segunda-feira, 5 de abril de 2010

A VERDADEIRA FAVELA ESTÁ SENDO ERGUIDA AGORA

Uma pessoa comentou que o "dever da prefeitura é prover uma urbanização programada para gerar essas favelas que tanto repudiamos". Ele refere-se ao fato de certas famílias estarem indignadas, como a dona Helena no filme abaixo, em ter que deixar a casas que moram há quase 20 anos e irem para o "bairro" onde estão sendo construídas as casas do PAC. A seguir faço alguns comentários sobre essas casas que chamei no post abaixo de "Casas da Infelicidade"

O problema é a que verdadeira favela está sendo levantada agora. De um total de 90 casas planejadas inicialmente estão sendo erguidas 240 moradias indignas. Daí a minha crítica. As casas são germinadas, pequenas, de piso batido, sem laje e não há muro separando uma da outra, qual vai ser consequência disso? A criação, aí sim, da verdadeira "favela que tanto repudiamos".

Optou-se no caso pela quantidade e isso não vai dar em boa coisa. O que eu não entendo é porque tirar famílias que moram em casas decentes, boas, independentes e transferi-las para essas casas-problemas.

Estive em uma reunião onde se está fazendo "um trabalho de preparação destas famílias", a ideia da coisa é despertar a cooperação entre os vizinhos. Aparentemente bonitinho a iniciativa que tem até dinâmicas de convivência para despertar a solidariedade, a iniciativa não vai conseguir aplacar os problemas reais da falta de independência física entre as moradias. Mais: a iniciativa tenta promover uma integração artificial, conduzida por esquerdistas de carteirinha, tem um viés um tanto socialialisante.

A realidade é que existem casos e casos, algumas pessoas precisam ser removidas de onde estão; outras não. Qualquer um pode constatar isso que digo, é só ir no bairro Iraque como eu fui e ver que é uma verdadeira heresia retirar certas famílias de lá para jogá-las na favela que está sendo construída. Mas os moradores que não estiverem de acordo com essa transferência podem recorrer a justiça. A propósito uma coisa estranha foi que a avaliação dos imóveis a pedido da prefeitura chegou ao valor máximo de 15 mil reais das casas mais valiosas. Pelo que vi creio que uma avaliação independente encontraria outros valores bem mais favoráveis aos imóveis. Com isso, porém, chega-se a outro detalhe importante: as casas do PAC não estão saindo de graça é preciso que isso fique, bem, claro.
Postar um comentário