quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Justiça de MG aceita denúncia contra 11 no mensalão tucano


Entre os réus estão o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia e o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza

Por Eduardo Kattah, de O Estado de S.Paulo:

BELO HORIZONTE - A juíza Neide da Silva Martins, titular da 9ª Vara Criminal de Belo Horizonte, recebeu parcialmente denúncia contra o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia, o empresário Marcos Valério Fernandes de Souza e outros nove acusados no inquérito do mensalão mineiro.

O ex-governador mineiro Eduardo Azeredo (PSDB) já é réu no STF por suspeita de envolvimento com crimes de peculato (uso de cargo público em benefício próprio) e lavagem de dinheiro, no suposto esquema de desvio de recursos públicos durante a campanha de 1998 ao governo do Estado - também conhecido como mensalão tucano

Onze dos 14 denunciados pelo ex-procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, responderão na Justiça Estadual pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro. Além de Walfrido e Valério, são réus também o ex-vice-governador de Minas, Clésio Andrade, Cláudio Mourão, Ramon Hollerbach Cardoso, Cristiano de Melo Paz, Eduardo Guedes Neto, Fernando Moreira Soares, Lauro Wilson de Lima Filho, Renato Caporali Cordeiro e José Afonso Bicalho Beltrão da Silva. A magistrada determinou a citação de todos.

O processo contra o ex-governador de Minas e atual senador Eduardo Azeredo (PSDB) tramitará no Supremo Tribunal Federal (STF), em virtude da prerrogativa de função. Em maio de 2009, o relator do processo no STF, ministro Joaquim Barbosa, ordenou o desmembramento do processo, determinando que todos, exceto Eduardo Azeredo, respondessem aos crimes na Justiça Federal de primeira Instância.

A juíza deixou de receber a denúncia contra apenas três acusados restantes, acatando recomendação do Ministério Público: Sylvio Romero, Eduardo Mudim e Jair Alonso de Oliveira. Em seu despacho, a juíza Neide Martins, afirmou não haver "elementos suficientes para sustentar a imputação a eles formulada".
Postar um comentário