segunda-feira, 6 de julho de 2009

Maria venceu

Nestes últimos dias me dediquei a conversar com quem está vivenciando as mudanças na educação, depois de "falar com a cúpula", fui atrás de quem está lá nas escolas bem longe do poder. Encontrei com muitos e muitos educadores e posso afirmar: a educação de Sete Lagoas nunca mais será a mesma. Isso para desespero dos algozes de Maria Lisboa - Tristeza à frente -, a professora venceu a guerra, independente do que aconteça de agora prá frente.

As pessoas, muito diferente do que quer fazer crer uma minoria barulhenta, desejam muito as mudanças em curso na educação. Aliás, elas tem grande esperança e entusiasmo: "Ela tem vontade de ver a coisa prá frente", "Até o nosso plano de carreira vai sair", "Maria tem visão de futuro", "Vai mudar a educação", "Ela não é previsível vai além do comum", foram algumas das frases que ouvi de gente que está no dia-a-dia.

Bem, então de onde vem a resistência? Vem de onde ela teve a coragem que nenhuma outra pessoa teve de mexer como o departamento de Inspeção da Secretaria. Esse agrupamento que era formado por Vânia, Penha, Simone Ireno, Josileide, Nelci, detinha um poder descomunal para dar as cartas no Sistema de Educação Municipal. Dali se impunha as escolas o que bem se entendesse. Elas tinham, por exemplo, o poder obrigar uma escola a aceitar um novo aluno tendo ou não vaga na escola. E ai da diretora que tentasse resistir.

Mas esse grupo perdeu poder e hoje está divido nos departamentos da secretaria. Por outro lado as diretoras que antes sofriam com a verdadeira tirania agora participam do planejamento e das decisões dentro da nova filosofia de construção democrática das normas. E este é um dos grandes motivos da reação orquestrada contra a ex-secretária de Educação de Belo Horizonte e hoje titular da secretaria de Sete Lagoas. E vejam que coincidência o "fora Lisboa" do senhor Reginaldo Tristeza surgiu logo após o encontro dessas senhoras com o prefeito, há cerca de um mês.

Agora por que digo que Maria venceu, porque mesmo que o prefeito ceda ao jogo rasteiro de Reginaldo Tristeza que, por exemplo, na úlima quinta-feira esteve na Escola Professor Nemésio atrás de picunha contra a professora Lisboa, e a demita. Isso certamente faria a educação de Sete Lagoas perder um grande futuro, mas estou seguro que jamais aceitaria voltar ao passado, graças a 6 meses de Maria Lisboa.

Maria venceu, porque a educação já ganhou um novo patamar.
Postar um comentário