sexta-feira, 30 de outubro de 2009

NEM VEM QUE NÃO TEM. FOI O SEU VENERADO DEPUTADO QUE ME ATACOU EM EVENTO PÚBLICO, PRIMEIRO

A seguir as palavras de um esbirro do deputado Márcio Reinaldo (PP), volto em seguida:

Leonardo Barros, vc devia preocupar em mostrar o que vc traz para a cidade e não ficar denegrindo a imagem de quem há muitos anos, mesmo antes de ser deputado faz muito por Sete Lagoas. Vc tem um empenho muito grande em tentar trazer a Copasa para Sete Lagoas, o que deve ser importante para vc, já que deverá conseguir algum cargo lá. Mas pense nos pobres desta cidade que não tem condições de aumentar o valor que pagam da conta de água o que inevitavelmente acontecerá caso a Copasa consiga entrar em Sete Lagoas o que é impossível pois o SAAE tem feito um grande trabalho nesta nova administração.

Voltei
O esbirro do deputado acima deveria dirigir o início de suas palavras ao seu devoto deputado, porque foi ele quem me atacou primeiro em evento público na prefeitura, como mostrou o Jornal Notícia. Quanto ao emprego na Copasa nunca fez e nunca fará parte do meu desejo profissional. Da Copasa eu só quero a água e o tratamento de esgoto para Sete Lagoas. Quando morei em Belo Horizonte e Betim nem me lembrava de Copasa. É aquela história só quando a gente perde um benefício que a gente da valor a ele. E não adianta vir com a história que, então, eu devo voltar para lá porque o negócio é trazer o benefício - água boa, tratada - que todos têm direito.

Quanto aos "pobres desta cidade" saiba que esse papo terrorista de preço mais alto não os engana mais, não. Aliás, a conta dos consumidores humildes de Paraopeba atendidos pela Copasa é muito menor que as dos "pobres" de Sete Lagoas. Em breve vou mostrar algumas contas da Copasa em Paraopeba... E mais: usando os "pobres" como desculpa, muitos coronéis aqui vivem até hoje fazendo suas trapaças, não é mesmo?

É o SAAE tem feito um "grande trabalho nesta nova administração", ele agora exige a construção de verdadeira fossa para ligar os esgotos, muda hidrômetro de lugar e cobra um absurdo do consumidor e a falta de água prossegue por toda cidade.
Postar um comentário