sábado, 30 de janeiro de 2010

Magela Martins do Jornal Notícia é o Maltratado do Governo

(publicado originalmente em 03/09/09, às 23:50)
Magela Martins foi uma das figuras mais importantes para o Maroca ser o prefeito de Sete Lagoas hoje. Isso é um fato de notório conhecimento público. Magela pos literalmente o seu jornal, o Notícia, o mais lido de Sete Lagoas então a serviço do pré-candidato e depois candidato Maroca. Eu acompanhei tudo era secretário do PSDB municipal e amigo de Magela. Tinha um ângulo privilegiado dos acontecimentos.

Me lembro quando fomos fazer a convenção do partido em que indiquei Magela para Mestre de Cerimônia e o hoje prefeito Maroca não queria de jeito nenhum que fosse ele. Só depois que 3 pessoas rejeitaram o convite foi que Maroca por muita insistência minha chamou Magela. Ele fez um excelente trabalho durante a convenção e depois dedicou uma página inteira de seu jornal para publicar o evento. Os outros veículos apenas colocaram pequenas notinhas.

Ali tinha ficado claro a rejeição do Maroca ao jornalista. No entanto Magela continuou a servir voluntariamente ao Maroca com generosas publicações. Magela falava como se fosse do grupo assumia uma postura de íntimo amigo do Maroca. Via aquela cena e percebia que se estava construindo uma falsa e voluntária expectativa. Sabia que o hoje prefeito não corresponderia nunca àquela afeição. Alertei Magela diversas vezes para o risco de se decepcionar. E é o que está acontecendo. Aliás, não é uma decepção isolada, pelo contrario é um arrependimento coletivo como já disse que constatei em minha caminhada por toda cidade a poucos dias.

Quanto a Magela Martins ele está desapontado, mesmo. Sinto por ele. Admiro-o considero um sujeito bacana e pessoa ao qual tenho grande respeito. Mas o que está acontecendo? Estão desprestigiando ele. O seu jornal o Notícia está sendo alijado da licitação para o qual tem todas as credenciais para participar. Mas o governo ao qual ainda faz parte quer excluí-lo. Veja o caso concreto.

O Jornal Notícia tem razão social como jornal e gráfica, porém, como só edita o jornal não o imprime em gráfica própria ele não precisa ter inscrição estadual. Se um dia resolver ser gráfica também aí precisará pedir a inscrição estadual na receita. Não é o caso agora. Dessa forma está legalmente pronto a participar de qualquer concorrência pública jornalística. É o caso das publicações da Secretaria de Saúde de Sete Lagoas. Mas mesmo estando legalmente tudo ok para ser um competidor no certame, o governo Maroca está usando de subterfúgios para tentar excluí-lo. Uma tremenda sacanagem com o leal apoiador de ontem. E vejam que ele não está querendo privilegio, apenas o direito que já tem de participar de uma concorrência pública.

Mas qual é a jogada do governo para excluí-o: exigir-lhe a inscrição estadual da empresa. Vamos aos detalhes. Seu jornal o Notícia está concorrendo com o jornal do Boca do Povo para ser o veículo ao qual a Secretaria de Saúde faz as publicações. Mas na disputa o Boca do Povo do jornalista Paredão alegou a Secretaria que ele não poderia participar porque não tem a... inscrição estadual. Acontece que como já esclarecido acima ele não precisa dela para participar da concorrência. Mas muito estranhamente a Secretaria tomou a argumentação de seu concorrente como o fundamento impeditivo de sua participação. Em miúdos: o Governo Maroca está aceitando como impeditivo uma desculpa. Tanto é fato que depois que tentaram alijá-lo da concorrência ele conseguiu através de um mandato de segurança uma liminar que o manteve na competição.

Bem, a minha conclusão desse episódio é se você não pertence ao grupinho íntimo nunca confie. Mais: tenho uma sugestão adicional: não saia comprando gato por lebre. Chega de se enganar. A decepção de Magela é em boa parte culpa do mesmo não querer enxergar quem era Maroca. Então, que essa experiência de Magela com o Chefe do Executivo sirva de alerta para o próximo candidato a Maroca que aparecer, mesmo que seja numa versão supostamente oposta, tipo um articulador. Quem é próximo "Maroca"?
Postar um comentário