sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

"SEM CONSTRANGIMENTO" FLÁVIO?

De acordo com o jornal Sete Dias, o presidente do PT, Sílvio de Sá, afirmou que se partido deixar a base do governo Maroca, "não haverá nenhum constrangimento em Flávio de Castro continuar como secretário". O presidente do PT teria dito que Flávio não foi indicado pelo diretório local e é amigo particular do prefeito.

Bem, vejamos, aí está outra faceta da natureza petralha. Mas antes só um adendo sobre a amizade do secretário com o prefeito. Cada um tem os amigos que bem entende, mas pelo que entendo, amizade significa lealdade, respeito, CONFIANÇA... Existe estes componentes na relação Flávio-Maroca? Só se for de um tipo muito particular, hoje, não é mesmo? Mas, volto a natureza petralha. Quer dizer, então que não existirá constrangimento em Flávio de Castro ficar? E não existirá mesmo. Sabe por quê?

Porque já EXISTE! E é o próprio "Frávio", como diria Lula, quem já fala de um dos "piores ambientes políticos que já vivi em Sete Lagoas". Se eles deixarem ele ficar depois de tudo que ele escreveu e ele tiver por seu lado a cara de pau de permanecer (coisa fácil para petralha) vivendo esse clima é porque o negócio tá feio. E mais: quando o seu veículo porta-voz tem de justificar sua ausência numa solenidade pública, dizendo que ele não foi porque está "evitando encontrar o secretário de Obras, Paulo Rogério Campolina Paiva". Aí emenda saiu pior do que soneto e a vaca foi de uma vez pro brejo. Aliás, o "Cara que chegou para mudar o papo", por traz daquela cascata toda é mal de relacionamento com os colegas: Ele também foi muito mal no relacionamento com Gustavo Paulino, lembram-se?

Mas como creio que ele ainda vai tentar manter a boquinha vamos entender direito esse negócio de ele não ter nada haver com o PT local. O Flávio quando chegou ao governo era o mais festejado pelos membros do PT local como o seu legítimo representante no governo Maroca. E isso não é nem um pouco difícil de mostrar se alguém tiver dúvida é só recuperar algumas fitas gravadas na Câmara de Sete Lagoas, para constatar através dos depoimentos dos correligionários vereadores. Que o diga Claudinei Dias (PT). Mas é aí que está natureza petralha quando é conveniente eles dizem uma coisa, quando não é, eles dizem exatamente o contrário do que falaram aos quatro cantos. Mas tudo bem, como creio ele deve ter a cara de pau de tentar ficar, eu pergunto: ele vai continuar referendando com tem feito o açoite praticado pelo PT ao governo, principalmente o que é dito pelo presidente do partido, o Sílvio de Sá? Vejam abaixo o que Sílvio de Sá disse e em seguida referendando, precisamente isso, Flávio, fez questão deixar registrado em seu blog a concordância.

Sílvio:
Em relação ao boato para eu assumir o Procon de fato ocorreu nos bastidores da Prefeitura. Porém, graças a Deus o prefeito não chegou a oficializar. O prefeito ia começar muito mau a sua relação com a nova direção insistindo em tratar o nosso partido de forma pessoal e não política. O partido não é o Sílvio, mas um conjunto de pessoas e de idéias que irei representá-los. O atual prefeito tem que entender que nossa participação no governo não se resume aos cargos apenas, nós queremos discutir a política. Se o governo entender que é secundário discutir a política e achar que os cargos podem desviar a atenção dos petistas está muito enganado.

Flávio
"Achei a postura do Sílvio de Sá inteiramente correta." Aqui é "Flávio" referindo a isso acima.

Voltei
Ele tem de decidir se concorda com o que faz Maroca ou o que pensa o seu partido. Mas ele não deve viver esse dilema por muito mais tempo não. A seguir mais duas falas do presidente do PT. Ah, um detalhe: Sílvio está dizendo que "Governo Itinerante" "nada mais é do que o orçamento participativo". Pó Silvio não conhece a própria cria do partido "popular e democrático", não?:

*

Nos últimos dias percebi que o atual governo só tende a ignorar as forças políticas existentes na cidade em detrimento da efetividade de um governo atabalhoado e sem consistência política. Isso sem dúvida nos distância do governo.

Fiquei chocado quando recebi na minha casa um jornal do governo dizendo que ia implementar o “governo itinerante”, este nada mais é do que o orçamento participativo que o vereadores do PT estavam defendendo na câmara com garra e determinação. Estas são atitudes típicas de governos tucanos. O governo Estadual é mestre em mudar os nomes do programas sociais do governo lula: em minas o Programa Luz para todos vira ILUMINAS além de outros que posso citar em outra postagem. Já
em Sete Lagoas o orçamento participativo traformará em governo itinerante, mas, prefiro rir para não chorar.
Postar um comentário