segunda-feira, 8 de março de 2010

RONALDO JOÃO FAZ OUTRA GRAVE REVELAÇÃO - DIZ QUE DINHEIRO DE FINANCIAMENTO DA CAMPANHA ELEITORAL OBRIGOU PREFEITO MAROCA (PSDB) A FICAR CALADO E "AGUENTAR MUITA COISA"

Leiam a pergunta e resposta a seguir, da entrevista dada agora no final de fevereiro, pelo ex-vice-prefeito de Sete Lagoas, companheiro fiel de campanha do Maroca e atual deputado estadual Ronaldo João (PDT), na rádio Cultura de Sete Lagoas. Atentem-se para quando ele diz que o prefeito "TEVE QUE AGUENTAR MUITA COISA" e "FICAR CALADO". Ah, sim: além de muita coisa significar... muita coisa, o mais grave, revelador está no porquê, vejam: "PORQUE AFINAL DE CONTA UMA CAMPANHA PRA PREFEITO NÃO FICA EM MENOS DE UM MILHÃO E A GENTE NÃO TINHA ESSE DINHEIRO", ou seja, ele está revelando uma ação criminosa dos financiadores dentro da administração Maroca no primeiro ano que intimidava o prefeito? Acreditem em suas palavras... E quem é intimidado para colocar pessoas pode ser para muito mais, não? Leiam volto em seguida:

João Carlos - Dá para virar esse jogo já que o primeiro ano foi de muita crítica, de muito dificuldade?

Dep. Ronaldo João - João Carlos uma coisa que o povo criticou e eu também critiquei muito, foi que o Maroca ELE NÃO TEVE CONDIÇÕES, ASSIM, POR VONTADE PRÓPRIA, colocar as pessoas, os devidos secretários, nos seus lugares. Acredito que pelo fato de financiamento de campanha que isso acontece, vieram muitos técnicos de fora, esse técnicos, tanto que dois já saíram, né? Não se mostraram assim conhecedores da situação da nossa cidade e não davam realmente o resultado que o Maroca esperava. ELE [PREFEITO] TEVE QUE AGUENTAR MUITA COISA, crítica em cima de crítica E COMO SE DIZ FICAR CALADO, PORQUE AFINAL DE CONTA UMA CAMPANHA PRA PREFEITO NÃO FICA EM MENOS DE UM MILHÃO E A GENTE NÃO TINHA ESSE DINHEIRO.

Comento
"Porque afinal de conta uma campanha pra prefeito não fica em menos de um milhão e a gente não tinha esse dinheiro", revela o deputado. É estarrecedor essa confissão do companheiro de campanha do Maroca, eleito com o prefeito e agora deputado estadual, Dr. Ronaldo João. Eu nunca tinha ouvido de nenhum político diretamente envolvido no processo falar com todas letas que o dinheiro que financiou a campanha calou o eleito. Só posso elogiar o nobre político pela transparência, mas é claro que o Ministério Público eleitoral tem que chamar imediatamente o deputado para dar explicações sobre essas informações gravíssimas que ele torna pública. Vocês estão prestando atenção que o deputado responsável solidário pelas contas de campanha está dizendo que "A GENTE NÃO TINHA ESSE DINHEIRO" e por isso, o Maroca "teve que aguentar muita coisa" e "ficar calado". Quer dizer, o prefeito não podia contar o que a cidade foi obrigada a aguentar dos financiadores da campanha do Maroca?

O deputado agindo com transparência incomum está revelando para a sociedade que o dinheiro que financiou a campanha teve interferência direta nas decisões de governo. Agora, precisamos saber imediatamente todas as interferências que o financiamento que "não fica em menos de um milhão" teve dentro da administração Maroca. É preciso levantar se quem recebeu contrato de qualquer natureza no primeiro ano de governo Maroca, venceu alguma licitação, teve participação financeira na campanha, agora que é público que o governo sofreu constrangimentos e teve que "ficar calado". Exemplo: os sócios da empresa que ganhou a limpeza dos lotes e ficou sobre suspeição de licitação dirigida, financiaram a campanha do Maroca? Oficialmente, sim ou não? Houve caixa dois (antes e depois da posse) para bancar a campanha? Mais: em quanto ficou as contas oficiais de campanha de Maroca? Em mais de um milhão? É preciso que a justiça eleitoral depois desta grave revelação do vice-prefeito passe um pente fino nas contas de campanha do prefeito de Sete Lagoas.

E DEPUTADO RONALDO JOÃO QUE ESTÁ DE PARABÉNS ATÉ AQUI POR TODA SUA SINCERIDADE, TEM QUE INFORMAR A SOCIEDADE E A JUSTIÇA COMO SABEDOR QUE É DE "MUITA COISA" QUE O MAROCA TEVE QUE "AGUENTAR" CALADO POR CONTA DO DINHEIRO DE FINANCIAMENTO, QUAIS SÃO ESTAS COISAS. E também deve comunicar ao parlamento mineiro como deputado investido de decoro parlamentar o que aconteceu na cidade de Sete Lagoas.


Áudio da pergunta e resposta:
Postar um comentário