sábado, 17 de outubro de 2009

"José Serra e Aécio Neves estarão juntos percorrendo esse Brasil", diz Aécio para desespero do petismo


Governador de SP e Aécio Neves, de MG, prometem estar juntos em 2010. Ambos participaram de seminário do PSDB em Goiânia.
Do G1, em Brasília

O governador de São Paulo, José Serra, afirmou neste sábado (17), durante seminário do PSDB em Goiânia, que o partido não tem o direito de perder a eleição presidencial do ano que vem. Serra e o governador de Minas Gerais, Aécio Neves, prometeram durante o evento que caminharão juntos na campanha de 2010. “Não temos o direito de não vencer a eleição no ano que vem”, discursou Serra. “Juntos vamos ganhar. Não para curtir o poder, mas para servir o povo brasileiro”, disse o governador de SP.
Os dois governadores são os nomes mais cotados dentro do PSDB para a disputa da sucessão do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. “Não sei se a decisão sobre a candidatura será amanhã ou depois, espero que saia rápido, mas saio com uma certeza absoluta que José Serra e Aécio Neves estarão juntos percorrendo esse Brasil”, garantiu o governador mineiro, durante discurso no Seminário "Emprego e Inclusão Social", promovido pela Executiva Nacional do PSDB.
Serra também prometeu união entre os tucanos e disse ter três certezas em relação a 2010. A primeira, segundo ele, é que os “candidatos a presidente não serão nem o Lula nem Fernando Henrique [Cardoso, ex-presidente da República]”.
“A segunda é que a população vai escolher alguém baseado no que essa pessoa fez e faz na vida e nas propostas que tem para o futuro do Brasil”, disse em referência ao fato de a possível candidata petista, a ministra da Casa Civil Dilma Rousseff, não ter exercido nenhum cargo eletivo. E, por fim, Serra afirmou ter a certeza de que estará junto com Aécio.

Adotando um tom de paz, Aécio e Serra trocaram elogios e aproveitaram seus discursos para citar programas bem-sucedidos realizados pelos próprios governos e para atacarem a gestão do presidente Lula.
Aécio voltou a criticar a concentração de recursos feita pelo governo federal. “Hoje, há uma absurda e perversa concentração de receitas nas mãos da União, fragilizando estados e municípios. Hoje, 70% de tudo o que se arrecada na nação se concentra nas mãos da União”, criticou.
O tucano também não poupou críticas ao que, segundo ele, tem sido o discurso adotado pelo governo Lula. “Se um extraterrestre pouco avisado pousar no Brasil vai achar que tudo no país começou a partir de 2003”, disse Aécio.
“O governo precisa ser profissionalizado. O que temos de fazer é ousar na administração pública. Temos melhores condições de enfrentar os desafios que estão pela frente. Não existe nenhuma ação de maior alcance social do que a boa aplicação do dinheiro público e isso o PSDB já mostrou que sabe fazer”, completou o governador de Minas.
Emprego
As declarações de José Serra se concentraram na área do emprego, tema central do seminário tucano. Para ele, os índices de desemprego no país estão muito acima dos desejáveis. Segundo o governador, a taxa de 8% é preocupante, ainda mais porque “hoje, um em cada quatro ou cinco jovens não conseguem entrar no mercado de trabalho”.
Serra prevê um grande desafio para o país nos próximos dez anos. “Até 2020, para termos uma taxa de desemprego de 5%, que não é baixa internacionalmente, vamos precisar criar mais de 10 milhões de empregos novos, além de manter os que temos hoje em dia (..) Emprego não se cria com discurso, se cria investindo na área pública, com ação efetiva do governo”, afirmou Serra.
Postar um comentário