sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

O DEPUTADO BATE E AINDA SEGURA PARA BATER

Primeiro me contaram que o deputado havia me agredido sozinho, agora, que teve ajuda do motorista, por nome Pedro. O tal Pedro foi quem deferiu o golpe. O deputado me segurou: "um abraço de tamanduá". Sim, esta versão como a outra eu próprio também desconhecia. Quem sabe estão na fase do planejamento, não é? Pois é, eu vejo que Sete Lagoas ainda tem muito do antigo provincianismo coronelista, mas não sabia que estávamos ainda na época do deputado capataz. Ele bate e ainda segura para bater.
Postar um comentário