segunda-feira, 3 de maio de 2010

HÉLIO COSTA ESTÁ NUMA ENCRUZILHADA

Estadão diz que Lula "contrariado" mandou avisar que até o final deste mês quer o fim do impasse em Minas e que o PT teria ignorado ele e realizado prévias. Isso palavras do Lula? Não, a reportagem diz como tem acontecido sempre que ele "mandou avisar". Sobre esses recados o ministro Luiz Dulci (Secretaria Geral da Previdência da República), há sete anos um dos ministros mais próximos do presidente disse que "as informações são sempre de terceiros. Nunca vi o presidente falar disso (que o nome do senador e ex-ministro Hélio Costa (PMDB) deva ter a prioridade na escolha do candidato ao governo de Minas). Os terceiros sempre são interessados".

Sim, Luiz Dulce é mais um interessado a dizer o que está dizendo, mas o que interessa nesse imbróglio PMDB-PT são os acontecimentos. E o que esta acontecendo é uma enrolação do PMDB pelo PT. Faltando menos de 15 dias para a reunião nacional do PMDB que vai sinalizar o apoio a Dilma o senador Hélio Costa do PMDB não tem assegurada a contrapartida petista em Minas e o presidente Lula diz que quer a coisa resolvida até o final do mês. Ora, é óbvio que o presidente está participando da enrolação petista, caso contrário colocaria fim nesse processo até a reunião do PMDB, que acontece dia 15.

Mas não, ele "manda dizer" e nem diz que a questão deve ser solucionada até o final do mês. Antes diziam que ele não deixaria que as prévias acontecessem. Já aconteceu. Agora, quem vai acreditar que no final do mês depois que o PMDB já tiver anunciado o apoio Lula vai mandar o PT intervir no estado onde o partido é mais competitivo na região sudeste? No Rio o partido não terá candidato, em São Paulo o PT tem chances muito próximas de zero. Mais e se Dilma continuar caindo nas pesquisas mesmo assim o partido sacrificaria a sua possibilidade no estado?

Vejo que a solução não está próxima e considero muito difícil que ela seja favorável ao senador Hélio Costa. As dificuldades do ex-ministro das comunicações vão além da enrolação petista, ele sabe bem que existe uma parte do PMDB mineiro que não lhe é favorável, trata-se do grupo ligado ao ex-governador Newton Cardoso. Este grupo que lhe hostil aproximou-se muito do PT e ainda não engoliu a derrota interna, portanto, eles uma ajuda deles para minar a pré-candidatura do senador não é nenhuma surpresa e isso já deve estar acontecendo.

Sua alternativa pode ser aproximação com o PSDB, mas mesmo assim ele ainda corre o risco de não conseguir viabilizar esse caminho dentro do seu partido a não ser a derrota da Dilma Rousseff seja coisa certa. A dificuldade para o senador viabilizar esse caminho alternativo pode ser encontrada dentro do grupo que o ajudou a eleger o novo presidente do PMDB mineiro Antônio Andrade, é caso do deputado Antônio Julio com quem conversei no lançamento da candidatura de Toninho Andrade é ele disse que o caminho do PMDB mineiro é o PT.

Resumindo: Hélio Costa está numa encruzilhada.

Postar um comentário