quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Volta às Aulas em Sete Lagoas? Em Minas Gerais Escolas Estaduais Voltarão às Aulas Segunda Dia 10? Retorno? Arthur Bernardes?


EM MINAS E EM SETE LAGOAS ÀS AULAS VOLTAM NA SEGUNDA DIA 10? SIM!

Quanto a Sete Lagoas eu acabei de confirmar com a própria Secretária de Educação (Secretaria Municipal de Educação), Maria Lisboa, para vocês,
e as escolas municipais voltarão ao normal na segunda-feira (10), assim como nas Escolas Estaduais, ok!, Bem, aproveite que você chegou na maior Blog de Sete Lagoas e coloque entre os seus favoritos. Aqui o debate é quente, informativo e esclarecedor. Afinal é preciso pensar grande, não é? Seja Bem-Vindo!!! Hoje já são mais de 7.000 mil leitores só em Sete Lagoas por semana. A seguir coloquei um trecho da nota da Secretaria de Saúde do Estado:

Da Secretaria de Saúde do Estado:
O Comitê Estadual de Enfrentamento da Influenza A, em comum acordo com a Secretaria de Estado de Educação, comunica que o retorno às aulas vai ocorrer na próxima segunda-feira, dia 10. Alerta, no entanto, para que sejam mantidas as medidas de biossegurança e que os pais e a comunidade escolar fiquem atentos às orientações sobre prevenção, sintomas e assistência. Para tanto, a Secretaria de Estado de Saúde definiu várias ações de vigilância e assistência, que já estão em andamento. Antes das orientações algumas fotos do evento da Escola Arthur Bernardes em Sete Lagoas:

Todo aluno ou funcionário da escola que estiver com síndrome gripal (febre e tosse ou dor de garganta):

  • - Não deve freqüentar a escola.
    - Deve procurar o serviço de saúde.
    - Deve ficar no domicílio pelo período recomendado (7 dias adultos e 14 dias crianças abaixo de 12 anos, a partir do início dos sintomas).
    - Durante o período de afastamento evitar frequentar locais com aglomerados de pessoas ou visitar parentes e amigos (principalmente crianças, idosos, gestantes e pessoas com outras doenças).
    - Se tiver que sair de casa utilizar máscara cirúrgica (comum).
No retorno às atividades escolares os professores e demais funcionários devem:

  • Fazer uma avaliação dos alunos ao adentrarem na escola para identificação daqueles que estiverem com sintomas da síndrome gripal.
    Caso perceba que algum aluno apresenta os sintomas, acionar os pais, para que o aluno seja levado de volta para casa e orientado a procurar um serviço de saúde.
    Neste caso ainda, sugerimos que seja feita um encaminhamento por escrito para a Unidade de Saúde de referência.

4.2: Vigilância dentro da sala de aula:


  • - Se o aluno apresentar os primeiros sintomas em sala de aula, os professores devem:
    - Retirar o aluno da sala levando-o para enfermaria.
    - Esclarecer o aluno e toda a turma sobre a medida de vigilância à saúde, de modo a evitar constrangimentos ou zombarias.
    - Fornecer máscara cirúrgica para o aluno.
    - Acionar a família, orientando para procurar o serviço de saúde e retornar após 7 a 14 dias (crianças menores de 12 anos).
    - Notificar imediatamente a Secretaria de Saúde do município, que irá realizar a investigação e repassar as orientações adequadas ao caso.

4.3: Orientações quanto à higiene pessoal:


  • - Lavar frequentemente as mãos, utilizando água e sabão.
    - Criar atividades lúdicas que ensinem as crianças a lavar corretamente as mãos.
    - Manter disponível, nos lavatórios, sabonete e papel toalha.
    - Utilizar, onde for possível, álcool gel, tomando os devidos cuidados para a sua manipulação por crianças pequenas, devido aos riscos de intoxicação.
    - Etiqueta da tosse: utilizar lenços de papel ou papel toalha para tossir ou espirrar.
    - Não compartilhar utensílios (copos, talheres, pratos, toalhas de rosto) e alimentos.
    -Evitar contato com outras pessoas (abraçar, beijar, etc.).

4.4: Orientações quanto à higiene ambiental:

  • Manter os ambientes limpos e arejados.
    Verificar o funcionamento das portas e janelas das salas de aula, mantendo-os sempre abertos.
    Banheiros e lavatórios: certificar-se que todos os banheiros possuem pias, torneiras, dispensadores de sabonete líquido ou em barra e papel toalha suficientes para o uso contínuo dos alunos. As torneiras devem estar em funcionamento, permitindo o fluxo de água corrente para uma lavagem de mãos eficaz.
    Bebedouros: devem ser continuamente higienizados, indicando o uso de copos descartáveis ou individuais, ou garrafas plásticas individuais.

4.5: Para limpeza e desinfecção de utensílios, salas de aula e mobiliário, banheiros:

Utensílios:


  • - devem ser limpos e desinfetados após cada uso;
    - após a limpeza com detergente, colocar em solução de hipoclorito (proporção: 1 colher de - sopa de água sanitária para 1 litro de água);
    - deixar os utensílios imersos nessa solução por 10 minutos;
    - retirar da solução, enxaguar e secar;
    - a solução deverá ser diluída diariamente e desprezada após o uso;
    - a esponja utilizada para lavar os utensílios deve ser também colocada nessa solução.

Salas de aula:

  • - devem ser limpas, preferencialmente, após cada turno de aula;
    - limpar com água e detergente;
    - fazer desinfecção com água sanitária (aplicar no piso).

Mobiliário:

  • - deve ser limpo, preferencialmente, após cada turno de aula;
    - deve ser friccionado com álcool a 70% (nessa concentração mata o vírus causador da influenza).
    - Obs: o pano de chão, panos de limpeza e utensílios (rodo, vassoura, balde) devem ser lavados com água e detergente e colocados na solução de água sanitária, deixando por 10 minutos. Enxaguar e deixar secar. Não misturar detergente com água sanitária, pois um tira o efeito/ação do outro.

4.6: Eventos:


  • - As escolas devem evitar a realização de eventos ou outras programações que impliquem em aglomeração de alunos em espaços fechados.
    - Evitar aulas em grandes auditórios.
    - Se possível, alternar o horário de merenda ou intervalo das turmas.
    - Como acordado, a SES está disponibilizando, para toda rede estadual de educação, material gráfico educativo, máscaras cirúrgicas e luvas.
Postar um comentário