terça-feira, 9 de março de 2010

Fiat discorda de decisão do governo sobre recall do Stilo, diz em nota

(horário original: 22:12)

Folha Online:

A montadora Fiat informou nesta terça-feira que discorda totalmente do laudo que determinou defeito nas rodas do Fiat Stilo e que irá recorrer da decisão. O Ministério da Justiça anunciou mais cedo que vai multar a montadora em R$ 3 milhões devido ao defeito que causou acidentes e não foi solucionado pela montadora. Além disso, o governo determinou que a montadora faça o recall imediato dos automóveis.

De acordo com o ministério, um parecer do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) constatou a existência do defeito. A multa, aplicada por meio do DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor), é a máxima prevista no Código de Defesa do Consumidor.

"A decisão do DPDC se baseou em laudo da empresa Cesvi, contratada pelo Denatran, do qual a Fiat não teve conhecimento prévio nem oportunidade de manifestar-se. A Fiat discorda totalmente do referido laudo e da decisão do DPDC".

A empresa declarou ainda que irá cumprir a decisão do governo e fará "em breve" um recall para a substituição do cubo da roda traseira do Fiat Stilo, nos casos em que o veículo se enquadrar na decisão dos órgãos oficiais. A empresa se disse surpresa com a medida, negou que o veículo apresente risco ao consumidor e considerou, em nota, a decisão inusitada.

"Os modelos Fiat Stilo não apresentam qualquer inconveniente e nem risco ao consumidor, conforme sustenta laudo técnico elaborado por sua área de engenharia, confirmado pelo Inmetro e outras instituições técnicas", informou.

Leia a nota na íntegra

"A Fiat Automóveis informa que cumprirá a inusitada decisão do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), que a surpreendeu, e determinará em breve a realização de recall para a substituição do cubo da roda traseira do Fiat Stilo, nos casos em que o veículo se enquadrar na decisão dos órgãos oficiais. A empresa reitera, entretanto, que os modelos Fiat Stilo não apresentam qualquer inconveniente nem risco ao consumidor, conforme sustenta laudo técnico elaborado por sua área de Engenharia, confirmado pelo Inmetro e outras instituições técnicas.

Com base nesta convicção, a Fiat Automóveis informa que tomará, de imediato, a providência de recorrer da decisão nas esferas competentes, em busca do pleno esclarecimento dos fatos. A decisão do DPDC se baseou em laudo da empresa CESVI, contratada pelo Denatran Departamento Nacional de Trânsito, do qual a Fiat não teve conhecimento prévio nem oportunidade de manifestar-se. A Fiat discorda totalmente do referido laudo e da decisão do DPDC.

A Fiat vem tranquilizar os seus clientes no tocante à segurança do modelo Stilo, recordando que foi a primeira montadora de automóveis no Brasil a convocar espontaneamente um recall, em clara demonstração de transparência e respeito ao consumidor. São princípios que sempre nortearam a conduta da empresa."
Postar um comentário