sábado, 28 de agosto de 2010

PESQUISA GOVERNO DE MINAS



NOVA PESQUISA (30/08) - DO ESTADO DE MINAS - ANASTASIA CRESCE
POR Isabella Souto:
As eleições para governador de Minas Gerais tendem a uma reviravolta. O governador Antonio Augusto Anastasia (PSDB) apresenta uma tendência de crescimento e deve ultrapassar seu principal adversário, o senador Hélio Costa (PMDB). É o que revela a primeira rodada de pesquisas do Instituto EM Data, realizada entre o dia 26 deste mês e no domingo com eleitores de 51 municípios. A 34 dias da votação, o peemedebista é o preferido de 39% do eleitorado, mas é seguido de perto pelo tucano, apontado por 32% dos mineiros. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os nomes dos candidatos, eles estão empatados tecnicamente: 22% para Hélio Costa e 21% para Antonio Anastasia. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A mudança no quadro é esperada porque 51% dos eleitores desconhecem o governador do estado (15% nunca ouviram falar e 36% o conhecem só de nome), aliada ao fato de que 55% dos mineiros pretendem votar no candidato que represente a continuidade, enquanto 24% tendem a votar em quem for oposição. “Quem o conhece está optando por ele (Anastasia). À medida em que o governador se tornar mais conhecido, mantendo as atuais tendências de voto, o indicativo é de crescimento de sua candidatura”, explicou o cientista político Adriano Cerqueira, diretor do Instituto EM Data. Além disso, 18% dos eleitores – quase 2,5 milhões de pessoas – ainda estão indecisos e não sabem em quem votarão.

Para ter uma ideia, um quarto dos eleitores conhecem bem Hélio Costa – que já disputou duas eleições para governador e uma para senador –, enquanto 14% têm o mesmo grau de conhecimento em relação a Anastasia. E apenas 4% nunca ouviu falar do candidato do PMDB. Entre os eleitores que disseram conhecer bem os candidatos, mais ou menos ou só de nome, houve um empate técnico no grau de aceitação deles. Hélio Costa é o único que receberia o voto de 29% dos entrevistados, enquanto Anastasia foi citado por 24%.

Ainda podem mudar o seu voto 38% daqueles que hoje preferem o peemedebista e 37% dos que escolheram o tucano. “No comparativo do grau de aceitação das candidaturas, Hélio Costa tem leve vantagem sobre Antonio Anastasia no grau de rejeição, mas o índice do governador é baixo”, diz Adriano Cerqueira. O tucano não receberia o voto de 22% dos mineiros, enquanto o peemedebista é rejeitado por 17% daqueles que responderam ao questionamento.

Propaganda eleitoral

Apontada como o principal mecanismo para conseguir votos – e até mesmo anular uma rejeição –, a propaganda eleitoral ainda não está interessando os mineiros. Apenas metade dos eleitores do estado (52%) tem acompanhado os programas dos candidatos. Percentual considerado baixo, levando-se em conta a complexidade das eleições – são cinco cargos – e ainda o fato de que são dois votos para o Senado. Entre aqueles que acompanham os programas, a maciça maioria (94%) os assistem pela televisão, enquanto o rádio recebeu minguados 4% das citações. Outros meios foram apontados por 1% dos entrevistados.

Os dois principais padrinhos dos candidatos nestas eleições – o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador Aécio Neves (PSDB) – têm força eleitoral semelhante entre o eleitorado. O levantamento mostrou que ter o apoio de Aécio aumenta em 38% as chances de Anastasia receber o voto. O presidente Lula atrai 40% dos mineiros para a candidatura de Hélio Costa. “Lula e Aécio empatam no impacto positivo de seus apoios, praticamente um anulando o efeito benéfico do outro”, analisa Cerqueira. A influência dos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), por sua vez, é bem menor. A petista influencia o voto de 27% dos eleitores, enquanto Serra estimula 20% dos entrevistados a votarem em Anastasia.




NOVA PESQUISA (30/08) - DO ESTADO DE MINAS - ANASTASIA CRESCE
POR Isabella Souto:
As eleições para governador de Minas Gerais tendem a uma reviravolta. O governador Antonio Augusto Anastasia (PSDB) apresenta uma tendência de crescimento e deve ultrapassar seu principal adversário, o senador Hélio Costa (PMDB). É o que revela a primeira rodada de pesquisas do Instituto EM Data, realizada entre o dia 26 deste mês e no domingo com eleitores de 51 municípios. A 34 dias da votação, o peemedebista é o preferido de 39% do eleitorado, mas é seguido de perto pelo tucano, apontado por 32% dos mineiros. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os nomes dos candidatos, eles estão empatados tecnicamente: 22% para Hélio Costa e 21% para Antonio Anastasia. A margem de erro da pesquisa é de três pontos percentuais para mais ou para menos.

A mudança no quadro é esperada porque 51% dos eleitores desconhecem o governador do estado (15% nunca ouviram falar e 36% o conhecem só de nome), aliada ao fato de que 55% dos mineiros pretendem votar no candidato que represente a continuidade, enquanto 24% tendem a votar em quem for oposição. “Quem o conhece está optando por ele (Anastasia). À medida em que o governador se tornar mais conhecido, mantendo as atuais tendências de voto, o indicativo é de crescimento de sua candidatura”, explicou o cientista político Adriano Cerqueira, diretor do Instituto EM Data. Além disso, 18% dos eleitores – quase 2,5 milhões de pessoas – ainda estão indecisos e não sabem em quem votarão.

Para ter uma ideia, um quarto dos eleitores conhecem bem Hélio Costa – que já disputou duas eleições para governador e uma para senador –, enquanto 14% têm o mesmo grau de conhecimento em relação a Anastasia. E apenas 4% nunca ouviu falar do candidato do PMDB. Entre os eleitores que disseram conhecer bem os candidatos, mais ou menos ou só de nome, houve um empate técnico no grau de aceitação deles. Hélio Costa é o único que receberia o voto de 29% dos entrevistados, enquanto Anastasia foi citado por 24%.

Ainda podem mudar o seu voto 38% daqueles que hoje preferem o peemedebista e 37% dos que escolheram o tucano. “No comparativo do grau de aceitação das candidaturas, Hélio Costa tem leve vantagem sobre Antonio Anastasia no grau de rejeição, mas o índice do governador é baixo”, diz Adriano Cerqueira. O tucano não receberia o voto de 22% dos mineiros, enquanto o peemedebista é rejeitado por 17% daqueles que responderam ao questionamento.

Propaganda eleitoral

Apontada como o principal mecanismo para conseguir votos – e até mesmo anular uma rejeição –, a propaganda eleitoral ainda não está interessando os mineiros. Apenas metade dos eleitores do estado (52%) tem acompanhado os programas dos candidatos. Percentual considerado baixo, levando-se em conta a complexidade das eleições – são cinco cargos – e ainda o fato de que são dois votos para o Senado. Entre aqueles que acompanham os programas, a maciça maioria (94%) os assistem pela televisão, enquanto o rádio recebeu minguados 4% das citações. Outros meios foram apontados por 1% dos entrevistados.

Os dois principais padrinhos dos candidatos nestas eleições – o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador Aécio Neves (PSDB) – têm força eleitoral semelhante entre o eleitorado. O levantamento mostrou que ter o apoio de Aécio aumenta em 38% as chances de Anastasia receber o voto. O presidente Lula atrai 40% dos mineiros para a candidatura de Hélio Costa. “Lula e Aécio empatam no impacto positivo de seus apoios, praticamente um anulando o efeito benéfico do outro”, analisa Cerqueira. A influência dos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), por sua vez, é bem menor. A petista influencia o voto de 27% dos eleitores, enquanto Serra estimula 20% dos entrevistados a votarem em Anastasia.
Postar um comentário