quinta-feira, 23 de julho de 2009

A CIDADE VAI ENGOLIR ESSA ESCOLHA?

A política do SAAE atende a visão do prefeito mas não necessiade da população. Investir num sistema sofisticado para tratar a água e fornecê-la num copinho a número mínimo de pessoas é maior evidência que a administração Maroca já deu disso. O que a primeira vista parece ser algo a ser comemorado é o sintoma de um grave erro da visão dessa gente. É uma ofensa para o cidadão que não tem água de qualidade para beber mas vê um sistema de tratamento que vai atender a alguns privilegiados.
Quer água boa? Vá comprar água mineral. Essa é prá poucos.

Quem em sá consiência pode conseber tal política para a água de Sete Lagoas? A cidade vai engolir essa escolha? Vejo esse lance do SAAE como o estopim que pode provocar um debate salutar e transformador. Aceitar calada a péssima qualidade da água, vá lá, aceitar calada esse afronta é outra coisa muito diferente. Acho que o SAAE vai conseguir revitalizar o debate político sobre água. Vejam como pensam nossas autoridades.

Outro dia em conversa privada comigo - por isso não falo seu nome - um vereador me revelou o seu entendimento sobre a questão SAAE X Estatal mineira. Disse ele que a estatal seria melhor para a população mas o SAAE é melhor para o patrimônio. Essa visão do vereador meio que sintetiza o pensamento médio dos dirigentes locais os do passado e os atuais. Uma visão que sobrepõe o interesse patrimonialista sobre o interesse coletivo.

Quer dizer, a elite, ou seria mediocridade, dirigente sabe que a população ganharia com outro tipo de escolha mas faz o jogo patrimonialista. Não sei até onde a população vai aceitar isso?

Postar um comentário