terça-feira, 20 de outubro de 2009

Márcio Reinaldo "esse trabalha e resolve"; eu só atrapalho - deve ser minhas costas largas lá no Ministério das Cidades

Márcio Reinaldo (PP) disse ontem naquele evento que Maroca deu a "Ordem de Serviço" para, segundo ele, a maior obra de seus quatro anos de governo que o dinheiro não saiu antes por culpa minha. Márcio Reinaldo não disse isso porque é meu adversário. O deputado está certo, pelo menos no que diz respeito ao endividamento para captação de água do Rio das Velhas. Ah, e essa é uma culpa que assumi previamente, precisamente no dia 2 de abril de 2008, eu escrevi neste post: "Se o empréstimo não sair podem dizer que eu sou o culpado! EU QUERO É DINHEIRO SEM PAGAR NADA POR ELE. EU QUERO É COPASA. XÔ ENDIVIDAMENTO"

Sim, eu sou mesmo o culpado. Enquanto o nobre deputado fica lá em Brasília mexendo dali e daqui para conseguir esse empréstimo; eu fico de cá mexendo lá em Brasília para a gente não conseguir esse empréstimo. Eu sou um cara mal como veem. Já o deputado... esse o homem que ajuda "Sélagoas". Márcio acabou de conseguir mais um negocinho para "Sélagoas". Ele está hipotecando toda a capacidade de endividamento para uma área: o saneamento.

Com essa vitória do deputado Márcio Reinaldo em fazer a cidade desistir do investimento do governo Aécio, via Copasa, para água e esgoto, Sete Lagoas esta priorizando a manutenção da autarquia SAAE ao custo de R$ 100.000.000 (Cem milhões) de dívida - principal + juros. Educação, Urbanização, Saúde, Segurança que se dane. Sete Lagoas pos toda sua capacidade de endividar-se em uma área para a qual é uma das poucas atividades municipais que pode fazer concessão e fica incapacitada de conseguir dinheiro para essas outras áreas que não tem como conceder a terceiros.

Mas olhem também para outros aspectos desta opção que o deputado ajudou "Sete Lagoas e eu trabalho contra. Dentro desta escolha que a cidade fez com o endosso e empurrão do deputado a cidade manterá o sistema de captação subterrâneo de uma água que a população não consegue beber, ou seja, terá que continuar comprando água mineral e pode contaminar ocorrendo contaminações os geológicos.

E vejam que o deputado que diz ter experiência no segmento de saneamento lutou pelo projeto do jeito que era, sem estudar alterações. Eu quando vi que a bobagem do endividamento iria se concretizar mantive, sim, intenso contato com os técnicos e até com o ministro através e-mail e mostrei os erros grosseiros do projeto que o ministério reconheceu e mandou alterar. E vejam, por isso, o deputado pretende que eu seja visto como o impecílio, rotular-me, quem sabe, como alguém que trabalha contra à cidade. Ele só trabalha a favor e se for para fazer uma obrinha onde tenha uma empreiteira no meio, ai, ai de quem tentar ao menos corrigir o projeto. O negócio é no vamo que vamo prá depois a gente ver como é que fica. Como podem ver Márcio Reinaldo "trabalha e resolve", não sei se os problemas de "Sélagoas".

Ah, mas que ele resolve ele resolve. Não fosse a sua força para resolver politicamente as coisas me disse uma pessoa do Ministério da Cidades tecnicamente o projeto de Sete Lagoas não seria aprovado nunca. "Isso é um crime contra a população da cidade", confidenciou figurativamente o servidor. Ah, e não adianta fazer cassa as bruchas não, falei com muita gente por lá.

E como eu vivo a atrapalhar as coisas acabei convencedo o Ministério das Cidades a fazer "Sélagoas", mudar o projeto, como terá que ser feito, admitiu o deputado em sua entrevista que está postada abaixo. Afinal a recomendação é clara como está neste e-mail que vai a seguir e também já foi publicado em outro post abaixo:

Prezado Leonardo,

Após a análise da Gerência do Programa Saneamento para Todos e da Diretoria do Departamento de Cooperação Técnica, o contrato de Sete Lagoas foi aprovado.

A APROVAÇÃO DO PROJETO BÁSICO FOI FEITA COM RESSALVAS E SUGESTÕES.

Uma vez que no contrato esta prevista a elaboração do projeto executivo, ESPERAMOS QUE NA ELABORAÇÃO DESTE, AS SUGESTÕES E RESSALVAS POSSAM SER INCORPORADAS.

ASSIM, ESPERAMOS RESOLVER O PROBLEMA DO DÉFICIT HÍDRICO NA CIDADE, BEM COMO A PROBLEMÁTICA DO ABATIMENTO DO SOLO.

Atenciosamente,

Jaqueline Almeida
Analista de infraestrutura
SNSA-MCidades
Postar um comentário