quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

REALMENTE NÃO SOU IMPARCIAL, EU TENHO LADO, CONHEÇA-O

O leitor que se identifica como Aldus está bravo comigo porque ficou com "a sensação" ao ler meu post UM HOMEM-DE-GOVERNO-EDITOR-DE-JORNAL; OU FALO DA ANATOMIA DE UMA DELINQUÊNCIA POLÍTICO POTENCIAL QUE EXPÕE A AMEAÇA AO ESTADO DE DEMOCRÁTICO E DE DIREITO EM SL de que emitir Atestados [médicos] em branco, não é um crime. Ele também diz no e-mail envidado que minha imparcialidade foi traída... Leiam um trecho em azul do que ele disse volto em seguida:

LENDO O S/ BLOG HOJE, FIQUEI COM A SENSAÇÃO DE QUE EMITIR ATESTADOS EM BRANCO, COMO FOI FEITO P/ MÉDICO ALUIZO MACHADO, NÃO É CRIME E NÃO MERECE APURAÇÃO E NEM PUNIÇÃO...

PENSE A RESPEITO, VC AINDA É UM DOS POUCOS JORNALISTAS QUE EU TENHO COMO SÉRIO.

UM ABRAÇO,

ALDUS

Comento

Caro Sr. Aldus,
Eu condeno essa prática e acho que quem age assim deve ser punido. Eu disse isso com toda clareza em dois momentos do post. Se este senhor Dr. Aluizio Machado praticou tal ação ele deve ser punido com todo rigor de forma a inibir que outros façam o mesmo. Não há contemporização minha com essa prática sob qualquer justificativa. Fui claro?

Agora deve a sociedade aceitar que qualquer governo para intimidar adversários ou aliados inconvenientes aja com seu braço jornalístico publicando dossiês falsos ou verdadeiros? E mais: Se torna ainda mais grave quando é descoberto a intenção de um homem de governo, portanto, do governo de encontrar "algo" sobre um adversário. E tal intenção é revelada antes da concretização da denúncia. Isso está documentado pelo registro da data neste blog e publicamente pelo Google que faz também o devido registro. Como se não bastasse essa garantia, o Sr. Fernando Cabrera, coincidentemente, encaminhou a matéria a sua massa de leitores via e-mail, portanto, há farta documentação comprovando a intenção de encontrar "algo" contra este senhor médico, Aluízio Machado.


Tal fato PRÉVIO e MUITO BEM documentado põe sob suspeição a própria denúncia, não? E trago essa evidência não para ajudar este senhor Aluízio Machado, que mal conheço. Um cidadão com quem não tenho qualquer relacionamento. Mas, se o senhor notou alguma solidariedade de minha parte, ela realmente existiu como existirá sempre com qualquer um que esteja com suas garantias constitucionais ameaçadas. E só para lembrança sabe quem eu defendi no ano passado, quando vi rastejar uma iniciativa golpista? O Sr. Mário Márcio Campolina Paiva, o prefeito Maroca. Portanto me senhor Aldus eu tenho lado, SIM, o lado do estado democrático e de direito. Essa é a minha bússola para defender qualquer um vítima da quebra da legalidade democrática. Ou o que faz UM-HOMEM-DE-GOVERNO-EDITOR-DE-JORNAL senão quebra esse princípio ao procurar "algo" contra os inimigos do governo? Quebra das garantias constitucionais do cidadão. Ou seja, até mesmo um bandido tem direito a legalidade democrática, uma vez infringido este princípio pelo Estado (Prefeitura), quem matem no governo um braço jornalístico para agir contra adversário temos não um bandido, mas dois. Que punam-se os dois!

Postar um comentário