quarta-feira, 3 de março de 2010

UM PASSO RUMO A EMANCIPAÇÃO POLÍTICA; OU COMEÇANDO A SE LIVRAR DA TUTELA DO DEPUTADO

Em qualquer cidade que a gente vai seja um pouco menor ou maior que Sete Lagoas que tenha um representante no Congresso Nacional, um deputado federal nota-se que a cidade funciona sem a tutela desse representante. Aqui em Sete Lagoas não, aqui boa parte da imprensa, se é que podemos chamar essa parte assim, e grande parte dos políticos cultivam também um estranho endeusamento do deputado federal Márcio Reinaldo (PP). Tudo o que vão dizer tem que pagar pedágio antes ao homem, reverenciando-lhe os dotes de ajudar a cidade, de conseguir as coisas, as verbas para "Sélagoas", é como se a cidade não pudesse existir sem ele.

Mas parece que Sete Lagoas começou a tomar coragem para mudar isso e viver sem a tutela. A prova é a criação dessa Comissão para investigar o PAC em Sete Lagoas, que independente do seu desdobramento traz um dissabor para o deputado Márcio Reinaldo (PP), não é mesmo? Vejam a investigação que acaba de ser aprovada ganhou força a partir de um e-mail do deputado, que se fez porta voz da prefeitura e foi peremptoriamente confrontado com a entrevista do encarregado e do diretor da empreiteira ao blog que contradiz a informação apresentada pela prefeitura através do nobre deputado.

Imagine que afronta: quando é que alguém poderia pensar em uma Comissão em tempos passados recentes aprovada pela Câmara e que pode trazer inconvenientes para o deputado, independente de alcançá-lo ou não. O que mudou?

Sete Lagoas está mudando rapidamente e a nossa Câmara de vereadores com todos os defeitos que ela possa ter, sobretudo, com alguns edis parasitários, hoje ela exerce um papel muito mais ativo como poder fiscalizador da sociedade, mesmo entre os vereadores governistas. Exemplo: Marcelo Cooperseltta. Alguns me dizem também que eu tenho responsabilidade nessa mudança de postura do legislativo, porque critico, reconheço virtudes e principalmente monitoro como nunca foi feito antes na história do legislativo, revelando para a sociedade que hoje tem no blog uma de suas fontes de informação mais importantes. Quer dizer então que não sou eu, somos nós: o cidadão leitor tem papel importante. Claro, claro, que sem falsa modéstia eu comecei a fazer o que faço, superando os desafios que vocês são testemunhas. Mas vamos em frente.

O fato é que a cidade deu hoje um passo rumo a sua emancipação política, rejeitando qualquer tutela. Assim venceu a liberdade que não se rendeu ao terrorismo que faz pressão sempre para que as coisas não aconteçam.

E certo que Sete Lagoas deu nesta terça-feira um importante passo.
Postar um comentário