao nosso candidato ao governo em Minas Gerais e ao nosso candidato à presidência da República”.

Aécio criticou o governo federal: “Jamais na história deste país nós tivemos um governo tão aparelhado, onde a meritocracia deu espaço à filiação partidária (…). Houve um desmonte de setores importantes do governo, onde gente qualificada, até mesmo sem qualquer vínculo partidário, deu lugar àqueles que estavam na aliança ou no próprio PT”.

O governador almoçou na casa do presidente do DEM, Rodrigo Maia, em São Conrado, no Rio. Disse ver com bons olhos um José Serra mais assertivo em admitir a candidatura à Presidência: “É muito bom isso. Eu estimulo isso. No momento em que saio da disputa presidencial, faço um gesto de convergência. Acho que isso terá que ser visto como um gesto de desprendimento em torno do que é mais importante, a construção da nossa unidade. Ela é o mais vigoroso instrumento que nós temos para chegar à vitória”.

Indagado se a sua decisão de não ser vice de Serra é irreversível, respondeu: “Irreversível é só a morte”. Por Reinaldo Azevedo.
Postar um comentário