sexta-feira, 19 de março de 2010

EXCLUSIVO!!! UM ANO E MEIO DEPOIS O GOVERNO MAROCA ADMITE QUE PRECISA DO PROJETO DO HOSPITAL REGIONAL FEITO POR LEONE MACIEL

Leitor, há quase um ano e meio eu dava um furo de notícia, como tem acontecido bastante, que pessoalmente me revoltou: a redução do Hospital Regional a um Pronto Socorro. De 240 leitos o projeto deixado por Leone Maciel iria se fazer um novo projeto com 100 leitos só. Para isso, o Governo Maroca recorreu a todo tipo de pretexto: “a cidade não precisava de um hospital geral, que iria competir com o HNSG”; “a cidade precisava era de um hospital urgência e emergência”; “não havia dinheiro”, dinheiro se conquista e deveria ter sido trabalhado, fosse o caso durante todo o ano passado -, Divinópolis não conseguiu R$ 45 milhões para um hospital???, Mas Maroca estava preocupado só com Arena do Jacaré (veja AQUI).

Então, nada mais revoltante para mim que participei da conquista do recurso para o Hospital Regional (ver filme no post abaixo). Pois acredite, agora um e meio depois vou novamente dar um furo que me deixa tão revoltado quanto fiquei daquela vez em que descobri e revelei com exclusividade para vocês a mudança no projeto do Hospital. PODE ACREDITAR!!! O GOVERNO MAROCA PENSA EM VOLTAR AO PROJETO ORIGINAL DO HOSPITAL REGIONAL.

É ou não é revoltante isso, leitor amigo? Um hospital que deveria estar sendo finalizado, foi intencionalmente abandonado durante um ano e três meses. Isso é crime de responsabilidade. É a prova definitiva do fracasso da gestão Maroca. Não, não tem nada de bom nessa notícia de eles, agora, podem voltar atrás, reconhecendo que estavam errados como diz o novo secretário, Jorge Corrêa Neto. “A GENTE VAI TENTAR REAVALIAR SE ESSA REDUÇÃO ATENDE O QUE A GENTE TÁ PRECISANDO.”

Sim, reconheço: o novo secretário me transmite confiança e ele mostra um bom senso que faltou ao médico José Orleans. Entretanto, nada disso pode desfazer o mal feito do Governo Maroca: o que era para estar pronto não está. E essa não é a única notícia inusitada e revoltante, trago para vocês.

A outra é... O Governo Maroca quer dar um caráter INAUGURAL para hospital, lançá-lo novamente como se tudo fosse uma conquista sua. A estratégia é tentar aproveitar a vinda do governador Aécio Neves sábado a Sete Lagoas para um evento na Ambev. “A gente vai tentar fazer um evento para que a gente faça a assinatura formal do convênio pro hospital regional”, disse o novo secretário. Mas quando foi questionado por mim de que “ESSE CONVÊNIO FOI ASSINADO ANTES [em 2007, há 3 anos] COM O SECRETÁRIO MARCUS PESTANA” e se ele, “ELE VAI SER REASSINADO?” O secretário saiu-se com essa:

“Ele tem que ser referendado, né? Tem um protocolo que eu não sei te explicar qual que é, traz a necessidade de ele ser referendado. Mas é..., veja bem, não muda nada, é uma questão apenas formal.”

Sei... Como pode haver um protocolo se nem agendado com o governador está. Tudo isso é asqueroso, repugnante, revoltante. Não creio que o governador Aécio Neves se daria a esse falácia. A verdade é que essa gente fez um grande mal para o povo de Sete Lagoas e Grande Sete Lagaos não lhe dando o que era um grande benefício garantido, conquistado pela união de uma grande parte de nós, agora quer, depois do que fez, tirar proveito político? Pô! Tenham um mínimo de dignidade.


A seguir o trecho da entrevista do secretário Jorge Corrêa Neto, em que ele trata do Hospital Regional:

*

LEONARDO BARROS - A questão do Hospital Regional, como ela está como ela está, qual a posição em relação a isso?

JORGE CORRÊA NETO - Hospital Regional a gente tem uma notícia boa, final de semana o governador tá vindo a Sete Lagoas, não sei se a gente vai conseguir agendar com ele, ele vem pra um evento na Ambev. Se já deve estar sabendo já. A gente vai tentar trazer ele junto a administração, junto com os prefeitos da região, que compõem a microregião, que são 35 municípios. A GENTE VAI TENTAR FAZER UM EVENTO PARA QUE A GENTE FAÇA A ASSINATURA FORMAL DO CONVÊNIO PRO HOSPITAL REGIONAL.

LEONARDO BARROS - É... ESSE CONVÊNCIO FOI ASSINADO ANTES COM O SECRETÁRIO MARCUS PESTANA, ELE VAI SER REASSINADO?

JORGE CORRÊA NETO - Ele tem que ser referendado, né? TEM UM PROTOCOLO QUE EU NÃO SEI TE EXPLICAR QUAL QUE É, TRAZ A NECESSIDADE DE ELE SER REFERENDADO. MAS É..., VEJA BEM, NÃO MUDA NADA, É UMA QUESTÃO APENAS FORMAL.

LEONARDO BARROS - Mas em relação a isso é uma questão do projeto, como está o projeto?

JORGE CORRÊA NETO - O projeto ELE FOI REDUZIDO SE SABE DISSO, SE SABE MELHOR DO QUE EU, HOUVE UMA REDUÇÃO E A GENTE VAI... SENTEI COM, JÁ CONVERSEI COM, ONTEM NA MINHA POSSE, SENTEI COM O PAULO, NÉ?, De Obras e ele fez uma abertura que eu achei interessante A GENTE VAI DAR UMA REPENSADA NESSE PROJETO PRA VER SE É ISSO MESMO, SE ATENDE O QUE A GENTE PRECISA, SE ATENDE O QUE A POPULAÇÃO NECESSITA, A GENTE VAI TENTAR REAVALIAR.

LEONARDO BARROS - Então quer dizer que vai ter...

JORGE CORRÊA NETO - Não quer dizer que ele vai ser mudado, não. Ele vai ser reavaliado.

LEONARDO BARROS - Quer dizer que quando o Orleans chegou, ele foi mudado, agora ele vai sofrer uma reavaliação?

JORGE CORRÊA NETO - Não, eu não digo nem reavaliação [TINHA ACABADO DE PRONUNCIAR A PALAVRA], ele vai na verdade é o seguinte: SE A REDUÇÃO, e o Orlenas também participa disso, ele vai continuar dando assessoria pra gente aqui, SE ESSA REDUÇÃO ATENDE O QUE A GENTE TÁ PRECISANDO.

LEONARDO BARROS - DE REPENTE PODE VOLTAR O PROJETO ORIGINAL?

JORGE CORRÊA NETO - NÃO SEI.

LEONARDO BARROS - MAS É UMA POSSIBILIDADE?

JORGE CORRÊA NETO - A VAI DEPENDER DE RECURO.

LEONARDO BARROS - MAS É UMA POSSIBILIDADE?

JORGE CORRÊA NETO - SE TIVER RECURSO, SIM!
Postar um comentário