segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

ACABOU A ILUSÃO DE SEDIAR OS CAMPEONATOS DE FUTEBOL SOBROU CLARO QUE O PREFEITO PÕEM SEUS DEVANEIOS ESPORTIVOS À FRENTE DAS NECESSIDADES DA POPULAÇÃO

Todos somos testemunhas que o prefeito priorizou o esporte a qualquer outra coisa em Sete Lagoas. O registrou do jornal Tribuna deixa isso muito claro: "O prefeito de Sete Lagoas Mário Márcio Maroca, não mede esforços para que a obra de reforma e ampliação do Estádio Joaquim Henrique Nogueira, a Arena do Jacaré, inicie-se o mais rapidamente possível."

Esse esforço foi feito em detrimento das reais necessidades da população. Uma aposta furada que eu já havia apontado aqui há 7 meses e que agora a cidade tem certeza de mais esse grave equivoco do prefeito Maroca. Porque diferente do que está na reportagem oficial da prefeitura, que diz "Os jogos do Campeonato Mineiro do ano que vem marcados para o Mineirão serão todos realizados em Sete Lagoas". A verdade é a que segue, matéria do Hoje Em Dia:

"Governo cede e clubes e FMF ganham mais 6 meses de Mineirão. Anastasia revelou que o projeto executivo para a reforma do estádio só será concluído em março do ano que vem. Com o preço da obra em mãos, a licitação deve sair apenas em abril. Todo este processo dificilmente termina antes de junho e julho de 2010. Além disso, o HOJE EM DIA apurou que a renovação dos contratos dos espaços publicitários no estádio estão sendo oferecidos até junho do ano que vem."

Então, como se vê o prefeito que coloca seus devaneios esportivos a frente da dura realidade. Repare que ignorando a urgência de um novo hospital, o prefeito pós fim a construção do Hospital Regional e mandou fazer outro projeto, transformando hospital em um pronto socorro como antecipei primeiro para os leitores. Essa pequena unidade de saúde, que tem um terço do tamanho do projeto original ainda está longe de sair do papel. Mas apostava-se mais uma vez na fantasia deixando a população morrer nos corredores do falso Hospital Municipal, vejam:

“É uma obra que trará ganhos incomparáveis não só para Sete Lagoas, mas para toda a região. Teremos mais empregos, geração de renda e com certeza um ganho imenso em diversos segmentos da sociedade, principalmente os setores de bares, restaurantes e hotéis. Com certeza o nosso Turismo terá um grande aquecimento e isso nos deixa muito feliz”, analisou o prefeito.

Uma verdadeira arma de distração da massa. Nada disso vai acontecer como se pode notar, quando e se precisar Sete Lagoas é apenas mais uma cidade como deixa claro o presidente Federação Mineira de Futebol (FMF). "Paulo Schettino revela que a FMF está mantendo contatos para que outras cidades do interior possam ser usadas: “Temos como outras alternativas, além de Sete Lagoas, as cidades de Ipatinga, Uberlândia e Juiz de Fora”.“Os três estádios estão com suas capacidades reduzidas, pois não estão atendendo às novas exigências de segurança. Mas o prefeito de Uberlândia, por exemplo, garante que até dezembro o Parque do Sabaí estará liberado para receber 60 mil pessoas. Em Juiz de Fora, com pequenas ações, se chega a 30 mil. O Ipatingão é o mais fácil de resolver(...)"

Ou seja, Sete Lagoas priorizou a coisa errada. Agora, pior do que o fim de uma ilusão é a cidade acabar de descobrir que o prefeito coloca os seus sonhos supérfluos e egoístas a frente do que é importante de verdade para as pessoas.
Postar um comentário