quinta-feira, 22 de abril de 2010

SERRA E MINAS

Como Minas é o estado das montanhas e as serras são os caminhos para alcançar os seus topos o título poderia ser para tratar do assunto, mas claro que o leitor sabe vou falar de Serra, o político. E quero tratar de Serra como o caminho para Minas Gerais alcançar o topo de suas potencialidades. E falo do progresso de Minas com José Serra é porque ouvi dele na segunda-feira (19) na sua vinda a BH um compromisso sincero com o Estado.

José Serra declarou seu compromisso prioritário com o desenvolvimento de Minas Gerais e não há razão para duvidar do que ele diz por causa do seu histórico de entregar até além do prometido, porém, o motivo maior para confiar em seu compromisso está no teor de sua fala. O ex-ministro da Saúde que criou o Genérico no Brasil disse que São Paulo tem uma dívida com Minas. Dívida? Pois é, Serra lembrou que Jucelino Kubichek fez muito por seu estado, São Paulo, quando foi presidente. Ele disse que São Paulo foi privilegiado por JK na presidência, dessa forma, São Paulo tem uma dívida com Minas Gerais, e ele que é paulista quer retribuir a Minas o que um mineiro fez por seu Estado. Minas deve liderar o desenvolvimento do país, projetou.

Na entrada do Teatro Sesi Minas em BH
A visão de Serra é realística, porque o nosso estado é um território que integra o país de norte a sul; de leste a oeste, possui a maior malha rodoviária - mal conservada é verdade pelo governo petista -, também é caixa d'água do país, tem uma das maiores áreas geográficas entre os estados e uma enorme diversidade. É como Serra disse: um "estado síntese do Brasil", representa as discrepâncias nacionais. Então promover o desenvolvimento de Minas Gerais como quer o presidenciável é certamente uma estratégia para alavancar todo o país por consequência.

Minas agradece e vai cobrar esse compromisso de Serra.

No palco do Teatro com o gov. Antônio Anastasia, Serra e Aécio
Postar um comentário