quinta-feira, 15 de outubro de 2009

NÃO TRANSFORMEM A VÍTIMA EM CULPADA E UM AGRESSOR EM VÍTIMA

A nota que segue é entitulada de repúdio, porém, assinada só pelo vereador Renato Gomes. Deveria ser chamada de esclarecimento, uma vez que é ele, a própria vítima da agressão, quem a publica. Ficaria melhor classificá-la de repúdio caso viesse como da instituição ou de um conjunto ou totalidade dos vereadores. Me parece que ela tenta mostrar que não existia qualquer vínculo prévio entre o legislador e o autor da agressão. Nesse sentido, acho que está faltando um posicionamento muito mais claro da Câmara de Sete Lagoas condenando o fato grave. O senhor presidente Duílio de Castro está se omitindo e pode se especular se isso tem haver com o autor do fato ser do seu partido.

Aliás, eu tenho ouvido muita besteira sendo dita sobre o que aconteceu como um suposto acordo entre o vereador Renato Gomes e o senhor Otávio Flecha e até que ele estaria insatisfeito com o trabalho legislativo do vereador Renato. Isso não passa da mais pura vigarice. Este senhor, Otávio Flecha não é de hoje tem se comportado de forma agressiva, tentando intimidar esse e aquele dentro da Câmara. Eu mesmo já fui alvo seu, quando no ano passado ao me encontrar na Câmara antes das eleições ele me disse que eu estaria tentando descobrir se seu domicílio eleitoral não era em Sete Lagoas para impedí-lo de se candidatar aqui. Acusação totalmente fantasiosa. E ao berros, queria exigir que eu saísse da cadeira de onde assistia a reunião me afastasse de próximo dele.


O que estou ouvindo inclusive em algumas rádios é a decretação de um empate na responsabilização da agressão. Isso é absurdo. Não ponham a culpa na vítima e façam de vítima um sujeito que tem agido de forma criminosa dentro do ambiente legislativo. Ora essa, será esse o jornalismo vagabundo que vamos assistir em Sete Lagoas? Tem que haver um lado e essa escolha tem que ser feita com base nos fatos à luz da lei. Até quando parte da mídia vai continuar fazendo jornalismo de versão isso; versão aquilo. Ah, eu ouvi dizer que o ''vereador não cumpriu um acordo que tinha com o suplente por isso apanhou", ora quanta safadesa. Nem são do mesmo partido. Renato, como sabem, sou seu severo crítico pela sua atuação como líder, entretanto, reconheço nele uma das pessoas mais ilibadas desta cidade. Nunca, pelo que conheço ele faria qualquer acordo com figuras como essa e ainda que fizesse honaria sua palavra.

Encerrando, este senhor Otávio Flecha tem tentado intimidar as pessoas, e agora passou a agressão física ameaçando como fez com o senhor Célio da lanchonete da Câmara, com um pedaço de madeira. Fato que está registrado na ocorrência nº 37.880 do dia 06 de outubro (imagem abaixo). Agora na última terça-feira bofeteou o rosto do vereador Renato, em plena reunião legislativa e nós vamos permitir que versões metirosas se espalhem transformando este senhor Otávio na vítima e o vereador Renato em culpado por ter sido agredido? Não, não, não contem comigo para tal cafagestagem e é por isso que eu me solidariso com o vereador Renato Gomes do PV e deixo o meu repúdio, assinando com ele a nota que até então era mais um esclarecimento.


NOTA DE REPÚDIO

Quem esteve presente na Reunião Ordinária da Câmara Municipal realizada na tarde da última terça-feira, 13 de outubro de 2009, presenciou uma cena fatídica. Durante aquela Sessão Plenária, ocasião em que nós vereadores discutíamos as matérias contidas na Ordem do Dia, o cidadão Otávio Flexa se fazia presente no Plenário. Entendi que o mesmo se dirigia à minha pessoa com gestos e palavras que eu não compreendia. Ao me aproximar do referido cidadão, para averiguar o que poderia estar ocorrendo, fui surpreendido com dois tapas no rosto, fato que chocou todos os que assistiam àquela cena, inclusive os demais vereadores que estavam no Plenário.

Ao se dar conta da sua atitude, em seguida o senhor Otávio Flexa deixou a Casa. Como jamais faria justiça com as próprias mãos, sendo este um dever das autoridades competentes, imediatamente um assessor parlamentar da Câmara Municipal acionou a Polícia Militar, que lavrou o Boletim de Ocorrência nº 38857 – Agressão-Suspeita. Fiquei extremamente surpreso com a atitude do cidadão, pois não o conhecia e jamais tive contato algum com ele, nem mesmo político. Surpreso ainda fiquei ao saber que o senhor Otávio Flexa foi candidato a uma cadeira no Legislativo Sete-lagoano no último pleito eleitoral. Ora, esta postura agressiva tomada por ele é contrária aos princípios éticos e morais de um homem, principalmente sendo político, ou de qualquer pessoa que queira se tornar um representante legítimo do povo de Sete Lagoas.

Solicitei a Presidência da Câmara que medidas sejam tomadas para resguardar, a partir de agora, a segurança dos vereadores e munícipes que se fizerem presentes durante as Sessões Plenárias da Casa. Com relação ao cidadão Otávio Flexa, espero que as autoridades competentes tomem as providências cabíveis no sentido de que apurarem o fato, garantindo assim que acontecimentos como este não se repitam novamente, uma vez que o mencionado cidadão já havia agredido verbalmente na semana passada, o proprietário da lanchonete localizada no estacionamento da Câmara Municipal. Enquanto vereador, continuarei atuando na defesa dos direitos dos cidadãos sete-lagoanos e desenvolvimento do nosso Município.

Renato Gomes
(PV)
Leonardo Barros (PPS)

OUTRA VÍTIMA DO SENHOR OTÁVIO FLECHA DO PARTIDO DO PRESIDENTE DA CÂMARA, DUÍLIO DE CASTRO, O PMN(!!!), CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIÁ-LA
Postar um comentário