terça-feira, 6 de julho de 2010

“Não sou ventríloquo de marqueteiros”, diz Serra

Por Fernando Mello, na Veja.com:

Durante o discurso no Paraná Clube, onde recebeu e assinou a carta em defesa da assistência social, José Serra aproveitou para alfinetar mais uma vez a candidata petista Dilma Rousseff. O presidenciável fez referências à afirmação comum entre os tucanos de que Dilma é cria do presidente Lula e não dá entrevistas nem participa de debates sem a ajuda dos assessores, dizendo que ele (Serra) não precisa de “colinha” para dar entrevistas.

“Não sou ventríloquo de marqueteiros, partidos, comitês, frações nem de todas aquelas organizações de origem bolchevique, que do bolchevismo só ficaram com a curtição do poder, porque utopia não têm nenhuma”, discursou. Serra ainda afirmou que, mesmo tendo equipe de comunicação, o que fala são ideias dele mesmo. “Não somos donos, mas portadores da verdade. Não fico falando algo dependendo do público”.

O tucano ainda lembrou as contradições da campanha de Dilma, como quando afirmou ser contra a invasão de terras, apesar de haver referências favoráveis ao Movimento dos Sem Terra no Programa Nacional de Direitos Humanos, citado no programa de governo da petista. “Meu discurso é sempre o mesmo e minha biografia também”, ironizou Serra. mais cedo ele já havia adiantado a crítica: “Eu tenho só uma cara, o PT não tem só duas, tem várias”.

Postar um comentário