quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O chato

Tem um esbirro na prefeitura que faz questão que o pronome de tratamento de seus superiores sejam rigorosamente seguidos. E pior, se ele achar que tem uma certa intimidade com o edil de onde se originou o ofício ele mete-se a dar lição na equipe desse parlamentar. Invasivo e descortez toma a liberdade de cobrar dessa equipe, acredite, o pronome de tratamento rigorosamente certo para seus chefes. Não admite que uma correspondência de um desses secretários de Maroca traga, por exemplo, Vossa Senhoria (V. S.ª) no lugar de Vossa Excelência (V. Ex.ª). Mau sabe o sujeito que de tratamento de verdade ele não entende bulufas. Paciência, afinal, se o prefeito mantém no seu gabinete esbirros com tempo para esse tipo servicinho, fazer o quê?
Postar um comentário