quarta-feira, 10 de março de 2010

PT-CUT-SINDÁGUA ESTÁ CLARO QUE ENGANARAM OS FUNCIONÁRIOS DO SAAE PARA CONSEGUIREM O QUE QUERIAM

O PT conseguiu o que queria: cargos no Governo Maroca. O Sindágua conseguiu o que queria: mostrar força junto ao Governo Maroca e "fortalecer a unicidade"... do partido-sindicato na cidade (texto do "cumpanheiro" Sílvio é abaixo claro sobre esse objetivo). Mas os funcionários do SAAE NÃO conseguiram o que queria. E não conseguiu porque o sindicato ao qual eles depositaram a sua esperança mostrou muita força para dar um susto no Governo Maroca, mas a altivez a assertividade foi-se embora na hora garantir as conquistas para o trabalhador do SAAE. E vejam que coincidência um dia após (26/2) da greve mobilizada pela CUT-Sindágua em (25/2), Maroca se rendia ao chefe da CUT: o PT (veja foto abaixo).

A partir de então arrefeiçou-se a bravura da CUT-Sindágua. E o mesmo sindicato que programou a paralisação para semana seguinte quinta-feira (4), tratou desmobilizar o movimento, aceitando uma conversa-fiada engabeladora do Governo. É impossível de negar as evidências de que tudo foi acertado quando da rendição do prefeito, não? Uma coisa pela outra. Nessa conta quem sobrou foi o funcionário do SAAE.

Bem, será que alguém tem dúvida agora em Sete Lagaos que o PT é o chefe da CUT-Sindágua? Tem? Então está na hora dirimí-la. É só ler o que diz o presidente do PT, membro da Executiva estadual do partidão, o "cumpanheiro" Sílvio de Sá:


PELA UNICIDADE SINDICAL NOS MUNÍCIPIOS (texto da imagem)

Em reunião, na terça feira dia 24 em BH, com o presidente da Central Única dos Trabalhadores de Minas Gerais, Marco Antonio, discutimos a idéia de reunir as direções estaduais e municipais dos seguintes sindicatos: UTE-MG, SINDÁGUA, SAÚDE, VIGILANTES, BANCÁRIOS e outros, mais a CUT-MG, com o intuito de estabelecer uma agenda política de fortalecimento da unidade sindical na cidade de Sete Lagoas e região. A proposta foi aceita pelo presidente e na próxima semana faremos a primeira reunião preliminar para ampliarmos a reflexão. A idéia é estabelecer uma agenda programática entre o PT e as entidades com vistas ao fortalecimento do movimento sindical na cidade. É preciso fortalecer a unicidade sindical, para que sindicatos e empresários possam ser agentes impulsionadores do desenvolvimento social e econômico nos municípios.


Retomei
Precisa mais evidências? A verdade nua e crua é que esse partido e suas franjas são o grande perigo para a sociedade. Explico. A normalidade é o funcionamento da sociedade é a independência entre sindicatos, governos, partidos, assim, quando se entrelasam (partido-sindicato-e-governo), temos o quê? A substituição da SOCIEDADE pelo partido que assume todos os papeis. E nem dá para chamar isso de promiscuidade, chama-se: "unicidade". De onde eu tirei essa palavra? Releiam a última frase do texto do Sílvio de Sá acima que descobrirão.

Viram? É só prestar um pouco de atenção que a gente encontra todas as pegadas do petralhismo nefasto. Para simplificar é assim que se dá coisa e resultado é: vitória da cúpula-sindical-partidária, derrota dos "cumpanheiro" de luta, o trabalhador. Este participa só da luta se não tiver a carteirinha. E só uma última coisinha ao amigos do SAAE vejam se os filiados que ajudaram a organizar o movimento forma penalizados ou continuam no bem bom? Viram petralhas? A essa aula eu também não faltei e nem as outras, conheço bem as suas PTralhantagens. E a sociedade também está aprendendo muito rápido sobre vocês e aí a casa vai cair cambada.
A RENDIÇÃO DE MAROCA AO PT UM DIA APÓS GREVE DO SAAE
Postar um comentário