quinta-feira, 30 de julho de 2009

Sete Lagoas NÃO se esforça para cumprir Meta 2010

A matéria que segue é da Comunicação da Prefeitura de Sete Lagoas publicada na Revista Metropolionline, fala de um encontro realizado nesta terça-feira na Secretária de Meio Ambiente onde a Prefeitura teria ratificado a intenção de cumprir as solicitações da Meta 2010. Leiam a matéria comento em seguida:

Na tarde da última terça-feira, 28 de julho, o Prefeito de Sete Lagoas, Mário Márcio Campolina Paiva, e o Secretário Municipal de Meio Ambiente, Lairson Couto, concederam uma entrevista à assessoria de imprensa do Projeto Manuelzão. O encontro, realizado na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, serviu para ratificar a intenção da Prefeitura de Sete Lagoas de cumprir as solicitações da Meta 2010, que consiste na despoluição do Rio das Velhas (Meta 2010: navegar, pescar e nadar no Rio das Velhas).
Durante a conversa, Prefeito e Secretário falaram sobre as obras em andamento na cidade e sobre projetos elaborados para cumprir o cronograma do Projeto Manuelzão. Um dos problemas mais graves da cidade, segundo os representantes do Poder Público, é a falta de uma grande Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). “A obra de construção da ETE está orçada em cerca de R$ 50 milhões. O município não tem condições financeiras de realizar uma obra como essa. Por isso, temos que recorrer ao governo federal, buscando recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) ou do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), ou estabelecer uma parceria público-privada”, afirma Maroca.
De acordo com o Prefeito, apesar das dificuldades, Sete Lagoas tem lutado muito para cumprir as solicitações da Meta 2010. “O trabalho de despoluição vem sendo feito. Na cidade, já existem emissários de esgoto sendo construídos, além de Estações Elevatórias e pequenas Estações de Tratamento de Esgoto sendo recuperadas. Entretanto, sabemos que o município precisa de muito mais. Por isso, temos nos empenhado para buscar recursos junto ao governo federal. Já existe, inclusive, um projeto básico para a construção de uma grande ETE, no Matadouro. O documento está no Ministério da Cidade e as conversas em Brasília já estão bastante adiantadas. Nossa intenção é realizar um trabalho amplo, que solucione tanto o problema de abastecimento de água na cidade, através da captação das águas do Rio das Velhas, quanto a questão do esgotamento sanitário”, conclui Maroca.
Objetivo em comum – Para o Prefeito de Sete Lagoas, o município cumprirá as solicitações do Projeto Manuelzão. “O objetivo da meta 2010 também é o nosso objetivo. Temos elaborado projetos que nos dêem condições de buscar recursos. Por isso, 2009 é um ano decisivo. O município quer resolver a situação e sabe da necessidade da despoluição do Rio das Velhas. Vamos lutar para cumprir essa meta”, conclui o Prefeito.

Comento
Dizer o que? A equipe do Maroca tenta me rotular como alguém que não perdoaria nem a minha mãe de uma crítica. A idéia, claro, desqualificar-me. Volto à mãe. Natural que sejamos condescendentes com quem nos deu a luz, não é? E mesmo assim é desejável que você expresse para ela as críticas que tem a seu respeito, não é mesmo? E da mesma forma que um filho faz reservadamente “a crítica” a mãe é importante que, por exemplo, os secretários de Maroca exponham internamente a sua crítica ao prefeito e sejam respeitados.

Bem, Maroca não é um membro da minha família e nem eu sou seu colaborador para fazer a crítica interna. Exerço, neste momento, um outro papel como editor de um blog. E de onde eu estou qual é o papel que eu me impus? Ajudar Sete Lagoas... a refletir e avançar como cidade para, como já virou um chavão, se Tornar um Lugar Bom para Gente Viver e Trabalhar.

Então, dentro desta minha utopia norteadora vou fazendo do blog esse espaço de debate, diálogo e reflexão que independe do governo de plantão e até do apreço que eu tenha por essa ou aquela pessoa. E eu não me comporto aqui como partidário político. Duvida? Se eu não agisse assim não reconheceria os méritos do governo, não me manteria independente da oposição e sempre numa postura do contra. E contrário também não sou governo se fosse estaria alinhado automaticamente com as teses, ações e visão. E ainda é só ver que esse comportamento de independência para criticar e elogiar se repetiu também no governo passado. E isso que faço é o mais difícil, porque, enquanto neste papel e sob a visão da cidade que sonho, expresso a minha posição sobre essa ou aquela política ou comportamento sem fazer política pessoal.

Veja, essa matéria mesmo, eu poderia fazer simplesmente com fez a revista virtual Metropolionline endossando o que diz Assessoria de Comunicação da Prefeitura. Isso certamente agradaria bem ao governo, mas estaria sendo desonesto até comigo mesmo. Ao contrário do que diz a manchete da revista online (“Sete Lagoas se esforça para cumprir solicitações da Meta 2010”) Sete Lagoas, entendido como a gestão de Maroca, não fez nada de concreto em 7 meses para que Sete Lagoas cumprisse a Meta 2010.
Postar um comentário