quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Minas Gerais pede Socorro para fechar as contas e situação política do PSDB vai complicando no estado

Leiam, comento mais tarde:

Minas pede empréstimo de R$ 267 mi à União


Por Lucca Figueiredo, para O Tempo:
No mesmo dia em que a oposição e governistas pareciam ter chegado a um acordo, após o recebimento do protocolo de intenções que reduz o ICMS sobre produtos da agricultura familiar, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) recebeu mais um projeto polêmico do Executivo.
Ontem foi solicitada a autorização para empréstimo no valor de R$ 267 milhões junto ao governo federal para poder fechar as contas do Estado. O dinheiro seria usado para financiar programas nas áreas definidas pelo Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado (PDMI), como a melhoria da infraestrutura escolar e a implantação do Sistema Único de Assistência Social. Mais uma vez, a queda na arrecadação foi apontada como a causa do não-cumprimento do orçamento previsto para 2009.
De acordo com o deputado André Quintão (PT), a oposição vai pedir detalhamento da proposta. "Queremos saber como será a distribuição da verba". O parlamentar também fez críticas ao modelo econômico do Estado. "Esse tipo de pedido é um reflexo da estratégia econômica de Minas. O modelo adotado é colonial e conservador, por isso o Estado não teve maior capacidade de enfrentamento durante a crise", disse o petista. Deputados da oposição iriam se reunir hoje para analisar o assunto, mas o encontro foi adiado por causa da visita do presidente Lula a Minas.
Se a oposição fala em nova polêmica, os governistas fazem questão de minimizar o caso. O líder de governo na ALMG, deputado Mauri Torres (PSDB), disse que ainda é cedo para tratar do assunto. "A mensagem chegou ontem. Este projeto ainda vai passar por várias comissões e no Plenário. Durante o processo, quaisquer dúvidas serão esclarecidas", afirma Torres. Mais
Postar um comentário