quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

"SEM PERFIL"

Pelo que estou sabendo Magela do jornal Notícia (PMN) foi declarado "sem perfil" para vaga de secretário de Esportes de Sete Lagoas. Nenhuma surpresa quanto a rejeitá-lo, novamente, para outro cargo como fizerem em relação a Comunicação, afinal, nunca o aceitaram de verdade, no máximo o suportam em função do seu jornal. Quanto a sua falta de "perfil" para o cargo não tenho como avaliar tecnicamente (porque sei fazer isso se preciso profissionalmente) se é o profissional certo para o cargo, aliás, isso dependeria não só do seu "perfil" profissional, mas do que se quer do secretário de Esportes.

Neste sentido do que se espera de alguém, até este senhor Fernando Campos, que não tem perfil nem para ser secretário de Educação numa cidade de 1 mil habitantes, pode ser o sujeito perfeito para a vaga de secretário de Educação do MAROCA, para o que ele pretende fazer em fazer em Sete Lagoas.

E como resta evidente, em se tratando de governo Maroca nós não podemos nos esquecer que de repente o perfil é inadequado por estar acima do grau de (in)competência e (des)qualificação que o sujeito precisa ter. Quem sabe Magela não está acima do despreparo "exigido para função"? E pensando em perfil, Maroca tem o perfil exigido para a função que ocupa? E perfil por perfil, Magela secretário de Esportes e Maroca prefeito, o jornalista Magela tem muito mais "perfil" para esta função que o engenheiro no cargo que está.

De mais a mais, sabe-se, hoje, que esse papo de "perfil profissional" no governo Maroca só serve como desculpa esfarrapada para barrar um trouxa apoiador com essa conversa fiada. Porque o perfil que importa mesmo é ter afinidade familiar, o resto é engana bobo. Assim, Magela é só alguém que "detestamos mas suportamos".

O cómico disso é que por mais que fique, categoricamente, demonstrado a rejeição por Magela, este segue fornecendo-lhes valioso suporte midiático e agindo como fiel escudeiro de quem lhe tem desprezo, rejeição... Dizem até que ele estaria "louco" para encontrar "algo"contra o Dr. Aluísio Barbosa, que vem criando alguns embaraços a essa administração e só não prosseguiu na empreitada porque foi dissuadido por outro colega jornalista, que lembrou-lhe que essa gente não lhe corresponde a devoção, ao contrário lhe tem horror. E por último fico com uma interrogação: não seria melhor que o Magela que uma capacidade empreendedora comprovada construísse o seu próprio projeto, em quanto político (observando que como veículo de mídia ele poderia atender comercialmente de forma indiscriminada), e parasse de embarcar em canoas alheias de gente que até lhe tem desprezo? Ah, se Magela quisesse mudar esse jogo era só falar a partir de hoje o jornal Notícia será independente jornalisticamente.
Postar um comentário