domingo, 18 de outubro de 2009

Eleição no PT de BH - Roberto de Carvalho X Arnaldo Godoy

Racha no PT - o camarada Luiz Dulci critica filiações em massa e diz que há uma ala "entreguista" no partido
Por Guilherme Ibraim, O Tempo:
A divisão interna do diretório estadual do PT mineiro ganhou eco durante encontro de militantes do partido, ontem, na sede municipal da legenda, em Belo Horizonte. O ministro Luiz Dulci, secretário geral da Presidência da República, fez duras críticas à aliança entre PT e PSDB que elegeu o prefeito Marcio Lacerda (PSB). Ele classificou como "entreguista" a ala do partido que apoiou o acordo contrariando, à época, o diretório nacional petista.
"O que está em jogo é se vai prevalecer o PT da mentira, que faz o partido crescer artificialmente, fazendo eleições em massa, absolutamente sem nenhum critério político. Esse é um PT entreguista", criticou Luiz Dulci. Durante discurso na sede do PT municipal, Dulci disse ainda que alguns petistas não foram ao evento por "terem cargos na prefeitura".
O encontro marcou o lançamento da candidatura do vereador Arnaldo Godoy à presidência do diretório municipal. As eleições serão no dia 22 de novembro. O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fomes, Patrus Ananias, também participou do evento, ontem.
Godoy admitiu que existe um racha no PT municipal, mas negou que haja uma disposição em minar a administração do prefeito Marcio Lacerda. "A disputa é interna. Falei com o prefeito que não há hostilidade contra a prefeitura", disse.
O principal adversário de Godoy nas eleições petistas será o vice-prefeito de Belo Horizonte, Roberto Carvalho. Defensor da polêmica aliança, ele lança amanhã sua candidatura ao comando do PT da capital.
No plano estadual, Godoy faz parte da ala que defende a candidatura do ministro Patrus Ananias ao Palácio da Liberdade em 2010. O candidato desta corrente é Gleber Naime. De outro lado, está Carvalho que apoia o atual presidente da legenda Reginaldo Lopes, à reeleição. Já Lopes defende a candidatura do ex-prefeito Fernando Pimentel ao governo de Minas Gerais.
Postar um comentário