quarta-feira, 31 de março de 2010

ESTRADA VELHA PARA BH DEVE SER DUPLICADA ATÉ PEDRO LEOPOLDO, DIZ MATÉRIA DA PREFEITURA

Da Prefeitura:
Gestores públicos, empresários e sociedade discutem hoje (30) as oportunidades e desafios para Sete Lagoas com jogos na Arena do Jacaré no início do segundo semestre. O estádio passa por reforma e, quando reaberto, será a alternativa mineira para partidas de campeonatos nacionais e internacionais enquanto o Mineirão se transforma em um dos palcos da Copa do Mundo de 2014. Promovido pela Prefeitura, o seminário acontece no mini-auditório do Unifemm.

Para o secretário de Estado de Esportes e da Juventude, Alberto Rodrigues, a vinda de eventos esportivos “traz ganhos extraordinários para cidade, desenvolvendo o futebol profissional, categorias amadoras e outras modalidades”. O diretor de infraestrutura da Administração de Estádios do Estado de Minas Gerais (Ademg), Ricardo Raso, ressalta que a Arena recebe o melhor gramado de Minas. “O estádio está preparado para receber jogos de Campeonato Brasileiro e Libertadores”, afirma Raso. Na opinião do secretário Rodrigues, agora é momento de estruturar o município, os ramos de hotelaria e restaurantes.

Com infraestrutura adequada dentro de padrões exigidos pela Fifa, Sete Lagoas pode ser candidata a sub-sede da Copa de 2014, abrigando os treinamentos de uma das seleções participantes do torneio. Essa é a expectativa do membro do Comitê Executivo da Copa 2014 do Governo de Minas Gerais, Fernando Ladeira. “Sete Lagoas está sendo analisada pelo governo estadual como potencial cidade base da Copa”, antecipa. Dentre os requisitos da Federação, está a construção de centro de treinamento e fisioterapia.

DESAFIOS
O jornalista esportivo Chico Maia, um dos idealizadores do evento, identifica pontos a serem resolvidos: falta qualidade dos acessos pelas estradas BR-040 e MG-424, Pronto Socorro, segurança durante os jogos e sinalização nas ruas e avenidas. “A Arena é uma oportunidade de negócios e é preciso que as pessoas sejam bem recebidas”, diz. Maia entende que somente a Prefeitura e entidades locais não conseguem sanar os problemas apontados. “Sete Lagoas precisa de apoio dos governos federal e estadual”.

SOLUÇÕES
Na abertura do seminário, o Governo de Minas antecipou o anúncio que deve ser feito pelo governador: a duplicação da MG-424 até Pedro Leopoldo. A estrada é a principal ligação de Sete Lagoas ao aeroporto de Confins.
No entorno do estádio, a Prefeitura desenvolve projeto para intervenção e sinalização da avenida Perimetral. Segundo o secretário municipal de Trânsito e Transporte Urbano, Eduardo Betti, a via terá duas rotatórias de acesso aos estacionamentos com criação de mais um faixa de trânsito nesses trechos, evitando a retenção do fluxo de veículos. “Para garantir a segurança dos torcedores, serão instalados semáforos e espaço de parada aos ônibus”, complementa Betti. Com a intenção de facilitar a entrada das delegações ao estádio, serão construídas duas novas ruas no entorno do estacionamento principal. Haverá ainda desapropriação de terrenos na entrada superior para disponibilizar maior área durante o ingresso do público.

CIDADE TURÍSTICA
O seminário destaca a Arena como um potencial turístico a ser explorado a partir de junho. A cidade se prepara também para desenvolver outras áreas do turismo. Nas reuniões e encontros da Prefeitura, Conselho Municipal de Turismo e iniciativa privada, o setor se mobiliza para criar o Plano de Desenvolvimento Turístico de Sete Lagoas, definindo metas a partir de oportunidades que estão por vir com verbas governamentais voltadas para as 11 cidades eleitas como Destinos Indutores no estado, como Sete Lagoas, e do projeto Linha Lund.
Postar um comentário