quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Na essência a história vai se repetir?

A história é conhecida, em 2004 Maroca foi candidato. Surpreendeu. E na eleição seguinte, 2008, foi eleito. Emílio quer que seja assim com ele também. Absolutamente legítimo seu sonho. Maroca, para isso, usou a estratégia do silêncio total. Conseguiu seu intento. Esperto porém, Emílio usa uma estratégia oposta. Fala, articula, se apresenta enfim. Até porque pessoalmente são personalidades distintas, é certo. Mas a essência da história vai se repetir? Vá pensando a respeito leitor, em seguida me posiciono e falo da relevância, sim, desta discussão.
Postar um comentário