segunda-feira, 26 de julho de 2010

"ESTAMOS FAZENDO FILANTROPIA COM PARAGUAI E BOLÍVIA"


O candidato tucano à Presidência, José Serra, disse que é “inegável” que a Venezuela abrigue, em seu território, guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). “Todo mundo sabe, até as árvores da floresta amazônica – até não, coitadas, elas são as principais testemunhas, de que as Farc se abrigam na Venezuela”, afirmou. Serra disse que, em um eventual governo seu, proporia uma política de pacificação para as rusgas entre Colômbia e Venezuela, mas ressalvou que não se deve “ter viés para um lado, porque aí você perde a capacidade de negociação”. Serra criticou as relações do Brasil com países sul-americanos e com a China. "Estamos fazendo filantropia com Paraguai e Bolívia. Com a China, só fizemos concessões", afirmou. O presidenciável tucano também criticou as relações do governo brasileiro com Cuba. "É amigo de Cuba? Tudo bem. Mas então use isso para soltar os presos políticos." Segundo ele, o PT, por ser um partido homogêneo, usa a política externa para agradar a setores do partido. O candidato do PSDB voltou a dizer que o PT tem relações com as Farc, mas dessa vez utilizou um raciocínio diferente. "Todo mundo sabe que existe uma simpatia pelo [Hugo] Chávez [presidente da Venezuela]. Ele abriga as Farc." Para o tucano, se o Itamaraty tivesse o mesmo empenho que demonstrou na questão nuclear do Irã para resolver os problemas da América Latina, as disputas entre os dois países vizinhos já estariam resolvidas. “Eu diria que (o contencioso entre Venezuela Colômbia) é muito mais prioritário do que o programa nuclear do Ahmadinejad, que consumiu uma massa de energia incrível. Para quê? Para nada”, finalizou.
Postar um comentário