segunda-feira, 29 de junho de 2009

Presidente do Congresso de Honduras assume e diz que não houve golpe

da Folha Onlinecom France Presse e Efe
O presidente do Congresso de Honduras, Roberto Micheletti, assumiu a Presidência do país neste domingo dizendo que não houve golpe de Estado e que o processo que destituiu Manuel Zelaya do cargo foi "absolutamente legal".
Entenda a crise que levou ao afastamento do presidente de Honduras
"Chego à presidência da República debaixo da ignomínia de um golpe de Estado mas, sim por um processo de transição absolutamente legal, tal como está contemplado em nossas leis", afirmou Micheletti, imediatamente após ser empossado como novo presidente de Honduras pelo Parlamento.
Edgard Garrido/Reuters
Deputados nomearam Roberto Micheletti, líder do Congresso, como novo presidente do país
"O que fizemos aqui foi um ato democrático porque nosso Exército somente cumpriu o que ordenou a Corte da Justiça e os juízes", acrescentou ele, quando foi fortemente aplaudido por seus colegas deputados.
Zelaya foi sequestrado e posteriormente expulso de seu país para a Costa Rica, após sua decisão de manter para este domingo a convocação para uma consulta popular sobre um referendo para permitiria reformar a Constituição e abrir caminho para uma reeleição presidencial.
"Para o mundo inteiro, nós vamos exigir respeito de qualquer nação que tente pisotear nossa soberania", declarou ainda Micheletti, em meio a novos aplausos de seus colegas.
O novo presidente deve ocupar o cargo até 27 de janeiro de 2010, data prevista para o fim do atual mandato presidencial. O Tribunal Eleitoral de Honduras já confirmou as eleições gerais para novembro deste ano, "com o apoio das Forças Armadas".
Micheletti disse ainda que o governo provisório deve ser um "produto do equilíbrio de poderes" e prometeu governar "com transparência e honestidade", trabalhando "incansavelmente para restabelecer a paz e a tranquilidade que perdemos".
Postar um comentário