domingo, 7 de julho de 2013

CATEDRAL CRISTO REI DE BH - "VOCÊ É IGREJA. A IGREJA É VOCÊ."

































O Cristianismo é essencialmente irradiação. Irradiação da mensagem e da pessoa de Jesus Cristo, para que Ele ocupe o centro da vida de todos. Pessoas iluminadas por Cristo são pessoas novas, porque renovadas pelo Amor de Deus. A Catedral Cristo Rei é lugar de irradiação de Cristo, crucificado e ressuscitado. A construção desta Catedral é urgente porque é um projeto de LUZ para todos que, no Reinado de Cristo, constroem uma nova sociedade.
Dom Joaquim Giovani Mol Guimarães - Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Belo Horizonte/Reitor da PUC MINAS/Vigário Episcopal para a Comunicação e Cultura



Minas Gerais é a síntese do Brasil, sob vários aspectos. Nossa diversidade cultural, nossa história de lutas pela liberdade e a fé de nosso povo fazem de nosso Estado um lugar único, onde a esperança encontra acolhida em cada coração. Nós, os mineiros, temos muito orgulho de nossa capital. Belo Horizonte nasceu do sonho de Aarão Reis no fim do século XIX. Com sua visão ousada, Aquele engenheiro previu a construção de uma grande catedral que abrigasse a fé dos belohorizontinos e, ao mesmo tempo, fosse marca indelével da grandeza da cidade. Eis que chega a hora da previsão se realizar. E será sob a pena de Oscar Niemeyer, grande mestre da arquitetura mundial, que Belo Horizonte ganhará esse presente tão esperado. Tenho certeza de que será mais uma obra que marcará o cenário mineiro e restará para sempre como registro de nosso tempo.
Antonio Anastasia - Governador de Minas Gerais
O sonho de Dom Antônio dos Santos Cabral, na década de 20 do século passado e acalentado por todos os católicos, começa, agora, com o dinamismo de Dom Walmor a tornar-se realidade. Da prancheta do arquiteto Niemeyer, as linhas saltam e ganham corpo, transformando-se na Catedral Cristo Rei. A nova Catedral será o espaço do encontro dos fiéis com a sua profissão de fé, do exercício do amor, da solidariedade, da fraternidade cristã. Será também o espaço para a ampliação do trabalho social, cultural, educacional e pastoral que, ao longo dos anos, a Arquidiocese de Belo Horizonte vem desenvolvendo em todas as comunidades. Mais que uma obra, a Catedral será um marco da espiritualidade e do senso de Justiça do nosso povo.
Marcio Lacerda - Prefeito de Belo Horizonte


Por que uma nova catedral?
A Catedral Cristo Rei é um sonho quase centenário. Em 1922, o primeiro arcebispo de Belo Horizonte Dom Antônio dos Santos Cabral chega à capital mineira e, entre as muitas missões, estava o desafio de construir uma catedral para a cidade. Belo Horizonte contava apenas com três igrejas: São José, Nossa Senhora da Boa Viagem e Nossa Senhora do Rosário.

A realização do Congresso Eucarístico Nacional, em 1936, na capital mineira, motivou Dom Cabral a dar início ao sonho de construir a CATEDRAL CRISTO REI, que seria edificada na atual Praça Milton Campos, no alto da Avenida Afonso Pena. Era um projeto arrojado, réplica da Basílica de São Pedro, em Roma. Contudo, numerosos desafios e muitas outras urgências adiaram por décadas esse grande sonho.


E a Catedral da Boa Viagem?

Quando Dom Cabral chegou à recém-criada Diocese de Belo Horizonte, era preciso escolher uma entre as igrejas já existentes para ser a catedral provisória até que a definitiva estivesse pronta. Ele escolheu a igreja Nossa Senhora da Boa Viagem. Com a edificação da Catedral Cristo Rei, a igreja Nossa Senhora da Boa Viagem deixará a condição de catedral provisória e assumirá de modo ainda mais intenso sua grande vocação de Santuário Arquidiocesano de Adoração Perpétua.

Lá, desde a década de 1930, fiéis se revezam, durante o dia e a noite, em adoração ininterrupta ao Santíssimo Sacramento, centro vital da Igreja Católica. Casa da padroeira de Belo Horizonte, Nossa Senhora da Boa Viagem, o Santuário Arquidiocesano continuará sempre como uma grande pérola no coração da capital mineira.


A importância de uma catedral

A catedral tem um significado muito especial, pois é o lugar de referência teológica, sacramental e pastoral da Igreja. Em uma Diocese, a catedral é o lugar de irradiação do mistério de Cristo, ou seja, é como se fosse o coração que impulsiona o sangue para o corpo. As ações tomadas na catedral têm como ponto de referência o bispo, sucessor dos apóstolos.

Assim, a Celebração Eucarística realizada na catedral presidida pelo bispo com seus presbíteros é como uma imagem refletida da Igreja. Pela sua força, a catedral é uma casa de oração, uma escola da verdade, um lugar de escuta da palavra e, principalmente, um lugar de elevação do espírito e de encontro com Deus. A catedral é orientação, apoio e inspiração.


Conheça o projeto Cristo Rei

A Arquidiocese de Belo Horizonte, nesta caminhada quase centenária, retoma o sonho de construir a Catedral Cristo Rei. O lugar escolhido para a edificação da Catedral é um terreno que fica na Avenida Cristiano Machado, em frente à Estação Vilarinho do metrô, no bairro Juliana. Trata-se do epicentro geográfico da Arquidiocese de Belo Horizonte que, além da capital mineira, abrange outros 27 municípios e uma população de cinco milhões de habitantes.

Com a aquisição do terreno, foi possível vislumbrar um projeto pensado por um arrojado arquiteto, Oscar Niemeyer (1907-2012), que iniciou sua trajetória exatamente em Belo Horizonte com o conjunto arquitetônico da Pampulha. As linhas que desenham a concepção da Catedral Cristo Rei inspiram contemplação e merecem reflexões que iluminam o caminho deste tempo do Terceiro Milênio.

Catedral Cristo Rei - BH - O lugar escolhido para a edificação da Catedral é um terreno que fica na Avenida Cristiano Machado, em frente à Estação Vilarinho do metrô, no bairro Juliana. Trata-se do epicentro geográfico da Arquidiocese de Belo Horizonte que, além da capital mineira, abrange outros 27 municípios e uma população de cinco milhões de habitantes.

Faça Parte

Faço Parte
Contribua para os trabalhos pastorais e de evangelização da Arquidiocese de Belo Horizonte. Sua doação pode ser feita por depósito em conta corrente da Campanha Faço Parte.

Sua doação pode ser feita das seguintes formas:
DÉBITO AUTOMÁTICO

Itaú, Bradesco, Santander, Brasil e Caixa Econômica Federal:

Solicite a ficha de cadastro noformulário abaixo ou ligue: (31) 3209-3559
BOLETO BANCÁRIO

Faça sua solicitação noformulário abaixo ou ligue (31) 3209-3559

Ao contruibuir com débito automático ou boleto bancário, você passa a receber mensalmente as edições da Revista Faço Parte

Postar um comentário