segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Deputado Ruy Muniz tem salário retido pela justiça


Parlamentar ainda é investigado por esquema milionário de sonegação fiscal
Por EZEQUIEL FAGUNDES, O Tempo:
Investigado pela Polícia Federal (PF) por ter supostamente desviado R$ 100 milhões dos cofres públicos devido a um esquema de sonegação de impostos, o empresário e deputado estadual Ruy Muniz (DEM) foi sentenciado por uma dívida de menor valor. O Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais (TRT-MG) condenou o democrata a pagar os salários atrasados de um professor que, há nove anos, trabalhou em uma universidade em Montes Claros, no Norte do Estado. A instituição de ensino pertence ao parlamentar.
Muniz terá que desembolsar 30% do seu salário de R$ 12.384,07 para cobrir a dívida. A decisão inusitada prevê que o recurso seja descontado diretamente no contra-cheque do deputado, conforme despacho da Justiça. O valor de cada parcela é de pouco mais de R$ 4.000.
A Assembleia Legislativa de Minas, por meio do presidente da Casa, Alberto Pinto Coelho (PP), já foi comunicada oficialmente da decisão judicial. Como o total da dívida é estimada em R$ 15 mil, o holerite do parlamentar virá com abatimento pelos próximos três meses.
O autor da ação, que não quis ser identificado, trabalhou para Muniz no primeiro semestre de 2000. Como seu salário não foi depositado durante o período, resolveu reivindicar seu direito. Ainda cabe recurso da decisão da Justiça mineira.
Bill Gates. Proprietário de uma extensa rede educacional, com filiais espalhadas em 22 Estados, Muniz ganhou o apelido de "Bill Gates da educação" no Norte de Minas, seu reduto eleitoral. Entre as instituições, o democrata é proprietário das Faculdades Unidas do Norte de Minas (Funorte), do sistema Promove de Ensino, das Faculdades Kenedy, do Instituto Hilton Rocha e do Compacto de Ensino Superior e Pesquisa (Unicesp), em Brasília.
Para driblar o Fisco, suas empresas foram incorporadas à Associação Educativa do Brasil (Soebras). Segundo investigações da PF, a entidade filantrópica, com imunidade tributária, estaria sendo utilizada por Ruy Muniz para sonegar impostos, desviar recursos públicos, fraudar licitações e cometer crimes eleitorais. Mais
Postar um comentário