terça-feira, 4 de agosto de 2009

Um sujeito anônimo que tá fácil de descobrir quem é pergunta: "Será por que a verdade não vem à tona?"

Vou começar respondendo outros questionamentos dele para depois chegar pergunta que está no título, ok! Ele de vermelho eu vou de azul:

Engraçado que em nenhum outro meio de comunicação, nem mesmo o Boca do Povo, que pelo que sei ainda faz oposição ferrenha ao governo Maroca, não colocou nenhuma linha sobre este assunto tratado pelo Tempo. Da mesma forma, até onde sei, o repórter do jornal Tribuna não esteve presente na coletiva do secretário Flávio de Castro (sei pq tenho amigos na imprensa, que me falaram isso).

O jornal Tribuna não precisava estar presente para fazer a excelente matéria que fez. Até em função da abordagem que fez: o jornal não foi catastrófico, muito ao contrário foi quem questionou a matéria feita pelo O Tempo. Quanto a ele dizer que Boca do Povo faz oposição ferrenha vejam a seguir a nota do jornal Sete Dias e concluam vocês:

ÓRGÃO OFICIAL
Foi concluída licitação que definiu qual jornal será o órgão oficial do município. Concorreram o Diário Boca do Povo e o Notícia. O Boca levou a melhor e, provavelmente na próxima semana, já vai trazer as publicações oficiais do Executivo sete-lagoano, novamente. O contrato é de R$ 80 mil, válido até dezembro deste ano.

Em nenhum outro lugar houve este alarde de que a cidade está à beira da falência. Só mesmo no Tempo.

Bem, a imprensa local já está vacinada contra a estratégia marketeira do governo Maroca, afinal, o governo passou seis meses usando como desculpa a falta de transição e uma suposta divida deixada pelo governo anterior; o jornal O Tempo que não tem um Marcão aqui como o Jornal Estado de Minas tem para saber o que acontece, acabou caindo no falso conto.
Pelo que li em diversos lugares publicados, o Sr. Flávio de Castro falou de números, dados e o que farão com o real orçamento municipal. Não teve essa de culpar administrações anteriores.

É mesmo? Então matéria foi uma invenção do jornal O Tempo? Claro que não. A questão é que o Sr. sumidade lidou pessimamente com o jornal. O jornal e o jornalista estão em busca de um bom gancho, assim, ao receber uma informação alarmista explorou-a. Ou por acaso um suposto déficit orçamentário de 50 milhões é lá um coisinha muito simples em Sete Lagoas?

E ele culpou sim as administrações anteriores. Ou jornal iria atribuir ao secretário o que ele não falou como está frase: “NÓS NÃO TIVEMOS TRANSIÇÃO aqui e fomos conhecendo as dívidas na medida que o tempo foi passando.” E isso que a matéria diz: “o Maroca, já assumiu a cidade com uma dívida de aproximadamente R$ 20 milhões para saldar.” Não respeite a nossa inteligência, o jornal errou ao vender a coisa pelo preço que comprou, mas que vocês fizeram bobagem isso é certo. Quanta incompetência do senhor sumidade, não é mesmo?
Aliás, esse sujeito é pra mim cheio de lero, lero, sobra muito pouca coisa de prático, concreto, esses coisas que fazem a diferença de verdade.

Leia um texto do próprio [é o que está no post acima], que fala sobre o assunto, pública[da] depois da matéria que saiu no Tempo.

Sim, eu recebi o e-mail que está acima e acho que só piora situação do sujeito e comprova que ele não sabe lidar com a imprensa. Pior, depois dele se valer e fazer mal uso do O Tempo agora vem culpar o veículo jornalístico pela sua incapacidade de lidar com a imprensa de BH?, e dizer: “Há dificuldades concretas sim, mas não exatamente falência.” Ora, ora depois que ele vende terrorismo econômico esperava exatamente o quê? Será que se o jornal dissesse assim “A situação da cidade de Sete Lagoas é concretamente crítica quase uma falência, mas não é exatamente uma falência.” Ah, tenha santa paciência, não é mesmo?

Ademais, será que o senhor sumidade já providenciou um pedido retratação da versão ao jornal de BH? Se não fez demonstra que a versão para o público externo interessa como eu disse ou se não interessa essa versão e ele não agiu até agora é porque sabe que o vacilo foi seu e não do jornal. Sei que esse senhor sumidade é mesmo muito blá, blá, blá e nada prático no fazer.
Vamos nos informar melhor, para depois criticar...

Quem é mesmo que precisa informar melhor e fazer aí sim uma autocrítica? O senhor sumidade Flávio de Castro.

Será por que a verdade não vem à tona?
Porque vocês tentam esconde-la, omití-la com informações fantasiosas.
Postar um comentário