quarta-feira, 10 de março de 2010

"SEI QUE (LULA) NOS COMPAROU COM DELINQUENTES COMUNS, E ESTAS DECLARAÇÕES MERECEM SER REJEITADAS. LULA ESTÁ MAIS COMPROMETIDO COM SUAS IDEIAS POLÍTICAS DE EXTREMA ESQUERDA DO QUE COM A RAÇA HUMANA", DISSE O DISSIDENTE CUBANO GUILLERMO FARIÑAS, EM GREVE DE FOME

Lula se preocupa mais com política que com pessoas, diz dissidente

da Folha Online

O jornalista cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome, rejeitou as declarações do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que comparou os presos políticos cubanos a presos comuns, e disse que Lula se preocupa "mais com a política do que com pessoas".

"Sei que (Lula) nos comparou com delinquentes comuns, e estas declarações merecem ser rejeitadas. Lula está mais comprometido com suas ideias políticas de extrema esquerda do que com a raça humana", disse Fariñas à France Presse em sua casa de Santa Clara (280 km a leste de Havana), onde faz greve de fome desde 24 de fevereiro.

Ao questionar a greve de fome de Fariñas o presidente brasileiro disse: "Imaginem se todos os bandidos que estão presos aqui em São Paulo entrassem em greve de fome e exigissem liberdade (...). Temos que respeitar a determinação da Justiça e do governo cubanos".

Fariñas, 48 anos, já perdeu 13 quilos com a greve de fome e apresenta sinais de desidratação, mas se recusa a ir para o hospital, como recomendam os médicos.

"Sinto em recusar, mas não vou fazer isto (ir ao hospital) porque na minha consciência não cabe outra morte como a de Orlando Zapata", disse Fariñas sobre o preso político que morreu de greve de fome no dia 23 de fevereiro passado, em meio à visita de Lula a Cuba.

Zapata estava em greve de fome há dois meses e meio, para exigir a libertação de 26 presos políticos cubanos com problemas de saúde.

"Não estamos pedindo que (o presidente) Raúl Castro entregue o poder", é apenas um "gesto humanitário" para salvar presos doentes. Mais
Postar um comentário