quarta-feira, 5 de maio de 2010

MUTIRÕES ATENDERAM A MILHARES EM SP, SERRA PRECISA GANHAR PARA ISSO ACONTECER EM MG E SETE LAGOAS TAMBÉM

No ano passado, São Paulo bateu o recorde de realização de mamografias – 1,17 milhão, 250 mil por meio de mutirões -, superando a demanda do Estado e liberando vagas para novas solicitações. O governador José Serra fez questão e comparecer a muitos mutirões, numa demonstração do seu interesse pela melhoria da assistência e da qualidade de saúde e vida dos paulistas.

Os mutirões se concentram nos hospitais estaduais com o objetivo de tirar o atraso de consultas, ao reduzir as filas, tornando-se procedimento estratégico do sistema de saúde. Principalmente diante de problemas nos repasses do SUS, que contribui para o estrangulamento do atendimento ao público.

Por exemplo: quando Serra era ministro da Saúde, os mutirões gratuitos de cirurgias atenderam a casos de catarata, olhos de diabéticos, hérnia, varizes, próstata. O mais espetacular é o da catarata: em 1998 havia cerca de 600 mil pessoas na lista de espera (tempo médio de sete anos). Com o mutirão, foram realizadas 736 mil cirurgias até 2001, eliminando o déficit nessa área. A média de cirurgias era de 130 mil por ano. Depois do mutirão saltou para 245 mil por ano.

No ano passado, em São Paulo, mais de 150 mil mulheres se inscreveram na 10ª edição do Mutirão de Mamografias. Megamutirões contemplam exames de glicemia, colesterol, papa-nicolau e ultra-som, e cirurgias eletivas de próstata, hérnia, varizes, fimose e algumas intervenções ginecológicas. Já os mutirões de mamografia atenderam a 750 mil mulheres de 2007 a 2009, em cerca de 300 unidades de saúde por todo o Estado.
Postar um comentário