terça-feira, 6 de outubro de 2009

É o caso de uma CPI?

Por que eu não entrei na questão da Comissão Parlamentar de Inquérito até agora?

1) Eu não consegui checar o preço do produto da nota apresentada pelo parlamentar com igual produto - mesma especifícação -, e assim não posso tomar a nota apresentada com preço menor ainda como sendo o mesmo bem;

2) Será preciso uma CPI para investigar um suposto ato de desvio desse porte: compra de dois produtos que somam pelo que sei até agora menos de R$ 15 mil? Uma sindicância da Prefeitura acompanhada pela Câmara não seria intrumento mais adequado ao caso?

3) Será essa nova tentativa de criação de CPI, uma inicitiva que será usada como moeda de troca para politicagem ou se quer mesmo investigar o que é uma prerrogativa do parlamento e da oposição?

Por isso, estou aguardando alguns desdobramentos para entrar (como me pedem os leitores) ou não, no imbróglio.
Horário original desta postagem é 14 horas.
Postar um comentário