sexta-feira, 16 de abril de 2010

PT NÃO VAI TER CANDIDATO EM MINAS? TENHO, CÁ, MINAS DÚVIDAS

"As duas direções partidárias nacionais presentes na reunião decidiram que vai ter um só palanque para Dilma. Defendo o acordo com Hélio Costa para o governo e quem vencer a prévia (Patrus ou Pimentel) será o candidato ao Senado".

A fala acima é do líder do PT, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) e ela humilha Patrus Ananias (PT) e Fernando Pimentel (PT). Patrus, entretanto, reagiu e afirmou que a disposição do PT mineiro em ter candidato próprio não é uma "encenação". Segundo ele, a direção nacional do partido não vai interferir na decisão do diretório regional porque "Minas Gerais é um estado que merece respeito".

Bem, como se vê a situação em Minas não esta resolvida e não creio que estará até o dia 9 de maio, como quer Hélio Costa (PMDB). Ou alguém acha que o PT, depois de fazer uma prévia para governador vai dizer que o vencedor disputará o senado? O PT já enrolou Hélio Costa até aqui e até o dia 9 de maio, ainda tem muita água para passar de baixo da ponte, como se diz. Vejamos.

O cenário já não é dos melhores para Dilma e até maio pode mudar para pior, como tudo indica. Supondo um quadro desfavorável ou mesmo bem incerto, o PT ainda iria sacrificar uma das possibilidades mais desejadas pelo partido - lutar para ter Minas? Acho muito difícil. Aliás se o PT quisesse mesmo enquadrar o partido localmente deveria fazer agora impedindo pelo menos a realização das prévias para governador. Neste caso, a prévia até poderia ser feita, mas com candidatos ao Senado e não ao governo de Minas. Manter as prévias para o governo é "encenação' como diz o Patrus ou um passo a mais para ganhar tempo e não dar apoio a Hélio Costa.

O ex-prefeito de BH Fernando Pimentel, assume que o partido escondeu de Hélio Costa o que estava acontecendo. Ele revela ao Estadão que o acordo entre PT e PMDB no estado pressupunha, "desde o início" que o PT mineiro conseguisse um candidato único para, então, sentar-se à mesa com o PMDB."

Pimentel diz isso agora para garantir que as prévias sejam realizadas e o PT tenha um candidato ao governo. O difícil é ele nos fazer acreditar que isso está sendo feito para "sentar-se à mesa com o PMDB" e entregar o apoio ao partido. Claro que o objetivo é criar um fato político consumado, que dá ao PT mineiro a força para resistir, rebelar-se, e tornar muito difícil o enquadramento, pelos paulistas. Hélio Costa que ponha as barbas de molho e não se engane sobre o PT lhe apoiando a partir de Maio.

O que pode acontecer se PT mineiro resistir ao enquadramento como já anunciou Reginaldo Lopes presidente do diretório estadual partido? Pode provocar uma reviravolta completa no quandro político regional e nacional. O raciocínio lógico do petismo em Minas e em outros estados diante de um quadro incerto ou desfavorável em nível nacional é reagir ao ponto provocar uma reviravolta da estratégia, que submete, hoje, os estados ao projeto nacional. É estou dizendo que pode até haver uma inversão ou política de independência regional no PT.

Dilma eles sabem que no fundo não é uma deles e ela vai se revelando uma canoa furada como candidata, então, porque o PT iria para o suicídio com uma estranha do "ninho"? Sei não vai ser muito difícil que o PT consiga enquadrar o PT mineiro e o impeça de ter candidato. A aliança entre o PMDB e PT corre sério risco e caminho de Hélio Costa pode ser uma composição com o PSDB, trato disse em outro post.
Postar um comentário