sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

MELHOR DE VERBO DO QUE DE VERBA

Não sabia que o tal boato que diz que o deputado federal Márcio Reinaldo votará contra o projeto (aposentados) do deputado populista Arnaldo Faria estava tão grande, ao ponto de ele ter que dar uma entrevista às pressas de Brasília, como fez ontem e negar que tivesse já uma posição. Imagino que a coisa tenha crescido pela falta de independência do deputado em relação ao governo Lula que o fez retirar até a assinatura da CPI do MST, mesmo sendo ele um ruralista. Se ele vai votar contra ou não o projeto não sei. E ainda tratando do deputado, mas de um outro tópico: verbas. Encontrei ontem com João Lanza que me disse que se todas as verbas que o deputado diz que manda para Sete Lagoas efetivamente chegassem, a cidade estava rica. Ele relatou que quando foi secretário de Ronaldo Canabrava não chegou um centavo através do deputado. Bem, pode ser pela desavença que existia entre o parlamentar e o governo de Ronaldo. E ainda que eu considere firmemente que o trabalho de um deputado não se resume a ser um despachante de verbas, o deputado Márcio Reinaldo me parece ser melhor de verbo do que de verba.
Postar um comentário