segunda-feira, 29 de março de 2010

"PREÇO É O QUE INTERESSA"

(horário original da postagem: 16:28)
A notícia de que as redes de varejo Ricardo Eletro e a Insinuante uniram-se, criando a segunda maior rede de varejo eletroeletrônicos do país é um caso para Minas se orgulhar. Anunciada como fusão, creio, que na verdade trata-se de aquisião pela rede mineira da lojas baianas Insinuante. Em pouco tempo saberemos se Ricardo comprou ou foi comprado, o que importa dizer é que esse Cara é um dos orgulhos de Minas Gerais como empresário que faz acontecer e mostra que Minas pode ser tão dinâmica quanto for capaz de ousar, investir, acreditar em si mesma. Ricardo e sua Ricardo Eletro estão aí para provarem isso.

De Divinópolis para o Brasil inteiro Ricardo levou na marca que tem seu próprio nome uma proposta de valor diferente. Quando ninguém acreditava que preço poderia ser uma proposta de valor este empresário provou que pode, sim, ser uma proposta única e reconhecida pelo consumidor. Incrível foi como ele fez isso sendo ainda uma pequena rede de Minas e sem o poder de compra dos grandes varejistas concorrentes. Mas ele conseguiu fixar na mente do consumidor que em sua loja se compra mais barato. Fez o simples e garantiu um diferencial. Ou seja, sua proposta de serviços é preço.

Sua ideia vingou porque em primeiro lugar ele levou à prática do dia a dia das lojas esse conceito, não enganou o consumidor. Segundo sua comunicação sempre foi clara e honesta "produto é tudo igual, preço é o que interessa". Disse o óbvio, mas disse antes e consumidor percebeu que ele tinha compromisso em prestar o serviço: preço. Lembro de uma visita que fiz a Ricardo quando ele tinha ainda cerca de 50 lojas, ouvi ele dizer para um vendedor que lhe telefonou para consultar "não perde a venda, não". Quer dizer, ele está em campo com sua equipe e não admite que nenhum negócio seja perdido. Aliás, isso pode ser comprovado pelos áudios que ele mesmo grava para se comunicar com os clientes e equipe diretamente nas lojas. É um estímolo e um grande incentivo a realização dos negócios.

Negócios que asseguram o crescente desenvolvimento de sua empresa para o bem de Minas e do Brasil. E como o sucesso de seu negócio tem muito de sua atuação personalista só dá para imaginar que foi a rede mineira quem comprou a rede baiana, porque em eletroeletrônicos "preço é o que interessa".
Postar um comentário