terça-feira, 8 de setembro de 2009

Mulher quer que eu cale a boca e vá embora

Leiam o que me enviou uma mulher com o nome Nayara Marques, volto em seguida:

Caro Leonardo de Barros se vc não está satisfeito com o Saae, porque não muda para uma cidade onde existe Copasa? Porque nao administra melhor a sua hora de sono, ao invés de ficar falando coisas que muitas vezes vc não tem nem certeza se é verdade ou não. Deixa de ser impoclíta, para começar vc nem da cidade é. Volta de novo pra sua terra, e tem muitas outras coisas piores do que isso para serem observadas, presta atençao no que fala rapaz, política não se faz assim?Cuidado com isso vc pode perder as próximas eleições.

Voltei
Em sintese, ela diz você não é daqui, portanto, cale a boca e vá embora. Quanto autoritarismo. Essa é a essencia da mentalidade coronelista explicita. Aqui o último refugio para manutenção do atraso e da velha forma de fazer política é recorrer a uma suposta superioridade nativa sobre quem escolheu viver aqui, como se um dia os próprios antepassados destes não fizeram a mesma coisa.

Não minha senhora, não existe cidadania sete-lagoana existe cidadania brasileira. Assim, não peço licença para dizer o que tenho para dizer. Combato sim o serviço de quinta categoria fornecido pelo SAAE e sinto muito se alguns nativos que não conhecem coisa melhor se acomodam com o pior que existe ou mesmo outros que não são nativos mas acomodaram seus interesses e ficam calados para fazer a política que a senhora considera acertada enquanto os interesses do povo é abandonado. Mas saiba que também há muita gente nativa e tradicional que pensa diferente e quer um serviço melhor, a propósito você verá aqui até amanhã o testumunho de pessoas mais respeitadas, senão a mais, da cidade defendendo coisa melhor.

Ah, e eu seria hipócrita ao defender coisa melhor não sendo da cidade? Quer dizer, só seria sincera e honesta a defesa dos interesses da cidade por alguém que fosse nascido na cidade? Pó, será que vão querer reserva de mercado até para a defesa da qualidade de vida cidade? É o que esta claro. Não chega desse papo. Isso não existe. O que existe é gente nativa ou forasteira que sonha em ter uma lugar melhor para se viver e trabalhar e juntos podem luta por isso.

O certo é que é uma safadeza e oportunismo recorrer a xenofobia bairrista ou forasteira para se dizer com mais legitimidade para defender o interesse público. E é triste ver numa cidade como Sete Lagoas ainda essa mentalidade coronelista e provinciana de nativo, forasteiros, tradicionais etc. etc. etc. deveria haver um senso de comunidade e de progresso para todos.

E sobre "ficar falando coisas que muitas vezes vc não tem nem certeza se é verdade ou não." O melhor seria mesmo eu ficar calado, não é? Assim o SAAE poderia, por exemplo, nos dizer as suas verdades que não se sustem a mínima análise lógica, mas nós temos que tomar como verdadeiras. Isso, minha senhora, eu deixo para os sabem fazer política e interessadamente são crentes fervorosos da versão oficial. E como a senhora mesmo disse "política não se faz assim" e "Cuidado com isso vc pode perder as próximas eleições." Como pode ver eu não estou preocupado com as próximas eleições, mas com o interesse público. Coisas que não parecem combinar, não é? É lastimável que no país as coisas ainda se deem assim. Se é assim eu prometo continuar sendo um péssimo político ou como pode ver não estou aqui fazendo política.
Postar um comentário