quinta-feira, 22 de outubro de 2009

A Brinquedoteca Hospitalar já chegou, agora só falta um Hospital Público de Verdade


Da ASCOM/Saúde:

A partir do próximo mês, dezenas de crianças que precisarem ser internadas no Hospital Municipal contarão com uma novidade para amenizar a dor e o sofrimento daqueles que se vêem obrigados a ficar em um leito de hospital.

O Hospital Municipal ganhou uma Brinquedoteca Hospitalar que vai ser inaugurada no final deste mês. A iniciativa desse projeto é do Serviço Voluntário de Assistência Social (Servas) em parceria com o Governo de Minas. O Programa Brinquedoteca tem como objetivo propiciar aos pacientes infantis da rede pública e filantrópica um espaço de entretenimento, contribuindo para sua recuperação e aceitabilidade em relação à interação.

Para a assistente social, Débora Denise do Couto, que faz parte da equipe de Humanização dos pacientes e funcionários do Hospital Municipal, a implantação da Brinquedoteca tem como objetivo suavizar a angústia das crianças que passam pelo Hospital Municipal.

“Esse é um projeto excelente. A criança está fragilizada num local estranho, na maioria das vezes na companhia das mães. O pouco que elas brincam ajuda no seu restabelecimento”, destacou a assistente social.

Sete Lagoas foi uma das cidades escolhidas, dentre as cento e vinte cidades que vão receber esse projeto. “O objetivo do Servas é que mais brinquedotecas sejam instaladas, promovendo a organização nas enfermarias pediátricas nos hospitais públicos e filantrópicos com a implantação de espaços especialmente ambientados, com áreas para leitura, brinquedos e jogos infantis”, disse a presidente do Servas, Andréa Neves.

A psicóloga, Cristiana Drumond de Andrade Lanza, que também faz parte da equipe de humanização dos pacientes e funcionários do H.M. , acredita que a Brinquedoteca tem um objetivo lúdico de distrair as crianças que estão internadas. “As crianças ficam nervosas quando internadas, a Brinquedoteca tem um lado terapêutico também. Assim, a recuperação da criança é melhor, mais rápida”, acrescentou.

Pais e pacientes também comemoraram a vinda desse projeto para o Hospital Municipal. “Esse novo espaço vai ser atrativo. A criança se sente presa dentro de um quarto de hospital. O H.M. vai deixar de ter cara de hospital, com a vinda desse projeto agora vai ser muito mais fácil da criança se adaptar e começar a gostar daqui”, disse a dona de casa Betânia Marta, mãe do paciente Deivid Júnio que está internado no Hospital Municipal e também aprovou a Brinquedoteca. “Eu vou gostar muito da Brinquedoteca.Tem computador, televisão, dá pra ver filme”, disse Deivid.

Para o Diretor Executivo do H.M., Jorge Corrêa Neto, a Brinquedoteca cria em uma situação de desconforto, uma situação favorável. “Esse projeto integra as ações de fortalecimento da Comissão de Humanização do H.M”, acrescenta o diretor.

A Brinquedoteca Móvel do Hospital Municipal é uma caixinha de surpresas. Com um formato quadrado de dois andares, colorido, ela tem como mascote uma tartaruga e conta com equipamentos eletrônicos: som, TV, DVD, brinquedos pedagógicos, jogos e obras infantis para crianças e adolescentes.
Postar um comentário