quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

A SORTE DE SETE LAGOAS FOI QUE NÃO LHE DERAM O LEITE PARA AMAMENTAR "A CRIANÇA"

No diálogos e intervenções do Paredão que está lá mais em baixo, eu pedi que vocês lessem e tirassem suas conclusões, será que algumas dessas alternativas abaixo bate com o que vocês concluiram?
1) Ele quer dar ordens para rádio Cultura;
2) Na história que contou ele está falando de si mesmo (ver post abaixo);
3) Ele está com medo do "brogueiro";
4) Todas opções acima estão corretas.

E mais:

Numa parte do diálogo entre o Paredão e João Carlos que está lá em baixo, Paredão, fala em moralizar a "imprensa" e "também os partidos". E ao mesmo tempo, Atenção, no dia 16 de dezembro de 2009, este senhor, Paredão, comunicava que teriámos um novo "Selagoano": Fabrício Diniz, ele seria CANDIDATO A DEPUTADO FEDERAL POR SETE LAGOAS. Este iria fixar residência aqui, casar aqui, consumir aqui, ser da OAB daqui e não sei mais o que daqui. Nascia um autêntico "Sélagoano" pelas mãos deste parteiro. Mas, o assunto morreu. E que aconteceu? FALTOU "LEITE", sabem qual leite, não é?, ele explicou na entrevista de sexta-feira (5) melhor:

(...) mesmo um Fabrício saindo, que é outro, também, que nós EXIGIMOS, mas não saía, não decidia, chegamos a alugar casa, então eu falei, 'o Fabrício não dá meu irmão', nós vamos lutar aqui em Sélagoas com dois cachorros pitbull (...) VOCÊ É CRIANÇA, NOVO, E NÃO QUER VIR, E NÃO QUER CHEGAR. NÃO, NÃO TEM JEITO NÃO UAI, AINDA ME PUSERAM PRA MIM ACABAR DE CRIAR UM MENINO, MAS NÃO, QUER DIZER, ME DERAM UMA CRIANÇA PARA CRIAR, MAS NÃO ME DERAM, LEITE. Uai cume que eu vou fazer isso: ô eu falei, eu não tenho peito para amamentar não, então eu não dou conta não, então tchau!

É esse o cara que quer moralizar a política de Sete Lagoas. Se tivessem lhe dado o "LEITE" ele importaria essa "CRIANÇA", "UM MENINO", e tentaria enfiá-lo guela abaixo de Sete Lagoas. E isso não seria "denegrir" Sete Lagoas, seria muito mais, seria humilhar, desmoralizar e rebaixar ainda mais a cidade.. Este senhor tem estatura para falar em moralização?

E só mesmo um sujeito num nível assim para tentar impor uma CRIANÇA a SETE LAGOAS, e tentar impor a uma emissora de rádio quem ela pode ou não ouvir como fez. "[Vou] Pedir a você encarecidamente parar de ficar dando espaço para pessoas que não tem a mínima condição. O que que é a mínima condição: pode ter dinheiro, pode ter valores, mas não são, tão querendo denegrir SéLagoas". Ele esta, pra dizer pouco, subestimando a capacidade de discernimento da empresa. Perguntei ao dono da emissora, Geraldo Padrão, se era Paredão quem estava mandando na rádio Cultura. Vocês nem imaginam a cara que fez Padrão.

Mas, a verdade por traz de toda essa bravataria é que ele está caindo feio do cavalo. Acabou de levar dois NÃOS, um de Caio Dutra; outro de Fabrício Diniz, que leu todos estes post aqui, aqui, aqui , aqui seguramente ajudou a evitar que o "leite" chegasse.

Mais: na hora que as pessoas se derem conta de que seus burros estão n'água ele vai levar uma enxurrada de outros nãos. Não demora e um Pó Royal lhe dá também uma banana e aí virão muitas outras pequenas e médias bananas.

A verdade é que a mudança política passa por nãos ao oportunismo que sempre, em nome do bem "Sélagoas", quer se dar bem, em detrimento justamente de Sete Lagoas.
Postar um comentário