sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

JOSÉ SERRA QUE É O CANDIDATO, SIM, DO PSDB A PRESIDENTE, DIZ QUE NÃO VAI PERDER SEU "TEMPO COM TITITI" E NA ÉPOCA DA CAMPANHA QUER "DISCUTIR IDEIAS, PROPOSTAS E PLANEJAMENTOS"

O governador de São Paulo, José Serra, potencial candidato à Presidência da República pelo PSDB, evitou entrar no bate-boca entre a oposição e representantes do atual governo, que se transformou em troca de insultos e ações na Justiça.

"Não vou perder meu tempo com tititi, fofoca. Não vejo sentido nisso", disse Serra em entrevista à rádio "Jovem Pan" de São Paulo na noite de quinta-feira.

Serra, que ainda não anunciou publicamente que é candidato, voltou a dizer que sua preocupação é com o governo do Estado. "Estou mais preocupado com o meu Estado."

PSDB e PT trocam acusações desde terça-feira, quando a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil), pré-candidata à sucessão presidencial, afirmou que, se eleitos, tucanos vão acabar com o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), um dos principais planos do governo Lula.

O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra, que declarou o fim do PAC no fim de semana, chamou Dilma de mentirosa e o PT classificou o presidente tucano de "jagunço", que cumpre ordens de Serra. Em novo capítulo da disputa, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva chamou Guerra de "babaca" durante reunião ministerial ontem.

O PSDB afirmou que processaria o atual presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), e o presidente eleito do partido, José Eduardo Dutra, por calúnia e difamação.

Apesar da troca de acusações ter se intensificado nove meses antes da eleição programada para outubro, Serra acredita que a campanha não começou.

"O importante é que a campanha não começou, é se discutir ideias, propostas e planejamentos. Isso é o essencial", declarou o governador. "Quem fizer disso [acusações] um roteiro não vai se dar bem", completou.

Oficialmente, a campanha terá início em julho, de acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
Postar um comentário