quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

RESPONDO


"É... Leonardo estou vendo você agora está defendendo é o saae, você é um vira folha, hoje torce para o Cruzeiro, amanhã para o Atletico."

Vou ser um tanto, como direi?, profundo nesse paragráfo, não estranhe. Adiante. O leitor aí sabe mesmo muito pouco sobre mim e falo do conhecimento de meus princípios e valores. E, neste caso, sobre a minha posição técnica-administrativa para a cidade que não é volúvel, efêmero, mas sim estudada em profundidade, considerando hipóteses, variáveis e precedida de um diagnóstico para se chegar a uma conclusão. No caso do SAAE, por exemplo, se ele tivesse feito do dever de casa nas três últimas décadas e fosse uma autarquia competente eu poderia, vejam só, continuar considerando que o melhor era que a operação de saneamento da cidade fosse executada, ainda sim, por uma empresa especialista só no negócio saneamento, aí poderia, quem sabe não ter uma preferência entre uma estatal tipo Copasa ou uma, sei lá, uma empresa privada. Ou não, neste cenário imaginado de uma autarquia competente defender com unhas e dentes a manuntenção da prestação de serviços por esta . Tudo dependeria do processo de análise acima, mais a visão de futuro para cidade e outras variáveis que hovesse.

Ops!, como disse fui um tanto técnico, mas não tinha outro jeito, senão era cair no simplismo fácil equivocado que vemos por aí. Mas vamos a questão específica colocada se eu mudei de posição: de Copasa para SAAE. Não eu não mudei, defendo neste instante a vinda da estatal mineira, assim como defendo há pelo menos uns 12 anos, ou seja, quando cheguei a conclusão sobre o saneamento em Sete Lagoas. Nesta questão posta da greve, o que eu defendo é causa dos funcionários do SAAE, não é nem os funcionários do SAAE.

Eles não precisam de tutela minha, de vereador e nenhum oportunista, quanto mais de um sindicato, são pessoas que tem autodeterminação, consciência própria e sabem defender a si e seus interesses. Eu defendo a causa deles e não eles como fez muito no passado alguns oportunistas como o vereador populista e hoje o aliado de Maroca responsável em boa parte por tudo que está acontecendo em Sete Lagoas, o Duílio de Castro (PMN). Eu defendo é fortalecimento e crescimento deles profissionais como seres humanos, para que eles possam vencer e não serem tapeados pelo partenalismo e tutela trapaceira de ninguém, seja um vereador ou até mesmo um sindicato qualquer. Sim, sim, sempre podemos contar com parcerias, mas não devemos nos deixar tutelar: numa relação temos que ser indivíduos autônomos e unidos em nossas causas comuns.

Mas concluíndo, nessa luta específica dos profissionais do SAAE quero e vou lutar junto com eles porque estou certo de que a melhor condição de trabalho para eles significa um ganho para a população demandante do serviço saneamento: o povo de Sete Lagoas de todos os lugares e classes sociais. Dentro do que isso seja possível numa organização com estrutura precária como o SAAE e com uma infraestrutura africana de saneamento que Sete Lagoas, por décadas de falta de investimento.
Desenhei? Ah, sim: quanto ao time posso não ver o Galo ganhar nem um título importante ou não como o de 1971 - Campeão Brasileiro -, mas serei Galo até morrer.
Postar um comentário